31 janeiro 2011

Benjamins goleadores

AcadémicoViseu - Dinamo Estação 10:0
Golos Académico Viseu: Raul 4, Guilherme Melo 3, Rodrigo Soares, Rafael e Tomás.
Académico Viseu: Rodrigo Santos, Leandro, Marcos, Raul, Miguel Jesus, João Felix e Guilherme Melo, Tomás, Rodrigo Soares, José Felix, Rafael e João Abreu.

Os benjamins B academistas tinham mais um derby pela frente. O adversário era o Dínamo de Estação que ocupava as posições mais baixas da tabela classificativa e que por isso tentaria a conquista de pontos para fugir dos mesmos.
Por parte dos academistas os 3 pontos era o desejo embora que por um desafio diferente: o de ocupar os lugares mais cimeiros da mesma tabela.
Assim os academistas foram aos poucos assumindo o seu favoritismo e realizando um jogo bastante agradável foram tendo o domínio do jogo e com isso obtiveram os golos que lhes permitiram alcançar uma vitória gorda.
Os academistas venceram assim sem dificuldades e numa manhã fria mas com o sol a brilhar e a quebrar o gelo. Uma nota de realce para o bom ambiente e fair play entre os jogadores e publico.

Nota: Gostava de agradecer ao sr Jorge Jesus pela ajuda fornecida..

Outros resultados:
Santo André - Penalva Castelo 3:4
Vila Chã Sá - Repesenses 0:5
Crasto - Viriatos 3:4
Pinguinzinhos - Viseu Benfica 8:1


Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Repesenses111010751131
Pinguinzinhos1180176730
Académico Viseu1191160628
Lusitano Vildemoinhos11614433319
Penalva Castelo11605423818
Viriatos11515255616
Viseu Benfica11416274013
Mangualde11416222713
Crasto1123628319
Dínamo Estação1123637459
Vila Chã Sá1111823604
Santo André110110101141

Aniversário Gonçalo Coelho




Hoje o Gonçalo Coelho, um dos jogadores dos Infantis do nosso clube faz anos. Um grande abraço!

PARABÉNS CAMPEÃO!!!


















30 janeiro 2011

Empenho, suor e vitória academista


Mangualde - Académico Viseu 2:3
Golo Mangualde: Hugo (3 min) , Nuno (60 min)
Golo Académico Viseu: Marcelo (27 min), Samuel (44 min), Kiko (66 min)
Mangualde: Diogo, Daniel, Rafael, Rúben, José Rafael, Luis Filipe (Nuno, intervalo), Hugo, Diogo, Daniel (João Marcelo, 43 min), Cláudio e Ângelo (Gonçalo, 66 min).
Suplentes não utilizados: Albertino, Jorge, Bruno, Mota.
Treinador: José Monteiro.
Académico Viseu: Miguel (Fábio, intervalo), Rúben (Bernardo, intervalo), Pedro Pereira (Tiago Vaz Pinto, intervalo), Carlos, Paulo, Ricardo, Marcelo (Kiko, 53 min), Benjamim, Vasco, Rui Silva e Samuel (Rui Cardoso, 53 min).
Suplentes não utilizados: Rafael Barreiros e Pedro Costa.
Treinador: Bruno e Pardal.
Cartões amarelos:
Mangualde:
José Rafael (15 min), Hugo (23 min), Cláudio (30 min), Rúben (34 , 65 min), Rafael (45 min)
Académico Viseu: Ricardo (49 min), Fábio (50 min), Paulo (57 min)
Cartões vermelhos:
Mangualde: Rúben (65 min, acumulação)
Árbitro: Hugo Geraldes, Auxiliares: Oscar Andrade e Miguel Pereira. (A.F. Guarda)

Os academistas entraram melhor na partida mas aos 3 minutos sofre um revés quando após dar a lei da vantagem a bola embate na mão de Pedro Pereira. Chamado a marcar a grande penalidade, Hugo faz o golo para gáudio dos adeptos locais.
O Mangualde consegue a vantagem no primeiro lance de perigo que criou quando eram os academistas a dominar. Com o golo marcado os mangualdenses conseguem ter mais posse de bola mas os academistas tentam reagir a este revés.
Cabe agora aos academistas a maior posse de bola e a conseguir empurrar o Mangualde para a sua defensiva. A premiar a sua melhor exibição, os academistas chegam ao empate aos 27 minutos num livre na ala esquerda do seu ataque onde Marcelo leva a bola a beijar as redes da baliza mangualdense. No minuto seguinte novamente Marcelo cabeceia com Hugo em cima da linha fatal a evitar a cambalhota no marcador.
Chega-se ao intervalo com um empate onde os academistas mostraram o seu melhor futebol e mereciam estar em vantagem no marcador.
Cabe novamente aos academistas ter maior posse de bola e Vasco em duas investidas na defensiva local a criar perigo. Hugo aos 42 minutos num livre obriga Fábio a boa defesa.
A cambalhota no marcador daria-se dois minutos depois quando Tiago Vaz Pinto marca bem um livre e Samuel aparece solto de marcação e cabeceia batendo Diogo.
Aos 47 minutos livre de Hugo com Bernardo a cabecear e a levar a bola a beijar a barra da sua baliza. O Mangualde reage bem e aos 50 minutos tem nova grande penalidade a seu favor, após lance algo duvidoso na área onde Fábio toca no avançado local. Chamado a marcar Hugo desperdiça esta falgrante oportunidade. Aos 55 minutos lance de perigo onde por duas vezes Fábio tem boas defesas a impedir o golo após remates de Cláudio e Ângelo.
Os mangualdense tentam o empate para ainda acalentarem esperanças de um resultado mais positivo e em bolas paradas conseguem empurrar os academistas para terrenos mais atrasados e aos 60 minutos Nuno remata bem e faz o golo do empate.
Aos 65 minutos Benjamim entra na área e em lance duvidoso parece ser derrubado na área por Rúben. Chamado a marcar Benjamim remata colocado mas Diogo tem uma grande defesa para canto. Na sequência do canto Paulo cabeceia e Kiko aparece a fazer o golo que dá nova vantagem para os academistas.
No quarto minuto da compensação Daniel na marcação de um livre leva a bola a beijar a barra da baliza academista, no lance que seria o canto do cisne para a turma mangualdense.


Out: arbitragem. Num jogo sem grandes picardias e lances viris, 10 cartões amarelos e um vermelho, mostram o que foi este jogo a nível de arbitragem. Um show de apito que só o prejudicou! Nos lances duvidosos teremos que dar o benefício da dúvida para a sua acção devido a melhor colocação em terreno mas foram alvo de muita contestação. Pena tanto apito num jogo onde ambas as equipas apenas procuraram jogar limpo e sem grande virilidade.
In: equipa academista. A união academista trouxe resultados e perante momentos mais complicados e de pressão conseguiram que isso os ajuda-se e os levasse a conquistar uma vitória que lhes acaba por acentar bem face ao seu bom jogo a nível táctico. Parabéns campeões!

