31 janeiro 2010

Juvenis goleadores dizimam Vouzelenses


Académico Viseu - Vouzelenses 14:1
Golos Académico Viseu: Oliveira (1 e 18 min), Zé Henrique (2, 58, 66 min), Tiago Almeida (8, 63 min), Diogo Pereira (11, 32, 60 min), Ricardo (47 min), Luís (57 min, p.b), Rui Pedro (67 e 80+1 min)
Golo Vouzelenses: Luis (17 min)
Académico Viseu: Renato, Luís Pedro, Oliveira, Nuno (Rui Loureiro, intervalo), Paulo Renato (Guilherme, 68 min), Ricardo, Tiago, Mauro, zé Henrique, Zé Pedro, Diogo Pereira (Rui Pedro, 64 min).
Suplente não utilizado: Daniel.
Treinador: Pipo, Nuno Gualter e Filipe Pipo.
Vouzelenses
: Diogo, Gustavo, César, Luís, Rui Cabral, Rui, Roberto, Luís Cortinhal, Sequeira, Fábio e Gonçalo.
Suplente não utilizado: David.
Treinador: Marco Pereira.

Os juvenis academistas defrontavam o Vouzelenses na 14ª Jornada da série Norte do campeonato distrital deste escalão. Os academistas entraram de rompante na partida e logo no minuto inaugural viriam a marcar quando Zé Pedro centra bem para Oliveira aparecer a cabecear e a levar a bola a baloiçar as redes da baliza forasteira. No lance seguinte novamente Zé Pedro em destaque a desmarcar Diogo que remata bem perto da baliza de Diogo. Contudo ao 3º minuto novo golo voltaria a surgir quando o capitão Zé Pedro marca bem o canto para Zé Henrique subir e fazer o segundo golo da partida.
O Vouzelenses tentava reagir mas só de livre é que se aproxima da baliza de Renato, embora sem acertar no alvo e aos 8 minutos os academistas voltariam a marcar por intermédio de Tiago Almeida que aparece solto nas costas da defensiva vouzelense e faz o golo para gáudio dos adeptos academistas.
O Académico dominava por completo a partida e aos 11 minutos Diogo Pereira faz magia num chapéu do lado esquerdo do seu ataque que sobrevoa Diogo e só para no interior da sua baliza. dois minutos a seguir é Zé Henrique que de forma acrobática quase que marca. Aos 16 minutos e numa jogada confusa no interior da área academista os jovens vouzelenses criam perigo e viriam mesmo a marcar por Luís que aproveita o único momento de menor acerto da defensiva academista.
Contudo a resposta academista é letal e novamente Zé Pedro marca bem um canto para primeiro Nuno ganhar nas alturas e Oliveira fazer novo golo. Aos 21 minutos Tiago Almeida bem desmarcado por Ricardo consegue um centro perigoso, valendo o corte providencial de César quando Zé Henrique já preparava o remate certeiro. Aos 27 minutos seria Diogo a lançar Tiago Almeida que leva a bola a passar perto da baliza contrária.
Aos 32 minutos novamente Diogo Pereira a marcar um golo de belo efeito semelhante ao seu primeiro e que levanta qualquer estádio e que desta forma pintava o marcador com uma margem dilatada com o qual se regressaria aos balneários.
Os jovens academistas voltariam para os cantos com o firme propósito de alargar esta vantagem e aos 47 minutos Zé Pedro em mais uma boa jogada faz um centro atrasado para Ricardo vindo de trás fazer o golo. Aos 51 minutos Rui Loureiro sobe bem à área contrária e cabeceia bem obrigando o guarda-redes contrário a defesa apertada. Três minutos depois seria Oliveira a levar o perigo à baliza de Diogo.
Sobre os 57 minutos Luís Pedro sobe bem na sua ala e centra para o interior da área e a bola bate em Luís que de forma infeliz introduz a bola nas suas redes. A equipa vouzelense parecia perdida e voltaria a sofrer novo golo no minuto seguinte quando Zé Henrique aparece solto e perante Diogo mostra a sua frieza e faz o nono golo academista. Aos 60 minutos Zé Henrique após bom toque de Tiago Almeida descobre Diogo Pereira que faz mais um golo.
A equipa dos Vouzelenses diminuída fisicamente não conseguia suster as investidas academistas e não sabia do seu meio campo e aos 63 minutos Tiago Almeida aparece na ala do seu ataque e faz o golo. A avalanche academista era forte e três minutos depois Tiago Almeida remata com muito perigo e Diogo defende de forma incompleta e na sobre Zé Henrique aparece a fazer mais um golo.
Aos 73 minutos o recém-entrado Rui Pedro, um guarda-redes com dotes de avançado marca bem um livre e quase que faz o golo valendo o corte da defesa contrária. No seguimento do canto Tiago Almeida marca bem o canto e Rui Pedro tem uma boa elevação e aparece a fazer o golo.
Aos 76 minutos Rui Pedro passa bem para Tiago Almeida que tem um bom remate e leva a bola a embater na base do posta da baliza contrária.
No primeiro dos 3 minutos que o trio de arbitragem deu o marcador viria a ser carimbado com novo golo, quando Tiago Almeida marca bem o canto do lado esquerdo do seu ataque e Rui Pedro mais uma vez consegue subir bem e fazer o golo.
Vitória gorda dos academistas que realizaram uma boa exibição e que procuraram sempre obter um resultado mais volumoso, face a um adversário que denotou bastantes fragilidades e que não conseguiu suster a avalanche academista.
Arbitragem segura e tranquila, numa partida que não colocou dificuldades ao seu trabalho.

