30 abril 2010

Parabéns Mãe

Hoje é um dia especial. Não faço anos, mas faz a flor mais bonita do meu jardim, a minha MÃE!
Um beijo enorme e que o sorriso se mantenha muitos muiiiiiitosss e bons anos:-)

Obrigado por seres quem és.. ESPECIAL


29 abril 2010

Calendário Juniores

Foi realizado hoje o sorteio correspondente à Fase Final do Campeonato de Juniores.

1ª jornada (8 Maio):
Académico Viseu - Viseu Benfica
Cinfães - Sampedrense

2ª jornada (15 Maio):
Viseu Benfica - Cinfães
Sampedrense - Académico Viseu

3ª jornada (22 Maio):
Sampedrense - Viseu Benfica
Cinfães - Académico Viseu

4ª jornada (29 Maio):

Viseu Benfica - Académico Viseu
Sampedrense - Cinfães

5ª jornada (5 Junho):
Cinfães - Viseu Benfica
Académico Viseu - Sampedrense

6ª jornada (10 Junho):
Académico Viseu - Cinfães
Viseu Benfica - Sampedrense

25 abril 2010

Início goleador


Oliveira Frades - Académico Viseu 1:5
Golo Oliveira Frades: Loureiro (32 min)
Golos Académico Viseu: Oliveira (17 min), Diogo Pereira (41 min) e Zé Henrique (24, 38 e 69 min)

Oliveira Frades: André Cid, Tiago Cid, Diogo, Marco (Tiago, 52 min), Loureiro, Rúben, Simão (Moreno, 50 min), Eduardo (Sérgio, 73 min), Diogo, Mauro e Rui.
Suplentes não utilizados: Francisco, Joaquim, André e Bruno.
Treinador: Carlos Pinto.
Académico Viseu: Rui Pedro, Luís Pedro, Nuno, Oliveira, Paulo Renato (Rui Sérgio, 60 min), Mauro, Dani, Guilherme (Tiago Almeida, 21 min), Zé Henrique, Zé Pedro e Diogo Pereira (Rui Loureiro, 70 min).
Suplentes não utilizados: Tiago Fonseca, Márcio, Ricardo e Alex.
Treinador: Pipo, Nuno Gualter e Filipe Pipo.

Cartões amarelos: Dani (20 min), Mauro (26 min), Paulo Renato (36 min), Zé Pedro (37 min), Loureiro (38 min), Marco (42 min), Diogo Pereira (55 min), Eduardo (72 min),
Árbitro: José Gomes.

Este era o jogo que marcava o início para as duas equipas da fase derradeira do Campeonato distrital de Juvenis. Frente a frente duas equipas bem conhecidas que se tinham defrontado por duas vezes na primeira fase, com os jogos a terem sido de forte emoção.
Se nos dois jogos anteriores a vitória tendeu para os academistas, os oliveirenses queriam entrar nesta fase com uma vitória e aos 6 minutos têm um bom lance onde Marco entra na área academista é desarmado in-extremis por Luís Pedro. Este foi um lance contestado pelo público local alegando falta do jogador academista mas onde pareceu acertado o ajuizamento do lance pelo árbitro.
O Oliveira de Frades tinha mais posse de bola, mas os academistas conseguiam anular as suas investidas e lançavam rápidos contra-ataques na tentativa de marcar um golo. Aos 14 minutos Mauro na marcação de um livre coloca Rui Pedro à prova que têm uma defesa atenta.
Três minutos depois viriam a ser os academistas a abrirem o marcador quando Zé Pedro centra e ao segundo poste Oliveira aparece sem marcação e cabeceia para a baliza local de nada valendo o esforço de Marco que tentou sobre a linha evitar o golo.
Com o golo marcado os academistas assumem o jogo e aos 23 minutos Tiago Almeida recém-entrado para o lugar de Guilherme lança bem Zé Henrique que desmarca Diogo Pereira que já no interior da área remata sem a melhor direcção. Contudo no minuto seguinte Diogo Pereira pressiona o guarda-redes local que alivia mal para os pés de Zé Pedro que desmarca por Zé Henrique que aparece perante André Cid. Se à primeira o guarda-redes local ainda consegue a defesa, no segundo remate nada pode fazer para anular o remate do avançado academista
Aos 30 minutos boa ocasião para os locais, com Mauro a marcar o livre e Tiago Cid aparece sozinho liberto de marcação a cabecear mas sem a melhor direcção. Dois minutos depois Mauro marca bem um livre e Loureiro aproveita um momento de distracção da defensiva academista e sem marcação aparece a cabecear fazendo o golo que alimentava as esperanças locais de um bom resultado.
Contudo essas esperanças foram reduzidas novamente aos 38 minutos quando na marcação de um livre, marcado por Zé Pedro, este tem uma boa leitura de jogo e desmarca Zé Henrique que aparece no sítio correcto a fazer o golo.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória academista que após um começo mais pressionante da turma local assumiu o jogo a partir dos 15 minutos, anulando todas as investidas locais e marcando em momentos chaves que lhe permitiam regressar aos balneários com uma vantagem mais dilatada.
Se os academistas encerraram a primeira parte com um golo, o início da 2 parte viria a ser marcado com um novo golo pela sua parte. Foi num lance que dado como perdido, onde Zé Henrique acredita e pressionando o guarda-redes local ganha-lhe o lance e desmarca no momento exacto Diogo Pereira que friamente consegue executar um chapéu que só para nas redes contrárias e desta forma um golo fruto da inspiração e de levantar qualquer estádio. Cinco minutos depois é a vez de Tiago Almeida aparecer bem desmarcado mas cabeceia sem a melhor direcção.
O jogo com a vantagem academista era dominado pelos academistas que sabendo anular as investidas contrárias ia tendo posse de bola e desta forma o controlo da partida. Contudo aos 59 minutos Moreno aparece bem desmarcado por Loureiro, só que na altura do remate sofre o corte providencial de Nuno. A resposta academista dá-se cinco minutos depois com Zé Pedro na sequência de um canto, quase surpreende o guarda-redes local, ao marcar o mesmo de forma directa.
O resultado final viria a ser carimbado à passagem do minuto 69, quando Rui Sérgio conduz uma rápida jogada pelo miolo do campo e à entrada da área desmarca Zé Henrique que desmarca-se bem e faz o hattrick na partida.
Três minutos depois Zé Pedro desmarca bem Rui Sérgio que com um bom remate obriga André Cid a defesa incompleta. Na sobra desta Zé Henrique quase que aparece a fazer novo golo. Na resposta Mauro liberta Sérgio que perante Rui Pedro não consegue o melhor remate.
Já sobre o apito final é a vez de Tiago Almeida a ter uma boa jogada mas sem conseguir o melhor remate.
Arbitragem teve um trabalho com duas vertentes bem distintas. A nível técnico não teve grandes erros, ficando com o beneficio da dúvida no lance ocorrido logo aos 6 minutos na área academista, parecendo ter ajuizado bem fruto do seu bom posicionamento. Se a nível técnico esteve bem o mesmo não se pode falar do disciplinar, pois foi distribuindo cartões amarelos de uma forma não muito ajustada face à gravidade dos lances.
Vitória justa academista fruto da sua sua exibição personalizada e táctica que conseguiu limitar ao máximo as investidas locais e que soube "cansar" de forma a ir assumindo por completo o jogo. Com golos marcados em momentos chaves os academistas obtém uma vitória gorda que os coloca no topo da tabela classificativa desta fase derradeira.