Outros resultados:
Núcleo Guarda- Sp. Covilhã 0:0
São Romão - Taboeira 1:2
Beira Mar - Oliveirense 1:0
Anadia - Tourizense 1:1
Repesenses - Crasto 2:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar20182067856
Oliveirense 201523561747
Anadia201235421939
Taboeira201145392437
Académico Viseu20776302828
Repesenses20848372428
São Romão20749304125
Núcleo Guarda20659202923
Covilhã204610183418
Tourizense204412206216
Mangualde204115205313
Crasto20221615558

29 janeiro 2011

Momentos mágicos academistas

Para si grande amigo e super academista! Estará sempre aqui connosco Sr Jorge.
Para vocês Dona Ana, Jorge e Raquel esta vitória é-vos dedicada por todo o grupo!

Académico Viseu - Repesenses 4:2
Golo Académico Viseu: Zito (34, 58, 64 min), André Mateus (72 min)
Golo Repesenses: Fábio Marques (87 min), João Ricardo (90+2 min)
Académico Viseu: Rui Pedro, Vitinho, Jorge (Jason, 51 min), André Mateus, Nuno Oliveira, Dani, Leandro, Zito (Diogo Pereira, 73 min), Zé Henrique, Zé Pedro (Bruno, 63 min) e Cristóvão.
Suplentes não utilizados: Roberto, André Sobral, Pipa e Tiago Almeida .
Treinador: Pipo, Carlos Moreira e Filipe Pipo.
Repesenses: Sacramento, Rúben (Henrique, 73 min), Gonçalo, João, Rafael, Fábio Marques, David, Fabio Carvalho (Migas, 63 min), Diogo, Nuno (Christian, intervalo) e Álvaro.
Suplentes não utilizados: Morgado, Marco Moreira, João Ricardo II e Micoli.
Treinador: Rogério Rebelo, Pedro Almeida.

Cartão amarelo:
Académico Viseu: Jorge (12 min), Dani (34 min), Zé Pedro (54 min), Nuno Oliveira (66 min), Zito (70 min).
Repesenses: Diogo (41 min)
Árbitro: Pedro Saraiva, Auxiliares: Luis Figueiredo, Nuno Silva.

Este é um derby que promete grandes emoções, onde ambas as equipas juniores lutam pela posição mais cimeira da tabela classificativa. Entrada com mais posse de bola dos azuis de Repeses mas com a bola a ser jogada muito pelo ar.
Os academistas tentam reagir mas os forasteiros conseguem controlar as suas investidas e aos 10 minutos Rafael em boa posição não consegue o melhor remate à baliza defendida por Rui Pedro.
A resposta academista dá-se aos 16 minutos com Zé Henrique a rematar forte mas um pouco por cima da baliza de Sacramento. Dois minutos depois é Fábio Carvalho a rematar de longe para defesa de Rui Pedro.
A resposta academista dá-se aos 20 minutos com Jorge num centro remate que leva a bola a rasar a baliza forasteira.
Jogo muito disputado mas sem grandes ocasiões de golo para ambas as equipas.
Aos 36 minutos momento de magia academista com Vitinho a ter uma desmarcação plena de intenção para as costas da defensiva repesense e Zito aparece a rematar na hora exacta e coloca os academistas em vantagem no marcador.
Aos 42 minutos momento de emoção na área, com Zito a rematar contra o adversário mas a bola dirige-se rumo à sua baliza passando muito perto.
Sobre o apito para o intervalo, lance muito contestado na área repesense onde Leandro parece ter sido tocado pelo defesa forasteiro. O árbitro em melhor posição mande seguir numa decisão que nos parece errada.
Os academistas regressam os balneários com uma vitória parcial fruto de um momento de inspiração dos jovens locais.
O Repesenses entra com mais velocidade na partida e os academistas respondem em rápidos contra-ataques e Zé Henrique em boa posição não consegue o remate valendo o corte providencial de Rúben. Aos 55 minutos Zé Pedro desmarca Cristóvão que entra na área e vê o seu remate embater na mão do defesa repesenses. Novo lance polémico onde teremos também que dar o benefício de dúvida. Chamado a marcar Zito marca calmamente à Panenka e amplia a vantagem academista.
Aos 64 minutos novo momento de magia com Zito de pontapé de bicicleta a bater o esforçado Sacramento. Dois minutos depois livre de direita do ataque repesenses com Rui Pedro a voar e a evitar o golo.
O resultado é novamente alargado na sequência de um livre marcado por Cristóvão que vê André Mateus a confirmar o golo.
Os academistas conseguem ter o domínio da partida embora os forasteiros tentem sempre criar situações de golo que lhe deêm alguma esperança no marcador. Contudo caberia aos academistas aos 81 minutos uma boa ocasião para marcar quando Zé Henrique cabeceia e Sacramento a voar evitando o ampliar do marcador.
Quatro minutos depois remate de Zé Henrique com a bola a tocar em Rafael. O árbitro em cima do lance assinala grande penalidade. Chamado a marcar Zé Henrique remata forte mas Sacramento consegue uma boa defesa.
Aos 87 minutos a turma do Repesenses consegue reduzir o marcador com Fábio Marques a aparecer bem e a marcar o golo para gáudio dos adeptos forasteiros.
Já no primeiros dos 4 minutos dados João ricardo na ala esquerda do seu ataque obriga Rui Pedro a grande defesa.
O resultado final viria a ser carimbado aos 92 minutos com novamente João Ricardo numa jogada de insistência faz o golo que anima os forasteiros.
O jogo passado três minutos terminaria sem mudanças no marcador e com esta vitória os academistas conseguem assumir a liderança na tabela classificativa relegando a equipa azul para o segundo posto.
Jogo bastante emocionante frente a duas grandes equipas que mostraram ser merecedoras dos lugares que ostentam na tabela classificativa.
Se as duas equipas estiveram bem a terceira envolvida na partida ficou aquém do desejável e acumulou erros tanto a nível disciplinar como técnicos e foi muito contestada. Quando se quer ganhar a liderança na partida à base de amostragem de amarelos e falar alto perde-se o controlo das equipas!

Out: erros defensivos repesenses. Sofrer numa partida o mesmo número de golos do que os que tinha acumulado ao longo das restantes outras 9 jornadas, mostra as dificuldades que a equipa do Repesenses sentiu.
In: magia, querer e empenho academista. Os academistas sabiam que só com estes três ingredientes obteriam a vitória frente a um adversário forte e que se mantinha ainda invicto. Assim empenharam-se para suster as investidas contrárias e nos momentos chaves com desequilibrios mágicos conseguiram ser letais e obter uma vitória que acaba por não ter mácula e contestação!
Melhor em campo: Zito. Realizou uma exibição em crescendo na partida e começou a destacar-se no primeiro golo academista quando remata bem e faz um golo de belo efeito. A confiança estava em alta e primeiro com um penalty à Panenka e depois com um golo na sequência de um pontapé de bicicleta, a cereja no topo do bolo que foi a sua exibição. Para recordar!

Outros resultados:
Mangualde - Tondela 5:0
Campia - Viseu Benfica 0:0
Lusitano Vildemoinhos -Santacombadense 2:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu1090135927
Repesenses1081140825
Lusitano Vildemoinhos11713281322
Viseu Benfica1045127920
Mangualde 11344181413
Molelos10334142312
Santacombadense1131792710
Tondela101369326
Campia101278365
Mortágua1012711285

Vitória gorda academista


Académico Viseu - Travanca 13:0
Golos Académico Viseu: Diogo Cabral (1, 7, 13 e 34 min), David Lopes (17, 29 min), Luis Almeida (18, 19, 21, 23 min), André Pereira (22 min, autogolo), Rúben Lopes (25 min), Ricardo Roldão (37 min)
Académico Viseu: Pedro Snatos, Ricardo Gomes, João Rodrigues, Leandro Costa, Luis Almeida, Diogo Cabral, Rúben Lopes, Rodrigo Marques, Gonçalo Cardoso, Ricardo Roldão, Jorge André e David Lopes.
Treinador: Sergio Branquinho.
Travanca: Hugo Gilipe, Pedro Simões, Vitor Hugo, Guilherme, Diogo Bento, Leonardo, André Gonçalves, Diogo Mendes, Lucas, André Pereira, Ricardo e Leandro.
Treinador: João Correia.
Árbitros: Pedro Fernandes e David Martins.