Out: horário do jogo. Numa altura em que se discute a criação ou não de um campo de futebol de praia em Viseu (?) que tal os detentores do poder camarário e estatal apoiarem os jovens na prática do desporto que mais gostam e os tornam felizes. Penso que seria importante alargar o leque de campos disponíveis para a prática do desporto. Com isso a sobrecarga dos jogos nos campos diminuiria e evitavam-se jogos a estas horas, tanto nestes escalões como sobretudo nos escalões de infantis e escolas. Valia a pena reflectir nisto...
In: querer academista. Depois de uma semana em que na secretaria perderam os seus primeiros pontos, os jovens academistas mostraram que os campeonatos jogam-se e ganham-se dentro das quatro linhas. Com uma atitude empolgante e sempre a procurar mais golos, conseguiram provar o seu potencial e obtiveram uma gorda vitória que os mantêm isolados no campeonato.
Melhor em campo: equipa. Comandados por Zé Pedro, Tiago Almeida e Diogo Pereira, toda a equipa foi capaz de uma boa exibição e que os levou a uma gorda vitória. Com bons momentos que aqueceram os adeptos locais, estes jovens responderam da melhor forma a uma derrota que só apareceu nos gabinetes das secretarias a que o futebol português já nos habitou. Parabéns CAMPEÕES!

Outros resultados:
Penalva Castelo - Drizes 1:2
Cracks Lamego - Vilamaiorense 2:5
Oliveira Frades - Cinfães 6:1
Resende - Crasto 2:4
Viriatos - São João Pesqueira : (adiado para 16/2)

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu141301801239
Oliveira Frades131012461631
Cinfães141013432731
Crasto14815302825
Cracks Lamego13553271620
Penalva Castelo14626293520
São João Pesqueira13607222418
Viriatos13517192916
Vilamaiorense14518333116
Drizes14419153113
Vouzelenses143110165410
Resende1400149660

Sonho a esfumar-se...


Académico Viseu - Oliveirense 2:3
Golos Académico: Rui Sérgio (9 min), Márcio (67 min)
Golos Oliveirense: André Pinto (31 min), Stephane (53 min, pb), Luís (70+2 min)

Académico Viseu:
Pedro Martins, Alexandre, Diogo Correia, Stefane (Guilherme Moita, 59 min), Frederico, Gonçalo Pipo, Rui Sérgio, Eduardo (Flávio, intervalo), Rui Pipo, Márcio Almeida e Rafael Silva.
Suplentes não utilizados: Fábio, João Rodrigues, Bernardo, Cunha e Tiago Vaz Pinto.
Treinador: Paulo Chaves.
Académico Viseu: Mesquita, Filipe (Luís, intervalo), Emanuel, Correia (Suarez, intervalo), Fazenda, Sousa (João Paulo, 53 min), Coelho, André (Rodrigo, intervalo), Rafa, Semedo(Joca, 70 min) e Pedro.
Suplentes não utilizados: Pedro e Flávio.
Treinador: António José.