Out: critério disciplinar da arbitragem. Quem não assistiu a este jogo e reparando no número de cartões amarelos atribuídos pelo trio de arbitragem irá pensar que se tratou de uma batalha campal, o que de todo é errado. Com entradas duras mas nada violentas o árbitro teve um critério exagerado e que na frieza dos números pode induzir em erro em termos de violência deste jogo.
In: lição táctica academista. Os jovens academistas realizaram uma exibição prática e bastante táctica de forma a eliminar os potenciais perigos da turma oliveirense. Sabendo o que fazer em cada um dos momentos do jogo, os academistas deram uma lição táctica que lhes permitiu marcar e partir para uma gorda vitória que premeia esse trabalho.
Melhor em campo: Zé Henrique. Teve uma exibição para recordar! Lutou até à exaustão em cada um dos lances em que se envolveu e esteve directamente ligado a 4 dos 5 golos marcados pelos academistas. Com uma exibição com raça e empenho, conseguiu para a sua conta pessoal três golos importantes e que tornam a sua exibição digna de destaque.

Outros resultados:
Viseu Benfica - Mangualde 4:3

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu1
10
0513
Viseu Benfica1100433
Mangualde1001340
Oliveira Frades1001150

24 abril 2010

Cumprir sem acelerar


Académico Viseu - Mangualde 3:1
Golos Académico Viseu: Freddy (42 min), Jorge (63 min) e Vinicius (90+1 min).
Golo Mangualde: Pedro Almeida (29 min).

Académico Viseu: Toni, Tiago Oliveira, Fábio Oliveira, Regueira, Freddy (Guilherme, 79 min), Alécio (Vinicius, 69 min), Vasco, Leandro, Mickael, Ferreirinha e Jorge (Lobo, 75 min).
Suplentes não utilizado: Cunha, Rui Loureiro, André Sobral.
Treinador: Sérgio Nunes.
Mangualde: Sérgio, Diogo, Pedro, Nuno, Sérgio, Pedro Almeida, Bruno, Zé Xavier, Tomás, João e Mário.
Suplentes não utilizados: Rúben e Rui Miguel.

Cartões amarelos: Sérgio (35 min), Pedro (50 min) e Lobo (81 min)
Árbitro: Luís Castainça, Auxiliares: Luís Caetano e Pedro Fernandes

Os juniores academistas encerraram esta primeira fase com uma vitória frente ao Mangualde. Foi um jogo jogado a baixo ritmo embora com ambas as equipas a procurarem obter o golo.
Este ficou perto de acontecer aos 9 minutos quando Vasco ganha bem o lance e centra bem, faltando o melhor seguimento para o lance dos avançados academistas.
Aos 12 minutos é a vez da turma mangualdense aparecer a criar perigo com Mário a aparecer sem marcação e já no interior da área academista quando se preparava para bater Toni sofre o desarme providencial de Regueira.
Cinco minutos depois Leandro descobre Jorge que remata bem valendo a defesa de Sérgio. No seguimento do lance Freddy de forma acrobática leva a bola a embater na barra.
O mesmo jogador aos 28 minutos viria a criar novo lance de perigo quando no seguimento de um canto marcado por Jorge, aparece a cabecear muito perto da barra forasteira.
Quem não marca arrisca-se a sofrer e seria mesmo isso que iria acontecer quando Pedro no minuto seguinte na marcação de um livre aproveita a má formação da barreira academista e de forma exímia bate o guarda-redes academista.
O Académico de Viseu após o golo sofrido tenta o empate e aos 35 minutos Micael após um livre de Ferreirinha aparece a rematar mas a direcção do seu remate leva a bola a rasar o poste da baliza mangualdense. O golo viria mesmo a surgir aos 42 minutos quando Freddy aparece a cabecear mas se à primeira ainda permite a defesa do guarda-redes contrário, na segunda leva a bola a sobrevoar o seu adversário e desta forma o empate estava conseguido.
Sobre o apito para o intervalo os academistas iriam criar mais um lance de muito perigo com Micael após centro de Jorge rematar novamente à barra. No seguimento do lance Vasco e Leandro não conseguem o golo, quando os adeptos academistas já gritavam o golo.
Chegava-se desta forma ao intervalo com um empate que castigava a ineficácia academista,
Os academistas entraram mais rápidos e pressionantes na parte derradeira da partida e logo no minuto inicial Vasco consegue ultrapassar em corrida dois adversários e centra faltando o remate fatal para o golo. Aos 49 minutos é a vez de Jorge rematar forte e Sérgio responder com uma defesa atenta. Com uma hora de jogo decorrido a equipa do Mangualde tem uma ocasião flagrante para marcar quando Mário aparece nas costas da defensiva academista valendo a atenção de Toni a sair bem e a ter boa defesa.
Três minutos depois os academistas viriam a dar a cambalhota no marcador quando Micael consegue ter um bom centro e Jorge sobe mais alto que a defesa contrário e fazer o golo.
Com este golo sofrido o Mangualde tenta subir no terreno e assume o controlo do jogo e aos 70 minutos Pedro remata forte para defesa atenta de Toni. Aos 74 minutos surge a melhor ocasião para obter o empate quando João remata forte e a bola é cortada por Regueira já sobre a linha de golo. Na sobra primeiro Pedro e depois Mário não conseguiram a frieza necessária para bater a defensiva academista. Era o melhor período da turma forasteira e aos 80 minutos Mário com um centro largo leva a bola a embater na barra da baliza academista.
Os academistas tentavam reagir em contra-ataque e no minuto seguinte Micael centra bem e Leandro aparece a rematar muito por alto. Aos 83 minutos nova ocasião para a turma forasteira quando Mário centra bem e Tomás liberto de marcação remata torto à baliza contrária. Já sobre os 90 minutos lance rápido de contra-ataque onde a bola surge para Lobo que perante Sérgio remata e a bola chega a Vasco que não contando por certo com ela remata muito torto.
O resultado final viria a ser carimbado já no primeiro dos minutos dados de compensação pela equipa de arbitragem quando o recém- entrado Guilherme consegue ultrapassar dois defesas e sobre a linha centra para Vinicius marcar na sua estreia no campeonato.
Arbitragem embora muito contestada pela turma forasteira realizou uma exibição atenta e sem grandes erros.
Vitória final academista justa numa exibição mais pálida do que já fez ao longo deste campeonato, mas por um resultado demasiado dilatado face à oposição aguerrida e lutadora da equipa forasteira
Out: ritmo do jogo. Foi um jogo embora com bastante emoção jogado a ritmo mais lento. Fruto das decisões já estarei tomadas as duas equipas foram realizando uma exibição mais apagada mas ainda assim apimentados com fortes emoções.
In: emoção. Se o ritmo da partida foi lento, os adeptos não podem queixar-se da emoção e dos momentos de golo criados em ambas as balizas. Se a eficácia fosse a melhor o resultado seria pintado com números bem mais gordos.
Melhor em campo: Regueira. Foi o bombeiro de serviço na defensiva academista. Sempre atento conseguiu realizar uma boa exibição, procurando sempre eliminar as investidas mangualdenses que deram bastante à defensiva academista.