Os benjamins A academistas após dois jogos onde obtiveram duas derrotas queriam regressar às vitórias e assim acabar da melhor forma esta primeira fase do Campeonato Distrital do seu escalão.
Mostrando esta atitude os academistas viriam mesmo a marcar logo no primeiro minuto quando Diogo Cabral remate bem e faz um golo de belo efeito. Os academistas conseguiam trocar a bola e com isso abriram frechas na defensiva forasteira e aos 5 minutos Ricardo Roldão bem desmarcado por Rodrigo Marques remata fraco para defesa de Hugo Filipe.
Dois minutos depois Rodrigo Marques tem um bom centro para Diogo Cabral aparecer e a fazer o golo. Aos 9 minutos é a vez de Rodrigo Marques a obrigar o guarda-redes forasteiro a boa defesa de forma a evitar o ampliar do marcador para os academistas. No minuto seguinte o mesmo jogador vê o seu remate ser devolvido pelo poste quando os seus adeptos já gritavam golo.
Os academistas tentavam o golo e aos 12 minutos Ricardo Roldão primeiro e depois Rodrigo Marques rematam bem mas Hugo Filipe consegue duas boas defesas.
Contudo o golo viria mesmo a surgir à passagem do minuto 13 quando Diogo Cabral de longe a levar a bola a anichar-se junto às redes forasteiras.
Era um período de grande movimentação academista e aos 17 minutos viriam a marcar novamente quando Ricardo Roldão faz uma boa desmarcação para David Lopes aparecer e fazer o golo. No minuto seguinte Rodrigo Marques tem novo bom centro para Luís Almeida aparecer a cabecear e fazer o quinto golo academista.
Poucos segundos depois novo golo viria a surgir para os academistas quando Ricardo Roldão em jogada de insistência ganha a bola à defensiva forasteira e na altura exacta desmarca Luis Almeida que faz novo golo.
Os forasteiros tentavam reagir mas os academistas não os deixavam criar perigo e aos 21 minutos Rodrigo Marques tem uma boa desmarcação para Luis Almeida aparecer e carimbar novo golo para os locais.
Aos 22 minutos lance infeliz de André Pereira quando na tentativa de aliviar a bola para a frente é infeliz e leva a bola a rumar a sua baliza traindo Hugo Filipe.
O jogo estava tombado para a área forasteira e o resultado ia-se avolumando e aos 23 minutos Gonçalo Cardoso com uma boa jogada abre para Luis Almeida aparecer e fazer um golo simples.
Sobre o apito para o intervalo é a vez de Rúben Lopes fazer o décimo golo academista, resultado com que ambas as equipas regressavam aos balneários.
Vitória parcial justa academista fruto de uma boa exibição que desta forma criou muitos lances de perigo para a defensiva do Travanca e que assim resultaram numa gorda vitória.
Os academistas entraram bem na 2 parte e logo no primeiro minuto Diogo Cabral desmarca Luis Almeida que remata bem levando a bola a passar rente da baliza forasteira.
Aos 28 minutos surge a melhor ocasião para os forasteiros marcarem quando Vitor Hugo bem desmarcado surge nas costas da defensiva academista e obriga Pedro Santos a boa defesa a evitar o reduzir do marcador.
Contudo no minuto seguinte Luis Almeida aparece solto de desmarcação e abre para David Lopes aparecer e fazer o golo.
Cinco minutos na sequência de um livre Diogo Cabral na ala direita do seu ataque remata cruzado e leva a bola a entrar na baliza forasteira.
O resultado final viria a ser carimbado à passagem do minuto 37 com Diogo Cabral a ter uma boa leitura de jogo a desmarcar Ricardo Roldão que aparece bem e faz o golo.
Três minutos depois jogada de muito perigo para os academistas quando Rúben Lopes e depois Diogo Cabral aparecerem e rematarem com perigo para a baliza contrária.
A partida estava mais fria e sem grandes lances de perigo e só os 47 minutos viria a acontecer novo lance de perigo para os academistas quando Luis Almeida remata perto da baliza forasteira.
Arbitragem tranquila e sem erros. Não complicou em nada a tarefa que os jovens jogadores fizeram por ser fácil!

Out: fragilidades forasteiras. A turma do Travanca denotou bastantes lacunas e isso foi aproveitado da melhor forma pelos academistas. Estas fragilidades foram mais notórias na primeira parte e os forasteiros não conseguiram criar grandes lances nos primeiros 25 minutos de forma a oportunar os defesas academistas. Contudo sem nunca baixar a cabeça estes jovens campeões mostraram também uma atitude louvavel que mesmo com um resultado muito adverso não baixaram os braços! Parabéns por isso!
In: 25 minutos iniciais academistas. Uma primeira parte academista cheia de entrega e muito querer. Correndo sempre mais que o adversário isso permitiu-lhes criar sempre lances de grande perigo para a baliza de Hugo Filipe. Os academistas viram assim nos primeiros 25 minutos surgir 10 golos que são o prémio justo para um melhor futebol.
Melhor em campo: Diogo Cabral. Realizou uma exibição empenhada e muito lutadora. Conseguiu alimentar as jogadas ofensivas da sua equipa e com algumas desmarcações fez com que os seus colegas fizessem golos. Para além disso conseguiu marcar por 4 vezes o que eleva a sua exibição e a torna inesquecível!

Outros resultados:
Lusitano Vildemoinhos - Viriatos 2:3
Repesenses - Viseu Benfica 8:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Repesenses1091070828
Académico Viseu10703602221
Viseu Benfica10433403115
Lusitano Vildemoinhos1032 5463811
Viriatos10325253711
Travanca10001061110



Entrada nervosa dita derrota academista


Académico Viseu - Armamar 5:6
Golo Académico Viseu: David Morgado (18, 33, 36, 52 min), Miguel Silva (22 min)
Golo Armamar: Zé (6, 15, 23 min), Daniel (10 min), Mauricio (34, 58 min)
Académico Viseu: Miguel Santos, Olavo, Guedes, Leonardo, Ricardo, Simão, Pipo, David Morgado, Guilherme, Rodrigo, Miguel Silva e Diogo.
Treinador: Joaquim.
Armamar: Renato, Castro, Alvim, Bruno, Mauricio, Daniel, Zé, Ricardo e João Camilo.
Treinador: Joaquim.
Árbitros: Pedro Fernandes e David Martins.