Este era um jogo que colocava em confronto as equipas do Académico de Viseu e da Oliveirense, onde ambas as equipas procuravam uma vitória e por isso o jogo prometia forte emoção.
Começou mais pressionante a turma forasteira que logo no primeiro minuto viria a ter um bom lance de golo quando Rafa na marcação de um livre obriga Pedro Martins a grande defesa de forma a evitar o inaugurar do marcador.
A equipa forasteira era a que tinha mais posse de bola, mas viria a ver-se em desvantagem no marcador quando aos 9 minutos Rui Sérgio num livre consegue bater Mesquita aproveitando a distracção provocada pela movimentação de Diogo Correia.
A resposta oliveirense dá-se aos 13 minutos com Semedo a conduzir bem o seu ataque e passa para Rafa que remata forte para mais uma boa defesa de Pedro Martins.
A partida estava mais equilibrada e muito jogada a meio campo e só aos 26 minutos é que a emoção regressaria a uma das balizas, quando Semedo centra bem mas Pedro não consegue o melhor remate, gorando-ser assim uma boa ocasião para o empate. No minuto seguinte o endiabrado Semedo aparece bem e quando se preparava para o remate fatal, sofre um desarme providencial de Fred.
A resposta academista dá-se aos 30 minutos quando Rafael Silva desmarca bem Rui Sérgio que consegue entrar na área contrária mas perde o momento do remate.
No minuto seguinte a equipa da Oliveirense viria mesmo a empatar premiando a sua atitude e maior domínio territorial. Foi por intermédio de André Pinto que consegue entrar bem na área academista e com um remate colocado não dá qualquer hipóteses ao guarda-redes Pedro Martins.
Já sobre o apito para o intervalo Rui Pipo em jogada de insistência ganha o lance a dois defesas contrários e centra bem para Rui Sérgio que perde tempo de remate e desperdiça uma boa ocasião de golo.
Chegava-se ao intervalo com um empate que acabava por ser justo face ao equilíbrio denotado no decorrer desta parte.
Fruto das mexidas tácticas e posicionais realizadas ao intervalo pelo seu técnico a equipa forasteira viria a entrar mais dominador e aos 39 minutos Luís tem uma boa hipótese para marcar, falhando no remate final. Aos 48 minutos livre para Pedro que remata forte e Pedro Martins responde com boa defesa. Contudo aos 53 minutos este melhor momento forasteiro viria a ser premiado embora que por linhas tortas, quando Fazenda marca um livre e Stephane é infeliz no toque que dá a bola e leva a bola a introduzir-se nas suas redes.
Estava dada a cambalhota no marcador, que poderia ter sido ampliado qos 60 minutos quando Rafa remata de longe e a bola ainda bate em Stephane que quase trai o seu guarda-redes. Valeu no caso Pedro Martins a esticar-se e a evitar o golo oliveirense.
Entrava-se nos 10 minutos finais e o Académico parece querer despertar e procurar um melhor resultado e aos 65 minutos Rui Sérgio marca um livre e Flávio consegue subir bem mas sem conseguir o melhor remate. Dois minutos a seguir novamente Flávio a ganhar em velocidade ao seu mais directo adversário e já no interior da área é derrubado. Chamado a marcar a grande penalidade Márcio consegue o golo que animava os academistas para um melhor resultado.
Contudo no segundo dos 3 minutos dados pelo trio de arbitragem, um balde de água gelada abate-se sobre os academistas quando num canto marcado sobre a esquerda do ataque oliveirense é dada muita liberdade a Luís que aparece bem e remata colocado fazendo o golo com que se viria a carimbar o resultado final.
Vitória oliveirense que acaba por ser justa face a um melhor jogo ao longo da partida, onde os academistas por vezes jogaram muito nervosos e sem conseguir concretizar da melhor forma as jogadas definidas.
Arbitragem em termos técnicos sem erros, mas que teve na sua autoridade uma pecha. A autoridade ganha-se não com berros mas sim com atitudes didácticas.