Outros resultados:
Silgueiros - Repesenses 1:6
Santar - Campia 1:2
Tondela - Povoenses 6:2
Ranhados - Viseu Benfica 1:2
Mortágua - Nelas 2:0
Cabanas Viriato - Molelos :

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Viseu Benfica2622
31871569
Académico Viseu2620421082664
Repesenses261835882857
Tondela261745862855
Molelos251555723250
Mortágua261628
643550
Nelas2612212596738
Mangualde268315355627
Cabanas Viriato257315277224
Campia266515355823
Ranhados267118366622
Silgueiros2643192910215
Santar2634182811113
Povoenses262618248212

22 abril 2010

18 abril 2010

Empate em derby frenético

Repesenses - Académico de Viseu 2:2
Golos Académico Viseu: Leandro e Tiago Almeida.

Académico Viseu: Cunha, Jorge, Freddy, Regueira, André (Tiago Almeida), Melo, Vitinho, Leandro, Zé Henrique, Ferreirinha (Rui Loureiro) e Vasco.
Treinador: Sérgio Nunes.

Nota: Caso disponha de mais informação para completar esta noticia, comentem, ou mandem para o meu mail: jorge.miguel.sa@gmail.com!

Outros resultados:

Molelos - Mortágua 2:1
Mangualde - Cabanas de Viriato 2:0
Campia - Silgueiros 1:1
Povoenses - Santar 6:0
Viseu e Benfica - Tondela 1:0
Nelas - Ranhados 4:2

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Viseu Benfica2521
31851466
Académico Viseu2519421052561
Repesenses251735822753
Tondela251645802652
Molelos251555723250
Mortágua251528
623547
Nelas2512211596535
Mangualde258314345327
Cabanas Viriato257315277224
Ranhados257117356422
Campia255515335720
Silgueiros254318289615
Santar2534182710913
Povoenses252617227612

Goleada abre caminho para título

Académico Viseu - Ranhados B 5:1
Golos Académico Viseu: Rui Cardoso (1 min), Hugo (13 min), João Silva (30, 31 e 57 min)
Golo Ranhados: Rodrigo (51 min)

Académico Viseu:
Miguel, Carlos Santos, João Silva, Marcelo, Rui Silva, Rafael Barreiros, Hugo, João Diogo, Rui Cardoso, Zé Pedro, Francisco e Diogo.
Treinador: Júlio e Joaquim.
Ranhados B: José Costa, Rafael, Bruno, Mário, Francisco, Alexandre, Pedro, Gonçalo, Rui Filipe, Rodrigo, João e Hugo.
Treinador: Leão.

Árbitro: Carlos Rodrigues.

Este era um derby bastante aguardado, colocando frente a frente duas equipas que estão a realizar um bom Campeonato e com pretensões a atingir os lugares cimeiros no Campeonato distrital de Infantis.
Os academistas líderes desta série derradeira defrontavam a equipa do Ranhados B e ambas as equipas sabiam que um resultado positivo os colocava numa posição mais privilegiada. Desta forma os academistas entraram pressionantes e viriam a marcar logo no minuto inicial quando Rui Cardoso é mais lesto que a defesa contrária e bate José Costa que tem uma saída algo extemporânea da baliza.
Este golo deu uma maior segurança aos academistas e aos 7 minutos Hugo com uma boa arrancada ultrapassa bem dois defesas e remata bem levando a bola a rasar a baliza forasteira. Dois minutos depois é Rafael Barreiros a subir bem no terreno e criando alguns desequilíbrios na defensiva contrária remata um pouco ao lado da baliza defendida por José Costa.
Aos 13 minutos novo golo academista viria a surgir com Hugo a ter mais um bom momento e remata cruzado ampliando assim a vantagem academista. No minuto seguinte Rafael Barreiros lança João Silva que tem uma boa insistência na direita do seu ataque e centra bem para Marcelo ficar perto do golo.
Pouco passava dos 20 minutos quando João Silva tem mais uma boa jogada individual e centra para Hugo aparecer a rematar um pouco por alto. O Ranhados aos poucos tentava reagir e subir no terreno e aos 23 minutos surge o seu primeiro remate mais intencional com João a rematar forte para defesa atenta de Miguel.
Seis minutos depois seria Mário a rematar forte levando a bola a rasar a baliza academista. Na resposta os academistas viriam a marcar desta vez com João Silva a aparecer bem e a rematar forte batendo o guarda-redes forasteiro.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória parcial academista fruto de uma exibição personalizada academista que soube limitar as investidas da turma forasteira que esteve um pouco longe do futebol até agora praticado ao longo deste campeonato.
Tal como na primeira parte os academistas entraram na parte derradeira a marcar com Rui Cardoso a ter um bom cruzamento e João aparece a bisar na partida, ampliando desta forma a vantagem academista. A equipa forasteira parecia menos nervosa e com uma intenção mais atacante e aos 34 minutos Pedro desmarca bem Alexandre que remata forte mas um pouco ao lado da baliza defendida por Miguel.
A partida estava mais equilibrada e jogada mais a meio campo e só aos 44 minutos é que novo lance de perigo para uma das balizas viria a acontecer. Caberia a Rui Silva que após uma jogada individual consegue ter um bom remate levando a bola a rasar a baliza forasteira.
Na resposta Rodrigo é mais lesto e quase que aproveita uma desatenção na defensiva academista e fica muito perto do golo.
Aos 50 minutos, Alexandre tem um bom remate e leva a bola a embater no poste da baliza defendida por Diogo. No minuto seguinte é a vez de Hugo rematar bem ficando perto de ampliar a vantagem academista.
Na resposta a este lance após um lance algo confuso no interior da área academista, dupla de arbitragem assinala grande penalidade a castigar uma eventual falta sobre Rodrigo. Chamado a marcar o mesmo jogador bate Diogo reduzindo desta forma a sua desvantagem.
O Ranhados B sobe no terreno e com isso deixa algum espaço na sua defensiva e isso foi mesmo aproveitado pelos academistas para marcar, quando novamente Hugo tem um bom lance e desmarca João Silva que faz o hattrick na partida, carimbando o resultado final na partida.
No último minuto da partida João por duas vezes remata bem mas o guarda-redes academista consegue realizar duas defesas atentas.
Arbitragem embora com erros no ajuizar de algumas faltas não influenciou no resultado final da partida.
Os academistas com esta vitória e face aos resultados dos seus mais directos perseguidores, ficaram mais isolados na liderança abrindo assim o caminho para o renovar do título deste escalão de Infantis.