Os infantis B academistas neste regresso à competição tinham um jogo com o Armamar e procuravam uma vitória para colocar pressão sobre a equipa do Sátão.
Inicio da partida equilibrada com mais posse de bola da equipa forasteira, embora os academistas tentem equilibrar através de trocas de bola. Aos 6 minutos surge o golo de uma forma algo acidental com Maurício a desmarcar Zé que de forma algo atrapalhada consegue o toque e faz o golo inaugural.
No minuto seguinte canto de Leonardo para Rodrigo cabecear bem e obrigar Renato a grande defesa. Os academistas crescem na partida e cabe a estes os momentos de maior perigo mas aos 10 minutos surge novo golo forasteiro. Canto de Daniel para Mauricio fazer o golo que dá uma maior tranquilidade aos forasteiros que estão a surpreender.
Os academistas continuam revelar muitas fragilidades na sua defensiva e aos 15 minutos sofre o terceiro golo por Zé.
Aos 18 minutos bom lance de David Morgado que remate bem mas vê a bola a passar perto da linha de golo mas sem entrar nas redes defendidas por Renato.Nos instantes seguintes nova jogada de David Morgado que desta vez resulta num golo que anima as hostes academistas.
Os academistas parecem despertar para o golo e aos 22 minutos Miguel Silva faz o golo que equilibra ainda mais a partida. A resposta forasteira também ela se faz na figura de golo com Zé a aproveitar as muitas facilidades defensivas dadas pelos academistas e á segunda fazer o terceiro golo da conta pessoal, quarto da equipa.
Mesmo sobre o apito para o intervalo Mauricio obriga Miguel Santos a grande defesa a evitar o ampliar do marcador.
Chega-se ao intervalo com uma vitória parcial armamarense fruto de uma melhor entrada forasteira perante uma equipa academista que rubricou uma exibição apagada.
Aos 32 minutos Miguel Silva desmarca bem David Morgado que faz o golo. Tal como tem acontecido o Armamar responde da melhor forma e Mauricio faz um grande golo fruto de alguma liberdade dada pela defensiva academista a este jogador.
Aos 35 minutos nova jogada de David Morgado que se solta bem e faz o golo que anima novamente os academistas. Os academistas estão agora mais pressionantes e a procurar o golo que fica perto de acontecer aos 42 minutos quando David Morgado centra para Miguel Silva ficar perto do mesmo. No minuto seguinte primeiro Rodrigo e depois Mauricio ficam perto do golo em ambas as balizas.
Os forasteiros não conseguem sair da sua área e aos 47 minutos Pipo marca bem o canto e Rodrigo aparece a cabecear ao poste. O mesmo jogador fica muito perto do golo em novo lance de bola parada. Contudo o merecido golo do empate surge aos 52 minutos em novo golo de David Morgado.
Rodrigo é mais uma vez infeliz com Pipo a marcar um canto e Rodrigo a cabecear vendo Renato sobre a linha a evitar o seu golo.
Aos 58 minutos Bruno marca um livre e a bola chega a Maurício que remata forte e faz o golo que coloca novamente os armamarenses em vantagem no marcador.
Chega-se ao final da partida com uma vitória forasteira que se sustenta numa melhor entrada na partida e que conseguiu uma vantagem que colocou os academistas sempre na procura de um resultado positivo.
Arbitragem tranquila e sem momentos de maior nível de decisão.

Out: Fragilidades defensivas academistas. A equipa academista denotou muitas fragilidades defensivas (talvez fruto das grandes mexidas na constituição inicial da partida) que resultaram em golos dos forasteiros. Com uma entrada nervosa e desatenta viu-se numa ingrata posição de ter que procurar pelo golo e ir sempre atrás do resultado o que enervou os academistas.
In: entrada armamarense. Entrou de rompante na partida e aos 15 minutos já se encontrava numa posição agradável de ter 3 golos à maior. Com essa vantagem fruto de uma boa entrada na partida e a conseguir aproveitar a menos conseguida entrada academista, os armamarenses conseguiram ficar mais serenos e tranquilos na manutenção deste bom resultado alcançado.
Melhor em campo: Maurício, David Morgado. Foi um dos esteios da equipa e conseguiu aliar o seu poderio fisico com o jogo de equipa. Com uma boa atitude foi sempre um obstáculo complicado para os academistas. Fez dois golos, ambas de belo efeito e que contribuiram em muito para a vitória armamarense. Do lado dos academistas David Morgado foi o combustível que manteu a chama academista sempre acesa na procura de um resultado mais positivo. Com uma enorme entrega e rapidez criou também ele muito perigo para a defensiva forasteira.

Outros resultados:
Leomil - São João Pesqueira 6:0
Moimenta Beira - Sátão 1:7

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Sátão8701471021
Académico Viseu8602401218
Leomil8503262115
Armamar830516439
Moimenta Beira820617296
São João Pesqueira810717483


Vitória serena e justa


Viseu Benfica - Académico Viseu 0:8
Golos Académico Viseu: Gonçalo Sousa (6, 57 min), David (8 e 60 min), Pedro (40 min), Guilherme (42 min), João Pedro (47 min), Miguel Ângelo (52 min)

Viseu Benfica: Lucka, Gonçalo, Gonçalo Costa, João Lage, Gustavo, Renato, João Marques, João Pires, Diogo e Francisco.
Treinador: Fernando.
Académico Viseu: João Marado, Pedro, Miguel, João Pedro, Gui, Tigas, Gonçalo Sousa, David, Guilherme, Pedro Marado, Alex e Daniel.
Treinador: Rui Ferreira e Paulo Ferreira
Árbitros: Pedro Fernandes e David Martins.

Os infantis A academistas tinham neste derby com o Viseu Benfica, o objectivo de regressar às vitórias. Com isso entraram bem na partida e aos 2 minutos Gonçalo Sousa tem uma boa desmarcação para João Pedro rematar e obrigar Lucka a boa defesa. No minuto seguinte é Gonçalo Sousa a rematar à base do poste da baliza benfiquista.
O golo academista viria a surgir à passagem do minuto seis com Gonçalo Sousa a ter um grande remate que só para nas redes benfiquistas. No minuto seguinte surge a resposta benfiquista com João Lage a rematar para defesa atenta de João Marado.
Sobre os oito minutos surge novo golo dos academistas quando Pedro Marado tem uma boa leitura de jogo e desmarca João Pedro que centra atrasado para David fazer o segundo academistas.
Os academistas têm o controlo da partida mas cabe ao Viseu e Benfica uma boa oportunidade para marcar quando Gonçalo Costa a ter um bom remate que obriga João Marado a boa defesa. No minuto seguinte Gonçalo Sousa desmarca bem João Pedro que remata bem e Lucka responde com boa defesa.
Sobre os 17 minutos Gonçalo Sousa bem desmarcado por Pedro Marado remata colocado levando a bola a beijar a barra da baliza local.
Quatro minutos depois lance de maior contestação quando Lage parece ter sofrido falta de João Marado embora que fora da área academista, numa das poucas desatenções da defensiva academista.
Aos 27 minutos Gui desmarca bem Guilherme que remata colocado à baliza local. Sobre o apito para o intervalo é Alex a rematar perto da baliza benfiquista.
Chega-se ao intervalo com uma vitória parcial academista fruto do seu melhor futebol que contudo encontrou no Viseu Benfica um adversário complicado nesta primeira parte.
Os academistas entraram de uma forma ainda mais pressionante na segunda parte e aos 34 minutos num lançamento de linha lateral por Gui desmarca Guilherme que consegue rodar bem e rematar rente da baliza local. Esta pressão viria a resultar no terceiro golo à passagem do minuto 40 quando numa boa jogada entre Guilherme e Pedro, este último no canto da área remata colocado e leva a bola a entrar na baliza defendida por Lucka.
Dois minutos depois Alex desmarca bem Pedro que assiste Guilherme para fazer o golo.
A resposta benfiquista dá-se à passagem do minuto 44 com Lage a obrigar Daniel a boa defesa.
Três minutos depois a resposta academista termina em novo golo quando Pedro Marado na ala direita do seu ataque tem um bom centro para João Pedro aparecer e a fazer o quinto golo academista.
Os academistas tinham o domínio da partida e assim conseguiam criar muito perigo para as balizas locais. Com isso o golo viria mesmo a surgir aos 52 minutos quando Miguel Ângelo remata e João Marques ainda consegue a defesa mas é infeliz e deixa a bola escapar-se para rumar para as suas redes. Ficou a sensação do guarda-redes benfiquista puder ter feito um pouco mais.
Aos 57 minutos Pedro Marado descobre bem Gonçalo Sousa que em boa posição bisa na partida. Dois minutos depois lance algo caricato na defensiva academista quando após um momento de hesitação da dupla de arbitragem decide marcar grande penalidade num lance dividido entre David e Lage. Contudo Lage chamado a marcar embora marcando forte falha na direcção e desta forma os benfiquistas desperdiçam este flagrante ocasião para reduzir o marcador.
Sobre o apito para o intervalo boa jogada de Gonçalo Sousa a ter uma boa leitura de joga e desmarca David que em boa posição carimba o resultado final.
Vitória justa academista que com uma boa exibição conseguiu dar mais um passo importante para obter o acesso para a fase seguinte.
Arbitragem com algumas falhas de entendimento mas que não influenciaram no resultado final.