Out: nervosismo academista. Parece que os jovens academistas fruto das mudanças sentidas ao longo da época, começam o jogo demasiadamente nervosos e isso atrapalha a sua movimentação dentro do campo, bem como no aproveitamento das hipóteses criadas. Penso ser importante trabalhar esse vector e campeões da minha parte têm sempre aqui um apoio. Nos bons e maus momentos temos que nos unir e apoiarmo-nos e não partir para as criticas fáceis. Força ai amigos!
In: mexidas oliveirense. Refrescando e modificando a partida ao intervalo, António José conseguiu desequilibrar e ter mais domínio de jogo. Conseguiu ganhar a luta no meio campo e arrancar para uma vitória.
Melhor em campo: Fazenda. Um defesa raçudo, que embora de pouca estatura conseguiu ganhar muitos duelos que se previam difíceis. Foi um capitão e a voz de comandante para os restantes colegas que assim partiram para uma boa exibição e uma vitória importante. Conseguiu ainda marcar embora que ajudado com o toque dado por Stephane na marcação de um livre e com isso coloriu ainda mais a sua boa exibição.

Outros resultados:
Lusitano Vildemoinhos - Taboeira 2:2
Tourizense - Águeda 1:1
Marialvas - Repesenses 1:1
Estação - Mangualde 0:1
São Romão - Beira Mar 0:4

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar18171070852
Taboeira181233491639
Académico Viseu181035452133
São Romão17935271830
Marialvas18855342229
Repesenses17845201828
Oliveirense18837272127
Mangualde18639232521
Tourizense18567273021
Lusitano Vildemoinhos183411134013
Águeda1813149706
Estação1702169632

Escolas com vitória segura


Académico Viseu - Estrelas Mondego 7:2
Golos Académico: Rodrigo (1, 4 e 39 min), Pipo (20 e 43 min), Miguel Silva (23 min), Gonçalo Leitão (29 min)
Golos Estrelas Mondego: Hugo (18 e 25 min)
Académico Viseu: Pedro, Afonso, Leonardo, Gonçalo Leitão, Pipo, Miguel, David Morgado, Guilherme, Rodrigo, Miguel Silva e Roldão.
Treinador: Joaquim
Estrelas Mondego: Rúben, Luís, Mauro, Marcelo, Leandro, Roberto, Nil, Hugo, Ricardo e Joel.
Treinador: Jorge Nunes.

Este era um confronto entre as duas equipas que detinham os lugares mais cimeiros desta série de Escolas e desta forma o jogo prometia emoção e qualidade. Com uma boa jogada de entendimento entre David Morgado, Guilherme a bola sobrou para Rodrigo que logo no minuto inaugural da partida.
O Académico pressionava e aos 4 minutos voltaria a marcar quando Gonçalo Leitão na ala esquerda do seu ataque centra bem para Rodrigo bisar na partida. No minuto seguinte Gonçalo Leitão remata forte à barra da baliza forasteira e na sobra Rodrigo coloca à prova Rúben. Sobre os 10 minutos Pipo leva a bola a embater também ele na base do poste da baliza de Rúben. Aos 17 minutos surge o primeiro lance de perigo para os forasteiros quando Marcelo remata forte para defesa de Pedro. Contudo no minuto seguinte os forasteiros viriam mesmo a marcar quando Ricardo centra bem e Hugo aparece a bater Pedro. Contudo a resposta foi pronta dos academistas com Pipo bem desmarcado a rematar forte e a bater Rúben.
Aos 23 minutos Gonçalo centra bem e Miguel Silva na luta ganha bem o lance e faz novo golo para os academistas. Perto do apito para o intervalo falha na defensiva academista resulta em novo golo para os forasteiros, que por intermédio de Hugo iria aproveitar essa falha e dar esperança a turma forasteira de regressar a casa com um bom resultado.
Tal como na primeira parte os academistas entrariam bem na segunda parte mais pressionantes e viriam a marcar à passagem do minuto 29 , por intermédio de Gonçalo Leitão.
Com este golo a partida ficou um pouco mais equilibrada com ambas as equipas a procurarem o golo e por duas vezes Hugo e Pipo, ficam perto do golo falhando a direcção do seu remate.
Quem voltaria a marcar seria mesmo o Académico à passagem do minuto 39 quando Rodrigo remata bem e bate o esforçado guarda-redes forasteiro.
O resultado viria a ser carimbado 4 minutos depois com Pipo a ser o marcador de serviço, num remate forte que só para nas redes contrárias.
Com esta vitória tranquila os jovens academistas obtiveram mais uma vitória mantendo-se invictos no seu campeonato.