Out: entrada forasteira. A equipa do Ranhados B entrou na partida de uma forma, bastante nervosa e não conseguiu explanar o bom futebol que tem praticado ao longo deste Campeonato. Fruto da pressão academista os jogadores forasteiros não conseguirem criar grandes lances de perigo para a baliza defendida nesta primeira parte por Miguel.
In: entrada de rompante academista.
Sabendo de antemão os resultados negativos dos seus perseguidores, os academistas sabiam que uma vitória os poderia colocar numa posição privilegiada na luta pelo título deste escalão. Desta forma entraram pressionantes e viriam a marcar no 1 minuto arrancando para uma vitória preciosa.
Melhor em campo:
João Silva. Marcando 3 golos, foi o marcador de serviço que deu o justo prémio a uma exibição lutadora e com uma enorme crença de procurar de mais golos. Com boas arrancadas também a desmarcar os seus colegas foi um desequilibrador desta partida levando sempre o perigo à baliza contrária.

Outros resultados:

Drizes - Pinguizinhos 1:0
Cinfães - Casa Benfica Viseu 1:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu7
5
2029917
Pinguinzinhos7322131011
Ranhados7313131810
Casa Benfica Viseu723214109
Drizes730411209
Cinfães71069223

17 abril 2010

Reviravolta viroriosa


Pestinhas - Académico Viseu 1:4
Golo Pestinhas: Bernardo (6 min)
Golos Académico Viseu: Guilherme (20 min), Pipo (21 e 42 min), Miguel Silva (33 min)

Pestinhas: João Pedro, Diogo Coimbra, José Diogo, Leonardo, Alexandre Lopes, Miguel, Luís Pedro, Alexandre Correia, João Chaves, Bernardo, Ricardo e Rodrigo.
Treinador: Tiago Veloso.
Académico Viseu: Miguel Snatos, João, Roldão, Leonardo, Gonçalo Santos, Gonçalo Lopes, Pipo, David Morgado, Guilherme, Rodrigo, Miguel Silva e Pedro Santos.
Treinador: Joaquim e Júlio.

(Escolas A)

As escolas academistas tinham mais um confronto frente a turma dos Pestinhas. Os academistas sabiam que só a vitória ainda acalentava a sua hipótese para obter o primeiro lugar. O primeiro lance de perigo caberia à equipa local com Alexandre a rematar forte mas um pouco ao lado da baliza academista.
Aos 4 minutos caberia a Guilherme ter um remate forte mas sem a melhor direcção. No minuto seguinte David Morgado tem um bom centro e Pipo remata bem para defesa atenta de João Pedro. Na resposta João Chaves remata forte e Miguel tem uma defesa incompleta e na sobra Bernardo mais rápido que a defesa academista faz o golo inaugural.
Aos poucos o Académico tinha mais posse de bola, mas os seus remates não tinham a melhor direcção. Contudo aos 20 minutos Miguel Silva, desmarca Rodrigo que recebe bem e liberta para Guilherme rematar de longe e bater o guarda-redes tondelense.
Este golo abanou a coesão defensiva local e logo no minuto seguinte iria acontecer a reviravolta no marcador, quando Pipo, com um remate forte e colocado bate o voo do guarda-redes local.
Era o melhor período academista e no minuto seguinte é Rodrigo a rematar forte para defesa atenta do novo guarda-redes tondelense após lesão do titular.
Nos descontos iriam acontecer duas ocasiões de golo, uma para cada equipa. Primeiro Diogo Coimbra quase que aparece a aproveitar uma desatenção da defensiva academista, valendo a atenção de Miguel Santos. A outra seria um remate forte do avançado academista Rodrigo que ainda bate com estrondo na barra da baliza local.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória academista numa primeira parte onde os academistas denotaram algum nervosismo e só a partir dos 20 minutos é que conseguiram assentar o seu jogo permitindo-lhe dar a volta a um resultado até esse momento negativo.
A segunda parte começou com Pipo a rematar forte colocando à prova o guarda-redes local. Aos 28 minutos seria Ricardo a ganhar o lance no meio campo academista e a rematar forte mas falhando na direcção imprimida a este. Na resposta grande ocasião para os academistas marcarem quando Rodrigo parte rápido para o seu ataque e a bola chega a Leonardo que em boa posição não consegue o melhor remate gorando-se assim uma boa ocasião.
O golo viria a surgir aos 33 minutos quando Pipo começa o ataque de forma rápida após um bom desarme e lança Rodrigo que de forma lesta desmarca Miguel Silva que entra na área e remata forte para o 3º golo academista.
Aos 37 minutos canto bem marcado por Gonçalo Santos e Rodrigo aparece a cabecear um pouco ao lado da baliza contrária. Três minutos depois Rodrigo tem uma boa desmarcação para David Morgado aparecer a rematar e obrigando o guarda-redes tondelense a boa defesa, na sobra Pipo remata bem mas mais uma vez o guarda-redes Alexandre defende.
O resultado viria a ser carimbado à passagem do minuto 42 quando Pipo aparece bem desmarcado e remata de forma convicta e assim faz o quarto golo academista, o segundo da sua conta pessoal.
A turma do Pestinhas procurou reduzir a sua desvantagem e Bernardo por duas vezes tem remates fortes que colocaram à prova a atenção do recém-entrado guarda-redes academista Pedro.
Chegava-se ao final de uma partida, onde os academistas com o passar dos minutos conseguiu melhorar a sua produção e partir para uma boa vitória deixando desta forma ainda em aberto a luta pelo melhor lugar nesta fase derradeira do seu campeonato.