Out: fragilidades benfiquistas na 2ª parte. Após uma primeira parte onde equilibraram a contenda, os benfiquistas mostraram algumas fragilidades fruto de um futebol mais fluido dos academistas. Este futebol criou muitas dificuldades e as fragilidades defensivas sobressairam e desta forma o resultado avolumou-se.
In: futebol academista. Com permanentes trocas de posições e a deixar a bola rolar os academistas conseguiram realizar um bom futebol e com isso criar muitas ocasiões de golo. Se na primeira parte ainda sentiram algumas dificuldades perante a acção benfiquista na segunda conseguiram concretizar melhor e desta forma conseguir uma goleada que premeia a sua boa exibição.
Melhor em campo: Gonçalo Sousa e Pedro Marado. O Pedro Marado é uma formiguinha no meio campo que procura defender e para além disso alimentar o seu ataque. Fez uma boa exibição que viu os seus melhores momentos passarem por algumas assistências para golo. O outro jogador foi Gonçalo Sousa que com momentos de magia conseguiu marcar dois golos (um deles de belo efeito) e também ele contribuir para os seus colegas marcarem. Duas boas exibições numa equipa que brilhou!

Outros resultados:
Repesenses - Lusitano Vildemoinhos 22:0
Casa Benfica - Dínamo Estação 5:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu870153721
Casa Benfica Viseu860230718
Repesenses851244716
Dínamo Estação831 4183310
Viseu Benfica820624416
Lusitano Vildemoinhos80082740



28 janeiro 2011

27 janeiro 2011

Aniversário Carlos Santos



Hoje o Carlos Santos, um dos jogadores dos Iniciados do nosso clube faz anos.
Amigo sonha e verás que tudo se pode concretizar. Grande abraço

PARABÉNS CAMPEÃO!!!



26 janeiro 2011

Aniversário Samuel


Hoje o Samuel, um dos jogadores dos Iniciados do nosso clube faz anos.
PARABÉNS CAMPEÃO!!!



23 janeiro 2011

Empate na serra


Sp. Covilhã - Académico Viseu 1:1

Académico Viseu:
Fábio (Miguel ao intervalo), Paulo, Eduardo (Renato ao 60 min.), Carlos (Rafael Barreiros ao intervalo), Rafael Silva, Tiago, Kiko (Gonzalez ao intervalo), Ricardo, Benjamim, João Silva (Zé Pedro ao 53 min.) e Vasco.
Suplentes não utilizados: Rúben e Marcelo.
Treinadores: Bruno e Pardal.

Em dia marcado por decisões eleitorais importantes para o Pais, os iniciados academistas também tinham um jogo que lhes dava a decisão matematicamente de permanência no escalão maior deste escalão.
O adversário era o Sp. Covilhã que após um inicio de Campeonato tremido luta também ele pela manutenção. Os academistas com um campeonato tranquilo embora longe dos lugares mais recuados da tabela classificativa queriam pontuar e desta forma assegurar essa mesma manutenção.
O jogo foi marcado pelo muito frio e vento que assolava a região e com isso os jogadores de ambas as equipas lutavam contra dois grandes adversários.
O Académico começou melhor, procurando explorar a rapidez dos seus avançados, criando nos primeiros dez minutos duas ocasiões flagrantes de golo. A partir do meio da primeira parte o Covilhã começou a equilibrar o jogo, jogando-se agora mais a meio campo, com as duas equipas a procurarem o contra-ataque. Chegou-se ao intervalo com um empate que traduzia de alguma forma o equilíbrio, ainda que as melhores ocasiões tivessem pertencido aos viseenses.
Com três substituições ao intervalo, o treinador academista procurou refrescar fisicamente a equipa, mas à semelhança da primeira metade o equilíbrio manteve-se, com mais domínio por parte dos academistas, mas com a equipa serrana a criar ocasiões de perigo através de saídas rápidas para o ataque. E foi num dos contra-ataques que o Covilhã chegou ao golo aos 55m, colocando alguma injustiça no resultado.
Em desvantagem o Académico procurou o golo do empate, arriscando tudo o treinador ao jogar apenas com três defesas, sendo já em período de descontos e na sequência de um canto que Paulo de cabeça coloca a bola no fundo das redes e estabelece o resultado final, colocando justiça no resultado.
O empate acaba por ser um prémio para ambas as equipas embora sendo mais positivo para as hostes academistas que assim a três jornadas do final confirmam a sua manutenção neste escalão, que coroa uma prestação segura e com muitos momentos de brilhantismo de uma equipa muito jovem mas cheia de talento e valor. Parabéns campeões!


Outros resultados:
Taboeira - Mangualde 2:0
Oliveirense - São Romão 3:1
Tourizense - Beira Mar 0:6
Crasto - Anadia 1:4
Núcleo Guarda - Repesenses 1:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar19172066853
Oliveirense 191522561647
Anadia191225411838
Taboeira191045372334
Académico Viseu19676272625
São Romão19748293925
Repesenses19748352325
Núcleo Guarda19649202922
Covilhã194510183417
Tourizense194312196115
Mangualde194114185013
Crasto19221514538

Aniversário Benjamim



Hoje o Benjamim, um dos jogadores dos Iniciados do nosso clube faz anos.
PARABÈNS CAMPEÃO!!!

22 janeiro 2011

Benfiquistas mais quentes


Viseu Benfica - Académico Viseu 4:3
Golos Viseu Benfica: Rúben (10 min), Nicolau (16 min), Totti (22 min) e Rui Matos (35 min)
Golos Académico Viseu: Rúben Lopes (9 min), Luis Almeida (17 e 26 min)
Viseu Benfica: Gonçalo, Rui Filipe, Rúben, Rui Matos, Bruno, Miguel, Francisco, Totti, Ricky, Nicolau e Diogo.
Treinador: Marco Tenreiro.
Académico Viseu: Pedro Santos, Afonso Rodrigues, Ricardo Gomes, João Rodrigues, Leandro Costa, Luis Almeida, Diogo Cabral, Rúben Lopes, Rodrigo Marques, Gonçalo Cardoso, Ricardo Roldão e David Lopes.
Treinador: Sérgio Branquinho.
Árbitro: Ana Ciciou.