Outros resultados:
Penalva Castelo - Ferreira Aves 5:0
Sátão - Viseu Benfica B 9:2

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu111100971233
Sátão11722512623
Estrela Mondego11713424022
Penalva Castelo11515373316
Mangualde11317204810
Viseu Benfica B1112819615
Ferreira Aves1203915613

30 janeiro 2010

Golos aquecem jogo frio

Académico Viseu - Cabanas Viriato 5:0
Golos Académico Viseu: Leandro (53 min), Vitinho (56 e 84 min), Ferreirinha (69 min) e Alécio (81 min).
Académico Viseu: Cunha, Vasco (Vitinho, 37 min), Melo, Regueira, Jorge, Leandro, André Sobral, Alécio, Nicolau (Amândio, 62 min), Ferreirinha, Lobo (Tiago Oliveira, 73 min).
Suplentes não utilizados: Toni, Fábio Oliveira.
Treinador: Sérgio Nunes.
Cabanas Viriato: Alex Santos, Hélder (Diogo Correia (69 min), Gonçalo, José Eduardo, João Pedro (Diogo Marques, 58 min), Rodrigo, Tiago, Diogo Sousa, Paulo Simões, Ricardo e Paulo.
Suplentes não utilizados: Mário e Rúben Silva.
Treinador: José Campos.

Cartão amarelo: Lobo (13 min)
Os juniores academistas defrontavam a equipa do Cabanas de Viriato e aos 2 minutos ficou perto do golo com Melo a conseguir descobrir bem para Ferreirinha que remata ao lado da baliza de Alex Santos. Sobre os 7 minutos acontece a mesma jogada entre Melo e Ferreirinha e o desfecho foi em tudo similar.
O jogo decorria em ritmo muito baixo e as ocasiões de golo surgiam quando os academistas aceleravam um pouco e aos 17 minutos Jorge tem uma boa arrancada pela esquerda do seu ataque e primeiro Nicolau e depois Ferreirinha não consegue dar-lhe o melhor seguimento.
Aos 28 minutos Melo lança bem Sobral que sobre a linha final centra para Ferreirinha não conseguir o golo.
Cinco minutos o mesmo jogador quase que surpreende quando marca um canto de forma directa, valendo a atenção do guarda-redes cabanense.
Chegava-se ao intervalo de uma partida jogada a baixo ritmo e sem grandes momentos de perigo, onde o Cabanas do Viriato conseguiu vencer as investidas academistas muito fruto do ritmo baixo que os academistas imprimiram ao seu jogo.
Tal como se previa os academistas entraram na segunda parte com um ritmo bem mais elevado e por consequência disso a defensiva forasteira tinha mais dificuldade em controlar a partida e aos 53 minutos Leandro na sobra de uma bola à entrada da área cabanense remata forte e faz o golo inaugural da partida. Estava feito o mais complicado e três minutos do golo o resultado viria a ser novamente alterado quando Lobo sobre a esquerda, consegue um bom centro para Ferreirinha que desmarca Vitinho e este faz o golo.
O Académico de Viseu a jogar mais rápido não deixava os cabanenses reagir e aos 60 minutos Nicolau obriga o guarda-redes forasteiro a boa defesa.
Aos 69 minutos Lobo consegue descobrir bem Ferreirinha sem marcação na área e este consegue ampliar a vantagem academista.
Entrava-se nos 15 minutos finais e André primeiro e depois Alécio conseguem realizar boas jogadas mas a direcção do seu remate não foi o desejado: o do golo. Esse golo viria a surgir já aos 83 minutos, após boa jogada de Leandro que na altura exacta liberta para Alécio que aproveita para desferir um remate forte, levando a bola a anichar-se nas redes cabanenses.
Dois minutos depois surge o único remate, por intermédio de Tiago Pereira, que a equipa forasteira conseguiu levar à baliza de Cunha.
No minuto seguinte Vitinho bem liberto na ala direita do ataque faz o golo que carimbava o resultado final de uma partida em que os academistas conseguiram realizar uma melhor segunda parte e partiram para uma exibição agradável coroada com uma vitória gorda.
Arbitragem tranquila que não complicou e sem erros, o que é digno de registo.