Out: minuto iniciais academistas. Os academistas entraram um pouco apáticos na partida e não conseguiram segurar o jogo e desta forma viriam a sofrer um golo que os colocava numa posição mais complicada.
In: reviravolta academista. Com o passar do tempo, as marcações aos adversários foram melhorando e a sua posição no terreno também ganhou com isso e partiram para uma reviravolta no marcador. Com uma segunda parte mais conseguida onde conseguiram trocar melhor a bola, os academistas obtiveram uma vitória justa.
Melhor em campo: João.
Foi um elemento preponderante na defesa academista, rubricando uma exibição calma e bastante segura. Conseguiu em muitos lances ter a melhor leitura dos mesmos e desta forma ganhar logo aí vantagem com o seu bom posicionamento. Uma palavra também de destaque para o Pipo, que com dois golos e mais uma exibição cheia de raça, mostrou todo o seu empenho e foi desta forma também importante na obtenção desta vitória.

Outros resultados:
Crasto -Pinguinzinhos 2:2
Lusitano Vildemoinhos - Cinfães 7:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Pinguinzinhos752020717
Lusitano Vildemoinhos7
511231116
Académico Viseu7412221413
Crasto714217167
Cinfães712410215
Pestinhas70077300

Infantis goleadores e implacáveis

Leomil - Académico Viseu 0:7
Golos Académico Viseu: Miguel Ângelo (2), Guilherme Lopes, Guilherme Costa, Rúben, Tiago Guerra e um auto-golo.

Académico Viseu: Alexandre, Rúben, Daniel Tavares, Ferreira, Bernardo, Guilherme Costa, Miguel Ângelo, Pedro Pais, Guilherme Lopes, João Pipo, Rodrigo e Tiago Guerra.
Treinador: Simão

Os infantis B academistas, depois de uma derrota em casa com o Molelos, tinham uma deslocação a Moimenta da Beira para defrontar a equipa do Leomil, com o firme propósito de regressar às vitórias.
Desta forma os academistas entraram bastante pressionantes e a ter mais posse de bola e desta forma conseguiram o domínio da partida e premiando isso foram obtendo cinco golos, sem a turma local, conseguir reduzir.
Seria este o resultado com que se chegava ao intervalo numa exibição mais conseguida academista que desta forma obtinha uma vitória justa.
Com uma vantagem gorda, os academistas na segunda parte controlaram a partida e viriam a marcar mais dois golos obtendo uma vitória gorda num jogo em que foram a melhor equipa e onde a turma local tentou atenuar ao máximo a sua desvantagem mas sem o conseguir.

Uma palavra final para o Rui, que esse teu problema seja ultrapassado e sei que todos os teus amigos estão contigo neste momento menos feliz. Conta comigo e com eles e muita força e VAMOS JUNTOS LUTAR e Marcar um GOLO DE SAÚDE!

14 abril 2010

Aniversário André Sobral

Hoje é o André Sobral o aniversariante. Ele é da equipa de Juniores.
Amigo, é daqueles que me faz sentir que o futebol é mesmo mais que um simples chuto na bola.
Mantêm bem vivo esse teu sorriso e vais ver que irás ter o que mais mereces.
És daqueles amigos especiais que serão para uma vida.
Parabéns AMIGO e CAMPEÃO!!

12 abril 2010

Calendário Juvenis

Foi realizado hoje o sorteio correspondente à Fase Final do Campeonato de Juvenis.

1ª jornada (25 Abril):
Oliveira Frades - Académico Viseu
Viseu Benfica - Mangualde

2ª jornada (2 Maio):
Académico Viseu - Viseu Benfica
Mangualde - Oliveira Frades

3ª jornada (9 Maio):
Académico Viseu - Mangualde
Oliveira Frades - Viseu Benfica

4ª jornada (16 Maio):

Académico Viseu - Oliveira Frades
Mangualde - Viseu Benfica

5ª jornada (23 Maio):
Viseu Benfica - Académico Viseu
Oliveira Frades - Mangualde

6ª jornada (30 Maio):
Mangualde - Académico Viseu
Viseu Benfica - Oliveira Frades

Fase encerrada com vitória de ouro

Oliveira de Frades - Académico de Viseu 1:3
Golos Académico Viseu: Nuno, Oliveira e Diogo Pereira

Académico Viseu: Rui Pedro, Luís Pedro, Nuno, Oliveira, Paulo Renato, Mauro, Dani (Márcio), Tiago Almeida (Guilherme), Rui Sérgio, Zé Pedro (Ricardo) e Diogo Pereira.
Treinador: Pipo, Nuno Gualter e Filipe Pipo.

Este era o jogo que marcava o fecho da primeira fase da Zona Norte do Campeonato distrital de Juvenis. Este jogo era um frente a frente com as duas equipas apuradas para a fase final e desta forma com tudo decidido, este prometia fortes emoções.
Foi um jogo bastante competitivo e viriam a ser os academistas a marcar primeiro num golo do central Nuno. A turma local perto do intervalo viria mesmo a empatar na marcação de uma grande penalidade a castigar uma mão de Paulo Renato no interior da área.
Os academistas entraram mais pressionantes na segunda parte e viriam a marcar por duas vezes, num período onde já se encontravam reduzidos a 10, por expulsão do defesa Paulo Renato, com golos de Oliveira e Diogo Pereira, este último num chapéu bem executado pelo atacante academista.
Vitória academista justa num jogo difícil e num terreno sempre complicado.

Outros resultados:
Cinfães - Cracks de Lamego 4:2
Resende - Penalva do Castelo 1:5 (Disputado a 14 Março 2010)
Vilamaiorense - Os Viriatos 7:0
Drizes - São João Pesqueira 2:2
Crasto - Os Vouzelenses 7:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu2221011262063
Oliveira Frades221624862750
Cinfães221615694549
Crasto221219433837
Cracks Lamego22958414132
Drizes229310354230
Penalva Castelo229310465230
Vilamaiorense229112624828
São João Pesqueira228311385627
Viriatos227114356422
Vouzelenses223118279210
Resende222119231067

11 abril 2010

Derby táctico dá empate


Casa Benfica Viseu - Académico Viseu 1:1
Golo Casa Benfica: Rodrigo (54 min)
Golo Académico Viseu: Hugo (35 min)

Académico Viseu: Miguel, Carlos Santos, João Silva, Marcelo, Rui Silva, Rafael Barreiros, Hugo, João Diogo, Rui Cardoso, Gonçalo Sousa, Leonardo e Diogo.
Treinador: Júlio e Joaquim.
Casa Benfica Viseu: Elísio, Bernardo Pereira, Tiago, Filipe, Ricardo, Bernardo Figueiredo, Rodrigo, Gabri, Rúben, Pedro, João Caiado e João.
Treinador: Luís Filipe.