Depois de uma derrota frente à turma do Repesenses, os academistas entravam nesta partida para procurarem um regresso às vitórias. Do outro lado encontrava-se a equipa do Viseu e Benfica que também tinha esse desidrato de forma a procurar atingir os lugares mais cimeiros da tabela classificativa.
O jogo começou sobre uma temperatura perto dos zero graus que colocava naturais dificuldades a jovens de tão tenra idade.
Coube mesmo a esta equipa benfiquista a melhor entrada na partida e aos 2 minutos Miguel tem um centro remate que ainda embate na trave da baliza defendida pelo academista Pedro Santos. No minuto seguinte é Bruno em boa posição já no interior da área forasteira a rematar por alto. O mesmo jogador aos 5 minutos obriga o guarda-redes academista a grande defesa de forma a evitar o golo. Na sobra do lance é Miguel que obriga também ele, Pedro Santos a assumir-se como um grande muro para as investidas benfiquistas.
A resposta academista dá-se aos 6 minutos com Rodrigo Marques a obrigar Gonçalo a boa defesa. Após uma melhor entrada benfiquista, os academistas conseguiam equilibrar e seriam mesmo estes a inaugurar o marcador à passagem do minuto 9 quando Rodrigo Marques desmarca bem Rúben Lopes que sem marcação e vindo de trás remata para as redes contrárias.
Estava aberto o marcador que viria a funcionar nos instantes seguintes desta vez para o Viseu e Benfica quando Bruno num lance de insistência ganha a bola à defensiva academista e desmarca Rúben que aparece bem e faz o justo golo do empate.
O jogo estava empolgante e o marcador viria a sofrer nova mudança aos 16 minutos quando Nicolau aparece solto de marcação e aproveita esta falha defensiva e ao segundo poste empurra a bola para as redes academistas.
Tal como no primeiro golo a resposta foi célere e desta vez coube aos academistas esta façanha quando Rúben Lopes desmarca bem Luis Almeida que remata bem e bate Gonçalo.
O jogo estava quente e empolgante devido à atitude agradável de ambas as equipas e aos 19 minutos o sempre irrequieto benfiquista Rúben aparece bem perante Pedro Santos mas não consegue o melhor remate.
Três minutos depois bopa jogada benfiquista com Pedro Santos a conseguir uma boa defesa a remate de Rúben mas a bola chega a Totti que mais lesto que a defesa academista coloca novamente os locais na frente do marcador.
Seria com este resultado que ambas as equipas viriam a regressar aos balneários que premiava uma melhor entrada benfiquista nesta partida e que assim lhe deu um maior domínio na partida.
Os academistas regressaram melhor dos minutos de descanso e foram céleres a conseguir o empate logo no primeiro minuto da segunda parte quando Gonçalo Cardos marca bem o canto e Luis Almeida na luta com dois defesas benfiquistas faz o golo que animava assim as hostes academistas.
Com uma atitude mais pressionante os academistas conseguiam empurrar os locais para terrenos mais atrasados mas seria em pontapés de longa distância que alvejavam a baliza benfiquista. Prova disso foi o remate de Rúben Lopes à passagem do minuto 31 que obriga Gonçalo a boa defesa.
Quatro minutos depois contudo o Viseu e Benfica viria a marcar aproveitando um momento de desatenção num canto marcado na ala esquerda do seu ataque por Miguel com Rui Matos a aparecer solto no interior da área academista e a fazer o golo que colocava em vantagem os locais. Seis minutos depois boa jogada de Rúben que consegue ultrapassar dois jogadores academistas e na altura do remate vê a bola ser cortada por João Rodrigues quando esta já se encaminhava para a baliza academista.
O Académico procurou nos ultimos cinco minutos empurrar o Viseu e Benfica para a sua área de forma a procurar o golo do empate, mas a direcção dos seus remates não foram os mais certeiros.Destaca para João Rodrigues que à passagem já do minuto 48 vê Gonçalo a ter uma boa defesa evitando o empate.
Chegava-se ao final de uma partida quente que derrotou o frio que assolava Viseu e que tinha como vencedor a turma do Viseu e Benfica, fruto de uma atitude mais lesta e expedita face a um Académico que embora fazendo uma boa exibição não conseguiu pontos.
Arbitragem com alguns erros fruto de uma situação estranha, onde somente um elemento da habitual dupla de arbitragem esteve presente, que lhe deu uma maior dificuldade em estar acima de todos os lances. Contudo os erros em nada influenciaram o resultado final e desta a exibição de Ana Ciciou foi positiva.

Out: erros defensivos academistas. Se é certo que só com erros surgem os golos, esses mesmos erros por vezes traduzem-se em derrotas. E foi isso mesmo que aconteceu hoje, onde a defensiva academista teve algumas falhas que foram bem aproveitadas pelo seu adversário e que assim os castiga em demasia face ao futebol praticado. Levantar a cabeça academistas e no próximo jogo tudo será melhor!
In: duas equipas. Como foi dito, perante tamanha adversidade que defrontaram, os jovens campeões das duas equipas foram enormes na sua entrega, luta e querer. Aqueceram a partida e mostraram com o seu bom futebol como este desporto os anima e tudo à sua volta é inferior. Grande atitude que destronou o enorme frio!
Melhor em campo: Rúben. Se a sua altura o fazia dos mais pequenos em campo, a sua atitude tornou-o gigante em campo. Sempre irrequito e na procura da bola, criou muitas dificuldades à defensiva academista. Premiou a sua exibição ainda com um golo (o primeiro dos benfiquistas) e que na altura deu o empate e que assim deu um enorme alento aos benfiquistas.

21 janeiro 2011

Obrigado Sr Jorge

Para as pessoas especiais como o Sr esta palavra é a melhor forma de agradecer.
Pela sua vida, pela sua amizade e pelo seu trato ficará aqui sempre connosco.
Sei que ficará aqui a lutar connosco e com aquilo que as suas palavras nos foram dando seremos melhores!
Obrigado por tudo e pelo enorme exemplo de luta que nos foi dando!
Para a Dona Ana, Raquel e em especial para ti Jorge a nossa força e conta comigo para TUDO o que precises. Cá estaremos para tudo!

OBRIGADO SR JORGE por ser o que foi e sempre será nos nossos corações! O nosso amor por si nunca morrerá!

Aniversário Marcelo

Hoje o Marcelo, um dos jogadores dos Iniciados do nosso clube faz anos.
Um enorme abraço e sonha para que tudo o que mais desejas se concretize!
PARABÉNS CAMPEÃO!!!

20 janeiro 2011

Força Jorge e família

Por vezes sentimo-nos sem saber que dizer e envoltos num sentimento de enorme tristeza e de perda.
É o que eu sinto e os teus amigos hoje sentimos com a ausência de alguem que jamais sairá dos nossos corações! Uma pessoa amiga e que tinha sempre uma enorme palavra e um carinho para dar.
Recordarei sempre a sua companhia e as nossas enormes conversas e acima de tudo a sua enorme simpatia!
Estará sempre aqui do lado dos inesquecíveis Sr Jorge! Obrigado por tudo o que fez e a força em todos os momentos.
Será sempre um guerreiro enorme!
Para ti Jorge e Raquel e Dona Ana, os vossos amigos estão aqui para tudo o que mais precisarem. Força aí!