Out: primeira parte. Contagiados com o tempo frio que se sentia, os jogadores de ambas as equipas realizaram uma exibição triste e sem grandes momentos de emoção. Foram 45 minutos bastante frios.
In: golos. Tiveram o condão de aquecer a partida e assim com eles os academistas conseguiram partir para uma segunda parte de melhor nível, para terem uma vitória que os mantêm na perseguição ao lider Viseu e Benfica.
Melhor em campo: Leandro. No meio campo é um dos jogadores pendulares da equipa e que consegue imprimir ao jogo o seu ritmo. Por ele passa o jogo academista e para além de assistir os seus colegas ainda conseguiu coroar a sua exibição com um golo de belo efeito.

Outros resultados
Nelas - Povoenses 3:1
Santar - Mangualde 1:1
Silgueiros - Molelos 2:5
Ranhados - Campia 2:0
Tondela - Repesenses 3:2
Mortágua - Viseu Benfica 1:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Viseu Benfica15123053939
Académico Viseu151122581435
Molelos151041531534
Tondela15933462030
Repesenses15924411729
Nelas14905332927
Mortágua14824301426
Campia15519223116
Ranhados154110183213
Silgueiros154011176212
Cabanas Viriato153210104511
Mangualde152210223911
Santar15249205210
Povoenses15041111554

Aniversário Diogo e Micael




Hoje são dos os aniversariantes. Um o Diogo Correiaé iniciado do nosso clube. O outro é o Micael juvenil também academista.
Parabéns CAMPEÕES!!

Carimbado com grande exibição


Académico Viseu - Penalva Castelo 10:0
Golos Académico Viseu: João Silva (4, 6 min), Hugo (16, 27, 46 e 53 min), Leonardo (1, 35 min), Marcelo (39 min), Gonçalo Sousa (30 min)

Académico Viseu: Miguel, João Diogo, João Silva, Marcelo, Rui Silva, Rafael, Hugo, Zé Pedro, Francisco, Gonçalo Sousa, Leonardo e Diogo.
Treinador: Júlio.
Penalva Castelo: Renato, Luis Vasco, José Figueiredo, Micael, Max, Bruno, David, Francisco, Rui, Ângelo, Roberto e Pedro.