Esta era uma partida bastante aguardada e que reservava fortes emoções, face à procura que ambas as equipas têm na obtenção do melhor lugar nesta fase derradeira do Campeonato distrital de Infantis.
A partida começou com ambas as equipas a sentirem bastante a importância da partida e a não quererem realizar erros passiveis que o adversário marcasse. Desta forma só aos 11 minutos é que se iria assistir ao primeiro remate com perigo, por intermédio de Rui Cardoso ao qual Elísio responde com boa defesa.
Aos 15 minutos é a vez de Marcelo ganhar a bola primeiro a Gabri e depois a Bernardo e rematar para defesa atenta do guarda-redes benfiquista. Três minutos depois e a comprovar o melhor momento academista é Carlos Santos a rematar forte para boa defesa de Elísio.
Pouco passava do minuto 22 quando os benfiquista criam o melhor lance para inaugurarem o marcador quando na marcação de um livre Bernardo Pereira leva a bola a embater na barra da baliza defendida por Miguel.
Já sobre o apito para o intervalo Gonçalo Sousa bem liberto por Hugo remata bem e Elísio responde com uma defesa atenta.
Chegava-se ao intervalo com um empate, numa primeira parte mais táctica onde nos minutos iniciais as equipas procuraram não cometer erros que pudessem produzir golos.
A segunda parte começou com ambas as equipas a procurarem o golo e desta forma logo no segundo minuto Tiago remata forte com Miguel a responder com uma boa defesa.
Aos 35 minutos o marcador viria mesmo a funcionar quando Hugo tem um momento de magia e com uma boa arrancada ultrapassa 3 defesas contrários e remata forte batendo o esforçado Elísio. Dois minutos depois a defensiva academista perde uma bola em zona proibitiva e a bola chega a Rúben que em boa posição não consegue o golo.
A Casa Benfica Viseu procurava o golo e aos 39 minutos é a vez de Bernardo Figueiredo a ficar perto do golo que com um bom remate obriga Miguel a boa defesa. No minuto seguinte é a vez de Rodrigo num livre obrigar o guarda-redes academista a nova defesa segura.
Aos 46 minutos Tiago deixado com alguma liberdade remata forte mas sem a melhor direcção. No lance seguinte lance polémico na área benfiquista, quando Rafael Barreiros sobe bem no terreno e parece ser tocado já no interior da área, em falta passível de marcação de grande penalidade. Sobre o lance a dupla de arbitragem, não teve a mesma opinião e mandou seguir o lance.
Aos 53 minutos lance de muito perigo para os academistas quando Hugo lança Rui Cardoso que em boa posição permite que Elísio faça um corte providencial de forma a evitar um golo que acabasse com as esperanças benfiquistas.
Quem não marca acaba por sofrer e isso viria mesmo a surgir nos instantes seguintes, quando desta vez a dupla de arbitragem manda assinalar uma grande penalidade a castigar falta de Carlos Santos. Fica novamente a dúvida no juízo do lance. Chamado a marcar a grande penalidade Rodrigo faz o empate para gáudio dos adeptos benfiquistas.
Aos 59 minutos é a vez de Rui Cardoso rematar bem para Elísio responder com defesa atenta. Já sobre o apito para o final da partida é Bernardo Pereira a rematar forte para mais uma boa defesa de Miguel.
Arbitragem com vários erros e que embora lhe dando o benefício de dúvida nos lances já narrados, parece ter influenciado a marcha real do marcador.


Out: nervosismo inicial . A primeira parte mostrou duas equipas algo receosas, essencialmente nos primeiros 15 minutos, e um jogo muito táctico e fechado de forma a não haver erros. As duas equipas sentiram o peso deste jogo e isso não deixou praticar o bom futebol que vão mostrando neste Campeonato.
In: emoção do jogo. Apesar de ter sido um jogo bastante táctico com ambas as equipas a procurarem o erro do adversário, a emoção esteve bastante presente na partida e até ao segundo final o resultado esteve sempre em aberto. Um derby bastante emotivo onde as equipas procuraram sempre uma vitória importante para os seus objectivos.
Melhor em campo: Elísio e Miguel. Com 3 grandes defesas comprovou o seu valor e conservou a esperança de pontuar para os benfiquistas. Sempre atento às investidas academistas foi em parceria com Tiago os grandes entraves às mesmas. Do lado academista, Miguel teve também um papel importante na obtenção deste empate com um punhado de boas defesas. Dois guarda-redes atentos, seguros e que realizaram actuações de merecem realce.

Outros resultados:
Ranhados - Drizes 3:0
Pinguinzinhos - Cinfães 1:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu6
42024814
Pinguinzinhos632113911
Ranhados6312121310
Casa Benfica Viseu62311499
Drizes620410206
Cinfães60068220

10 abril 2010

Escolas alimentam sonho em derby quente

Académico Viseu - Lusitano Vildemoinhos 4:2
Golos Académico Viseu: Rodrigo 2, Pipo e Miguel Silva.

As jovens escolas academistas tinham neste derby uma hipótese para ainda alimentar o sonho de conquistar o título no seu escalão.
Pelo lado da equipa forasteira uma vitória fazia com que os academistas se afastassem e a luta seria somente a dois com a equipa dos Pinguinzinhos.
Desta forma o Académico entrou disposto a obter uma vitória e essa atitude viria a ser compensada com a obtenção de três golos, onde Rodrigo e Pipo, com 2 e 1 golo respectivamente, foram os marcadores de serviço. A equipa trambela viria ainda a marcar um golo que assim ainda lhes acalentava a hipótese de obter um resultado positivo.
Com vantagem no marcador, os academistas procuraram controlar as investidas forasteiras e desta forma só por uma vez sofreram um golo, respondendo com a mesma moeda, num golo de Miguel Silva.
Os academistas obtiveram assim uma vitória que acaba por ser justa e deixa ainda tudo em aberto quanto à questão do título deste escalão.

Nota: Caso disponha de mais informação para completar esta noticia, comentem, ou mandem para o meu mail: jorge.miguel.sa@gmail.com!