17 janeiro 2011

Aniversário João e José Félix



Hoje são dois os aniversariantes: Um é o João e outro o José e são para além de benjamins no nosso clube, irmãos!


PARABÉNS CAMPEÕES!!!

16 janeiro 2011

Equilibrio dita empate


Académico Viseu - Taboeira 0:0

Académico Viseu: Marco, Tiago, Pedro, Paulo, Rafael Silva, Rafael Barreiros (Samuel, intervalo), Marcelo (Carlos Santos, 52 min), Benjamim, Rui Cardoso (Pedro Costa, 62 min), Rui Silva e Gonzalez.
Suplentes não utilizados: Fábio, Rúben, Zé Pedro, Renato.
Treinador: Bruno e Pardal.
Taboeira: Cleiderman, André Gonçalves (Hugo Rocha, 41 min), André Dias, Tiago Almeida, Paulo Balseiro, Fábio Carvalho (Daniel Costa, 51 min), Alexandre Silva, Filipe Tavares (João Aidos, intervalo), Francisco Ferreira, Duarte Fernandes (João Ribeiro, intervalo) e Micael Esteves.
Suplentes não utilizados: Rúben Reis, Cláudio Cete, Nuno Simões.
Treinador: Sérgio Ferreira.

Árbitro: Renato Gonçalves, Auxiliares: Rui Ventura, Rui Fernandes (A. F. Guarda)

Este é mais um jogo dos iniciados academistas frente a um adversário que reserva sempre muitas dificuldades nos jogos . Cabe ao Taboeira o domínio da partida nos minutos iniciais que tem mais posse de bola e cabe a estes a primeira ocasião com Micael a rematar por alto.
Os academistas procuram responder em rápidos contra-ataques e a resposta acontece aos 14 minutos com Marcelo no seguimento de um livre remata muito perto da baliza taboeirense. Na resposta em contra-ataque Paulo Balseiro remata forte para boa defesa de Marco.
Aos 32 minutos após um período mais morno Paulo Balseiro bem desmarcado obriga Marco a defesa atenta.
Primeira parte marcada pelo equilibrio sem grandes ocasiões de golo, num jogo muito jogado a nível do meio campo.
Os academistas entram melhor na segunda parte e aos 38 minutos Gonzalez desmarca bem Benjamim que obriga o guarda-redes forasteiro a boa defesa a evitar o golo.
Aos 52 minutos ocasião flagrante para os academistas com Gonzalez a aparecer solto de marcação mas perde muito tempo e não consegue o melhor remate.
Jogo bastante equilibrado sem grandes ocasiões para marcar e aos 66 minutos Micael Esteves centra bem para Daniel Costa ficar perto do golo. No minuto seguinte novamente Micael Esteves a criar muito perigo para a baliza defendida por Marco.
A Taboeira aperta e novamente Micael Esteves na marcação de um livre ao segundo poste com Paulo Balseiro a não conseguir o melhor cabeceamento.
Chega-se ao final da partida com um empate que acaba por se ajustar ao equilibrio dominante na maior parte do tempo.
Arbitragem serena que conduziu a partida de uma forma tranquila e com isso não teve erros.


Out: finalização. O último toque para o golo foi o calcanhar de Aquiles de ambas as equipas que embora disfrutando de algumas boas ocasiões para marcar não conseguiram esse desidrato.
In: equilibrio. Foi um jogo morno onde ambas as equipas se anularam e só nos minutos finais é que o Taboeira conseguiu aumentar o ritmo e com isso criar mais oportunidades para marcar. Um jogo bastante equilibrado onde o empate é o mais justo prémio para ambas as equipas.

Outros resultados:
Beira Mar - Castro 3:2
Repesenses - Covilha 2:0
Mangualde - Oliveirense 2:1
Anadia - Núcleo Guarda 5:0
São Romão - Tourizense 3:2

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar18162060850
Oliveirense 181422531544
Anadia181125371735
Taboeira18945352331
São Romão18747283625
Académico Viseu18666262524
Repesenses18738342224
Núcleo Guarda18639192821
Covilhã184410173316
Tourizense184311195615
Mangualde184113184813
Crasto18221413498

Aniversário Zé Pedro e Guilherme Costa


Hoje o Zé Pedro, um dos jogadores dos Juniores do nosso clube faz anos.
Amigo espero que tenhas um dia muito especial cheio de coisas boas e na companhia de quem mais gostas e amas. Continua a ser como és. Especial e único! Sonha alto para a realidade ainda ser melhor!
Outros dos aniversariantes é o Guilherme Costa, Infantil do nosso clube
PARABÉNS CAMPEÕES!!!

15 janeiro 2011

Carrocel repesense arranca vitória importante

Académico Viseu - Repesenses 0:4
Golos Repesenses: David (27 min), Filipe (40 min), João Jesus (43 min) e Joel (46 min)
Académico Viseu: Pedro Santos, Afonso Rodrigues, João Rodrigues, Leandro, Luis Almeida, Diogo Cabral, Rúben Lopes, Rodrido Marques, Gonçalo Cardoso, Jorge Miranda, David Lopes e Edgar Almeida.
Treinador: Sérgio Branquinho.
Repesenses: Guilherme, Paulo, Filipe, João Jesus, Vitória, Ladeira, João Diogo, André, David, Joel, Filipe e Pedro Silva.
Treinador: Ricardo Fernandes.

Este era um jogo bastante importante para ambas as equipas benjamins A dos dois clubes. Estava em jogo a liderança na tabela classificativa da sua série. Entrou melhor a equipa azul do Repesenses que logo no primeiro minuto poderia ter marcado após um lance muito duvidoso na área academista onde João Diogo em disputa do lance com a defensiva academista aparece caido na área. Contudo em melhor posição a dupla de arbitragem assinala grande penalidade. Fica o benefício da dúvida. Chamado a marcar João Jesus remata forte mas um pouco por alto da baliza defendida por Pedro Santos.
Aos quatro minutos Vitória desmarca bem João Diogo que fica perto do golo com o seu remate.
Os academistas tentam reagir e aos 7 minutos Luis Almeida remata de longe mas leva a bola a passar longe da baliza repesense.
Após uma melhor entrada dos jogadores repesenses os academistas conseguem suster o impeto forasteiro e aos 16 minutos Gonçalo Cardoso remata bem para defesa atenta de André.
Quatro minutos depois Ladeira sobre a ala direita do seu ataque remata forte mas ao lado da baliza academista. O mesmo jogador três minutos depois remata colocado e faz Pedro Santos brilhar com uma boa defesa.
A segunda parte começou com a mesma toada que se verificou na primeira parte mas desta vez com resultados mais práticos ou seja com golos e logo aos 27 minutos João Jesus tem uma grande jogada e centra bem para David vindo de trás aparece solto de marcação e inaugura o marcador a favor dos forasteiros.
Com este golo o Repesenses consegue assumir o jogo e tem em Vitória um jogador que pensa no seu jogo e alimenta o ataque da sua equipa e aos 35 minutos após uma sua desmarcação, Joel fica perto do golo.
No minuto seguinte Joel remata forte para defesa atenta de Pedro. A vantagem repesenses viria a dilatar-se à passagem do minuto 40 com Vitória a rematar forte para uma defesa de Pedro. Contudo a bola sobra para Filipe que mais lesto que a defesa contrária empurra a mesma rumo as redes academistas.
Os forasteiros estavam por cima da partida e aos 43 minutos viriam novamente a marcar quando João Jesus num remate cruzado faz um golo de belo efeito batendo o recem-entrado Jorge Miranda. O resultado final viria a ser carimbado à passagem do minuto 47 quando Joel na marcação de um livre remata forte e faz o golo para gáudio dos adeptos forasteiros.
Chegava-se ao final de uma partida onde a vitória é justa face a uma melhor qualidade de jogo dos jovens repesenses que colocaram muitos problemas aos academistas e que assim dão um passo muito importante na obtenção da fase seguinte.