Outros resultados:
Pinguinzinhos - Pestinhas 6:1
Cinfães - Crasto 1:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Pinguinzinhos651018516
Lusitano Vildemoinhos6411161013
Académico Viseu6312181310
Crasto613
215146
Cinfães612
39145
Pestinhas6006
6
260

Fase final carimbada com goleada


Académico Viseu - Campia 6:2
Golos Académico Viseu: André Sobral (24 min), Ferreirinha (29 e 31 min), Zé Henrique (53, 76 e 81 min)
Golos Campia: Luís (40 min) e Bruno (86 min)

Académico Viseu
: Toni, André Sobral, Jorge, Regueira, Melo, Leandro, Vitinho (Tiago Oliveira, 74 min), Alécio (Freddy, 37 min), Zé Henrique, Ferreirinha e Lobo (Fábio Oliveira, 61 min).
Suplentes não utilizados: Cunha, Micael e Vasco.
Treinador: Sérgio Nunes.
Campia: Fábio, Bruno, Luís, João (Tozé, 50 min), Pedro (Jorge Campos, 60 min), André, Ricardo, Mário, Carlos, Jorge e Luís.
Treinador: António.

Árbitro: Luís Coimbra Auxiliares: Eunice e Bernardo.

Este era um jogo importante para os academistas que podiam carimbar a sua presença na fase final do Campeonato distrital de Juniores, em caso de vitória neste confronto com o Campia.
Desta forma os academistas entraram a pressionar e no primeiro minuto fica perto do golo quando após um livre de André Sobral, Leandro aparece sem marcação a cabecear ao lado da baliza forasteira.
Aos 9 minutos livre marcado de forma rápida por Jorge coma bola a chegar a Leandro que remata forte mas sem a melhor direcção. No minuto seguinte boa jogada de Jorge sobra a ala esquerda do seu ataque a cruzar bem para Ferreirinha primeiro e depois Zé Henrique a não conseguirem dar a melhor direcção ao seu remate.
Aos 18 minutos Melo lança bem Jorge que aparece isolado perante Fábio mas remata um pouco ao lado da baliza contrária. O golo academista viria a surgir quando Jorge desmarca André Sobral que remata a baliza contrária e bate Fábio que parece um pouco mal batido.
Aos 29 minutos novo golo viria a surgir quando Ferreirinha aparece a cabecear da melhor forma após cruzamento de Vitinho. Era o melhor período academista e novo golo viria a surgir de seguida numa boa jogada de equipa iniciada por Melo que lança Jorge e este no momento exacto desmarca Ferreirinha que bisa assim na partida.
O primeiro lance de real perigo criado pela turma do Campia surge ao minuto 32 quando André remata forte e Toni responde com uma grande defesa a evitar o golo. Esse golo viria mesmo a surgir à passagem do minuto 40 quando a turma forasteira marca um livre de forma rápida, que surpreende os academista e desta forma Luís aparece desmarcado perante Toni e faz o golo que acalentava esperanças a equipa forasteira.
No minuto seguinte Ferreirinha tem uma boa jogada individual e desmarca Zé Henrique que em boa posição não consegue o golo. Dois minutos depois jogada entre Vitinho e Ferreirinha a criarem muito perigo à baliza defendida por Fábio. Sobre o apito para o intervalo Lobo tem um bom centro e Zé Henrique aparece a cabecear bem mas leva a bola a embater com estrondo no poste da baliza forasteira.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória parcial academista que premiava o seu melhor futebol.
O primeiro lance de perigo na segunda parte caberia à turma do Campia quando Jorge remata forte e Toni responde com uma boa defesa a evitar novo golo forasteiro.
Aos 51 minutos André Sobral sobe na sua ala e remata um pouco ao lado da baliza forasteira. Dois minutos depois o golo viria mesmo a surgir quando Jorge marca bem um canto e ao segundo poste Zé Henrique aparece bem e empurra para o golo.
Aos 56 minutos os academistas têm o golo nos pés por 3 vezes mas Ferreirinha, Zé Henrique e Lobo não consegue imprimir a melhor direcção ao seu remate.
O Académico continuava a dominar a partida e os lances decorriam perto da baliza defendida por Fábio e aos 63 minutos, Zé Henrique bem desmarcado por Ferreirinha aparece isolado mas não consegue o golo.
Aos 76 minutos Freddy consegue subir bem no terreno e centra da melhor forma para Zé Henrique aparecer e fazer o quinto golo da equipa academista. Quatro minutos depois Regueira após um canto marcado por Jorge obriga Bruno a esticar-se de forma a evitar novo golo para a equipa local. Aos 81 minutos Freddy aparece a responder da melhor forma a um canto marcado sobre a esquerda do seu ataque e descobre novamente Zé Henrique que desta forma faz o hattrick na partida.
O resultado final viria a ser carimbado sobre o minuto 84 quando Bruno aparece livre de marcação no interior da área academista e bate Toni.
Já sobre o minuto 90 boa jogada de envolvimento academista com a bola a passar por Leandro, Zé Henrique e finalmente Ferreirinha a rematar perto da baliza defendida por Bruno.
Arbitragem embora com alguns erros passou despercebida o que é sempre bom de referir.
Vitória justa academista que desta forma carimba a presença na fase derradeira do campeonato, premiando um bom campeonato que vai realizando até ao momento.

Out: debilidades forasteiras. A equipa forasteira quando pressionada pelos academistas mostrou várias debilidades que foram aproveitadas pelos academistas. Com alguns bons apontamentos ofensivos a sua defesa foi a que revelou mais dificuldades para controlar as investidas academistas e desta forma a goleada foi inevitável.
In: querer academista e presença na fase final garantida. Os jovens academistas sabiam que com uma vitória a presença na fase final ficava assegurada. Com uma exibição personalizada foram doseando o seu esforço e marcar nas ocasiões mais flagrantes, garantindo com bastante crença e querer uma presença importante na fase que vai apurar o campeão e o acesso aos Nacionais.
Melhor em campo: Ferreirinha. Foi um dos timoneiros da equipa. Tanto a fabricar lances de ataque com a aproveitar desmarcações dos seus colegas, foi um elemento que levou sempre o perigo à baliza contrária. Com dois golos teve mais uma exibição a recordar. Uma palavra também para o guarda-redes Toni, que com duas defesas de enorme dificuldade, conseguiu preservar uma vitória bastante importante para os academistas.

Outros resultados:

Tondela - Nelas 5:1
Ranhados - Mortágua 1:2
Silgueiros - Povoenses 0:0
Cabanas Viriato - Repesenses 0:7
Molelos - Mangualde 3:1
Santar - Viseu Benfica 0:11

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Viseu Benfica2420
31841463
Académico Viseu2419321032360
Repesenses241725802553
Tondela241644802552
Mortágua241527613347
Molelos241455703147
Nelas2411211556335
Cabanas Viriato247314277024
Mangualde247314325324
Ranhados247116336022
Campia245415325619
Silgueiros244218279514
Santar2434172710313
Povoenses24161716769

Derrota infantil em exibição nervosa


Académico Viseu - Molelos 0:3
Golos Molelos: José Francisco (36 min), Constantino (54 min) e Nuno Azevedo (57 min).