Out: nervosismo academista. Os academistas sentiram em demasia a importância que este jogo assumia e com isso entraram na partida algo apáticos e nunca conseguiram entrar verdadeiramente na partida. Muito nervosos não conseguiram realizar o seu jogo que foi realizando ao longo do Campeonato e que tão bons resultados tem dado. Cabeça levantada campeões!
In: carrocel repesense. Com um jogo rendilhado os jogadores repesenses conseguiram criar muitos lances de perigo e para além disso com boas trocas de bola não conseguiram que os academistas assumissem o seu jogo. Grande jogo que deu gosto assistir e com isso conquista uma vitória que quase lhe garante a passagem à fase seguinte deste escalão.
Melhor em campo: Vitória. Tem nome que todos os competidores procuram e foi um dos jogadores que empolgou os seus colegas no meio campo rumo a uma vitória muito importante. Tanto a defender como a atacar Vitória abriu o livro e fez uma exibição que foi como um relógio suiço na maquina oleada forasteira.

Outros resultados:
Lusitano Vildemoinhos - Viseu Benfica 1:6
Travanca - Viriatos 0:6

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Repesenses871056722
Académico Viseu8602441718
Viseu Benfica8332352012
Lusitano Vildemoinhos822428358
Viriatos822422298
Travanca80086820

Golos em momentos chaves dão vitória academista

Académico Viseu - Penalva Castelo 5:2
Golos Académico Viseu: José Félix (1 e 3 min), Raul (13 e 49 min), Rodrigo Soares (25 min)
Golos Penalva Castelo: Abrantes (8 min) e Rafael (38 min)
Académico Viseu: Santos, Marcos, Leandro, João Félix, José Félix, Raul, Guilherme Melo, Tomás, Rodrigo Soares, João Abreu, Miguel Jesus e Rodrigo Rodrigues.
Treinador: Tiago Xavier.
Penalva Castelo: Dani, Francisco, Fábio, Rúven, Cabral, Abrantes, Correia, Rafael, Gerard, João Pedro e João Artur.
Treinador: Filipe.

Os benjamins B academistas entraram bem na partida e logo no primeiro minuto José Félix aparece solto de marcação no interior da área penalvense e a abre o marcador a favor dos academistas.
O resultado viria a sofrer nova mudança passado dois minutos quando Guilherme Melo solta bem para José Félix que perante Dani faz um chapéu de belo efeito.
A resposta penalvense dá-se à passagem do minuto cinco com Abrantes a obrigar Santos a boa defesa. Na resposta Guilherme Melo em boa posição não é egoista e desmarca Raul que remate muito perto da baliza forasteira.
O Penalva do Castelo viria a reduzir a sua desvantagem no marcador aos 8 minutos quando num livre na zona frontal da baliza defendida por Santos, Abrantes remate alto e o guarda-redes não consegue a defesa.
Contudo os academistas reagem bem ao golo consentido e à passagem do minuto treze Raul numa jogada de insistência junto à linha final ganha o lance a dois defesas e bate Dani.
Os academistas dominavam a partida e aos 21 minutos Tomás liberta bem Leandro que num remate cruzado leva a bola a rasar a baliza forasteira.
Sobre o apito para o intervalo novamente Tomás a ter uma boa leitura de jogo e com isso desmarca Rodrigo Soares que perante Dani remata forte e o guarda-redes ainda consegue a defesa mas num segundo acto deixa a bola entrar nas suas redes.
Chegava ao intervalo uma partida marcada por um domínio academista fruto do seu futebol mais rendilhado e com isso a criar mais lances de perigo para a baliza forasteira.
Os academistas entram melhor novamente na parte derradeira da partida e aos 29 minutos Guilherme Melo tem uma boa jogada individual e solta para Raul que remata sem a melhor direcção.
A resposta penalvense dá-se dois minutis depois com Fábio a obrigar o guarda-redes local a defesa de recurso a evitar o reduzir do marcador.
Contudo esse golo viria a acontecer aos 38 minutos num lance algo fortuito onde Rafael consegue intrometer-se entre os defesas academistas e aproveita alguma desatenção e leva a bola a anichar-se nas redes contrárias. A insistência resultou num golo que assim animava as hostes penalvenses. Tal como na primeira parte os academistas reagiram bem ao golo consentido e por duas vezes ficam perto do golo quando primeiro Guilherme Melo e depois Tomás levam o perigo à baliza contrária.
A partida estava totalmente aberta e ambas as equipas procuravam o golo que viria a acontecer à entrada do último minuto do tempo regulamentar numa exímia jogada de contra-ataque conduzida por Raul que desde a sua área só parou ao ver a bola anichar-se nas redes contrárias.
Vitória justa de uma equipa academista que realizou um bom jogo sobretudo na primeira parte onde com uma boa troca de bola conseguiu criar inúmeras jogadas de perigo. Com esta vitória os academistas assumem em parceria com o Repesenses a liderança da sua série.

Out: arbitragem. Embora sem erros que influenciassem o marcador final, a arbitragem foi acumulando pequenos erros que conseguiram enervar os adeptos que assistiam à partida. Para além disso ao ver jogadores lesionados porque não inteirar-se da situação dos jogadores lesionados? Primeiro deve estar a saúde dos jovens..
In: ajuda massagista Penalva em lesões. São pequenos actos que se tornam importantes neste desporto que se quer rei. Ao ver alguns jogadores academistas aleijados e a massagista academista noutra lesão, o massagista penalvense foi lesto e disponibilizou-se a ajudar. Pequena atitude mas de ENORME VALOR!
Melhor em campo: José Félix. Tanto a defender como a atacar conseguiu uma boa exibição que empulgou os academistas na conquista de uma vitória importante. Com os seus dois golos marcados logo nos primeiros três minutos imprimiu um ritmo alto à partida, onde os mais jovens jogadores academistas acabam por sair com uma vitória justa.

Outros resultados:
Lusitano Vildemoinhos - Santo André 9:0
Mangualde - Viriatos 5:1
Crasto - Dinamo Estação 1:1
Pinguinzinhos - Repesenses 0:2

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Repesenses981064825
Académico Viseu1081150625
Pinguinzinhos980154624
Lusitano Vildemoinhos10613423119
Mangualde10415202413
Viriatos9414213913
Penalva Castelo9405363412
Viseu Benfica9315233010
Crasto923422219
Dínamo Estação922533318
Vila Chã Sá910819513
Santo André1001971101