Académico Viseu:
Rui Pedro, Ferreira, Rúben, Tiago Guerra, Daniel Tavares, Rui, Bernardo, João Pipo, Guilherme Costa, Miguel Ângelo, Guilherme Lopes e Pedro Pais.
Treinador: Simão.
Molelos: Bruno, José Francisco, Ricardo, Diogo Milhães, André, Marito, Nuno Azevedo, Jorge, Luís, Diogo Viana, Constantino e Diogo.
Treinador: Ferreira.

Este era o jogo que marcava o início da 2ª volta desta 2ª fase do Campeonato Distrital de Infantis. Depois de uma vitória forasteira no jogo da primeira volta, os academistas queriam obter mais uma vitória de forma a subir alguns lugares na tabela classificativa, enquanto que a turma molelense tinha o mesmo objectivo para além de dar outra imagem bem distinta do jogo da primeira volta.
Desta forma o Molelos começou melhor a partida, a conseguir trocar bem a bola e a manietar as investidas academistas e aos 5 minutos Ricardo tem um bom remate à baliza academista defendida por Rui Pedro. Aos 14 minutos o guarda-redes academista é novamente colocado à prova, desta vez por Diogo Varanda após a marcação de um livre.
Na resposta Guilherme Costa tem um bom cruzamento e Rui não consegue o melhor remate.
Era a turma forasteira que tinha mais posse de bola e dessa forma o domínio da partida e aos 15 minutos fica mesmo perto de marcar quando Constantino aparece sem marcação a cabecear, levando a bola a rasar o poste da baliza academista.
Aos 29 minutos Nuno Azevedo remata forte para defesa atenta de Rui Pedro.
Chegava-se ao final da primeira parte dominada pela turma molelense que criou sempre mais perigo com os academistas bastante nervosos e sem conseguirem produzir o seu jogo.
A segunda parte começou segundo a mesma toada da primeira e Ricardo fica perto do golo após a marcação de um livre logo no minuto 32.
Esse golo viria mesmo a surgir à passagem do minuto 36 quando a defensiva academista tem uma falha fatal de marcação e deixa a bola chegar a José Francisco que de forma simples abre o marcador para os forasteiros. Dois minutos a seguir Nuno Azevedo obriga Rui Pedro a grande defesa de forma a evitar o ampliar do marcador. O mesmo jogador forasteiro viria novamente a rematar forte no minuto seguinte levando o perigo à baliza academista.
Aos 39 minutos Rui ganha um lance da dividida com a defensiva molelense e lança Pedro Pais, que na altura do remate sofre um desarme providencial de Jorge. Seis minutos depois os mesmos intervenientes academistas, com Rui a subir bem na ala esquerda do seu ataque e centra para Pedro Pais aparece um pouco atrasado não conseguindo o melhor remate. Aos 47 minutos é Guilherme Lopes a rematar forte obrigando Bruno a grande defesa de forma a evitar o golo do empate. Na sequência do canto Guilherme Lopes, marca de forma directa o mesmo e leva a bola a embater na barra.
Contudo o golo viria mesmo a surgir na baliza contrária aos 54 minutos, em nova falha de marcação da defensiva academista, quando na sequência de um canto deixa Constantino aparecer no interior da área e rematar sem hipóteses para Rui Pedro.
A resposta academista dá-se no minuto seguinte com Guilherme Costa a aparecer em boa posição mas o remate sai fraco, desperdiçando assim uma boa ocasião de golo. Aos 56 minutos é a vez de Rui num livre levar a bola a rasar a barra da baliza defendida por Bruno.
O resultado viria a ser carimbado de forma definitiva aos 58 minutos quando Diogo Viana com uma boa e simples jogada individual ultrapassa vários defesas academistas e obriga Rui Pedro a nova boa defesa. Contudo na sobra Nuno Azevedo aparece bem e faz o golo, que castiga o nervosismo e a descrença academista que rubricou uma exibição apática e algo triste.
Vitória justa molelense que soube controlar o jogo desde o seu inicio e com uma exibição personalizada conseguiu eliminar o perigo academista e obter uma vitória meritória.
Arbitragem passou despercebida, sem grandes erros.

Out: apatia academista. Sobretudo na primeira parte, os academistas mostraram uma apatia bastante notória e rubricaram uma exibição apagada e bastante longe do que já realizaram neste campeonato. Com o passar do tempo tentaram melhorar a sua produção mas o nervosismo e a coesão forasteira não os deixou entrar no jogo.
In: coesão molelense. Foi uma equipa madura e personalizada, esta do Molelos. Sabendo o que queria, foi sabendo imprimir ao jogo o ritmo que lhe mais era adequado. Conseguiu manietar por completo as investidas academistas e produzir uma boa exibição e desta forma obtiveram uma vitória justa.
Melhor em campo: Nuno Azevedo. Foi uma das formiguinhas no meio campo da equipa forasteira. Procurou primeiro suster o meio campo adversário e sempre que pode rematou à baliza academista. Premiou a sua exibição com um golo e desta forma é uma boa exibição que decerto vai recordar.

Outros resultados:
Vouzelenses - Repesenses B 2:3
Penalva Castelo - Leomil 8:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Repesenses B64
11198
13
Molelos632112612
Penalva Castelo631219910
Vouzelenses630316139
Académico Viseu630313129
Leomil6
0064350

09 abril 2010

Infantis vencem Torneio Sport European Academy

A equipa infantil academista foi o vencedor do Torneio Sport European Academy que se realizou nos dias 6 e 7 em Perafita. Ao longo do torneio os academistas foram sublinhando a sua prestações, com boas exibições e resultados que lhe permitiram o triunfo neste prestigiado torneio.

Perafita - Académico Viseu 0:10
Escola F. Pires -Académico Viseu 1:1
F.C. Arouca -Académico Viseu 2:3



Meia Final: Boavista - Académico Viseu 4

Final: Sport Academea Europyan - Académico Viseu 0:0 (6 - 7 nas grandes penalidades)

De referir ainda que 3 jogadores do Académico foram escolhidos para o 7 ideal:
Rui Silva, João Silva e Hugo. Numa equipa que esteve em grande, estes jovens campeões destacaram-se e assim merecem um digno destaque. PARABÉNS CAMPEÕES!