Este era mais um jogo da série B do Campeonato de Infantos. Frente a frente encontravam-se as equipas do Académico de Viseu e do Penalva, equipas que na primeira volta protagonizaram um bom jogo.
Começou a todo o gás o Académico quando João Silva tem uma boa jogada sobre a linha do fundo e ganha o lance ao seu defesa e centra bem para Leonardo rodar e abrir assim o marcador. Aos 4 minutos João Silva desta vez numa jogada individual ganha terreno e desfere o remate que bate Renato.
Premiando a melhor entrada academista o 3 golo viria mesmo a surgir quando Hugo na esquerda do seu ataque tem um bom centro para Leonardo ganhar o lance perante Renato e na sobra João Silva empurra para o golo.
Aos 10 minutos ocorre a primeira jogada de perigo para a turma penalvense quando Ângelo consegue rematar bem para defesa atenta de Miguel. Seis minutos depois Rui Silva faz uma boa desmarcação para Hugo aparecer nas costas da defesa contrária e perante a saida do guarda-redes mostra frieza e faz mais um golo para os viseenses.
Aos 20 minutos Francisco descobre bem Hugo que remata forte mas sem conseguir dar a melhor direcção.No minuto seguinte Bruno marca bem um livre para Miguel ter uma boa defesa impedindo o golo penalvense. Três minutos depois o mesmo jogador consegue um bom centro para Roberto conseguir rodar e rematar um pouco ao lado da baliza academista.
Aos 27 minutos surge um novo golo para os academistas com Hugo bem desmarcado por Rafael Barreiros consegue uma boa jogada num lance que faz o movimento da linha para o centro do terreno e remata forte batendo o guarda-redes penalvense.
Sobre o apito para o intervalo Hugo tem mais uma boa arrancada pela linha e centra bem para Francisco lutar com o guarda-redes Renato e remata para as redes deste, ficando a dúvida se Gonçalo Sousa ainda toca na mesma antes desta ultrapassar por completo a linha final. Na resposta Diogo tem uma boa defesa aos pés de Ângelo, quando este se aproximava do golo.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória justa academista que conseguiu imprimir o seu jogo e limitar as investidas penalvenses que pouco perigo criaram.
A segunda parte começou com a mesma toada que a primeira ou seja com o Académico a pressionar mais e logo no minuto inicial Leonardo leva a bola a embater na base do poste da baliza penalvense. Aos 35 minutos Hugo tem uma jogada de magia e consegue passar por dois defesas contrários e no minuto certo passa para Leonardo rodar e fazer o golo.
Logo no minuto seguinte é Marcelo por duas vezes a colocar à prova Renato que responde de forma atenta. Com 37 minutos ocorre uma boa ocasião de golo para a turma do Penalva do Castelo quando David ganha o lance a João Diogo e perante Miguel falha a direcção do seu remate.
A resposta academista é pronta e Marcelo marca bem um livre e leva a bola ainda a tocar no poste após defesa de Renato, o qual ve a bola a anichar-se nas suas redes após a bola lhe tocar nas costas. Infelicidade para o guarda-redes penalvense.
Nos dois minutos seguintes Hugo tem duas boas jogadas de entendimento com Leonardo e Marcelo e aparecendo bem remata forte para defesas atentas de Renato.
Contudo aos 46 minutos este jogador viria mesmo a marcar quando consegue fazer bem o movimento da linha para o interior do terreno e já perto da área desfere um remate sem hipóteses para Renato.
Aos 53 minutos o resultado viria a ser carimbado com os números finais quando Hugo é derrubado na área contrária. Chamado a marcar o mesmo jogador remate bem fazendo o golo.
Três minutos depois Bruno marca bem o canto muito chegado à baliza academista e Diogo consegue boa defesa. Com 59 minutos Marcelo remata forte e consegue ainda levar a bola a embater na barra da baliza de Pedro. Já nos descontos o mesmo duelo, tem o mesmo desfecho com Pedro a ser um muro perante o remate de Marcelo.
Chegava-se ao final de uma partida, onde os academistas mostraram um bom nível futebolistico dominando por completo a partida. Com esta vitória personalizada e raça, os academistas conseguem carimbar a passagem para a fase final.

Out: desilusão penalvense. Os penalvenses neste jogo estiveram longe do futebol que já foram praticando ao longo deste Campeonato. Não conseguiram limitar as investidas academistas e a sua defesa tremeu um pouco ao longo do jogo.
In: exibição academista. Personaliza e assente em muita pressão sobre os jogadores contrários os academistas foram ganhando os lances e criando muito perigo para as redes penalvenses. Premiando a sua boa exibição foram marcando e chegaram a uma boa vitória que garante assim o acesso à fase final do seu Campeonato.
Melhor em campo: Hugo. Foi o explosivo que foi abrindo o muro da turma penalvense. Com as suas arrancadas foi criando desequilibrios que resultaram em vários golos. Uma exibição premiada com 4 golos e algumas assistências para golos. Uma palavra também de destaque para o capitão Rafael Barreiros que foi também um enorme muro quase intransponível para os penalvenses e por vezes as vitórias surgem da solidez defensiva que este timoneiro proporciona.

Outros resultados:
Sátão - Lusitano Vildemoinhos 2:3
Mangualde - Viriatos 0:4
Viseu Benfica - Paivense 0:3

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu131210141937
Lusitano Vildemoinhos131021662432
Sátão13805593124
Penalva Castelo13805422824
Viriatos13517295816
Paivense13508203815
Viseu Benfica B1310127813
Mangualde B13101281033

27 janeiro 2010

24 janeiro 2010

Vitória repesense justa


Repesenses - Académico Viseu 1:0
Golo Repesenses: Pedro (57 min)
Repesenses: Rafael, Tiago (Nani, 70 min), Hugo (Guilherme, intervalo (Girão, 60 min)), Ronaldo, Lopes, Pedro, Seara, Fábio A., Diogo, Luis Pedro (Ferraz, intervalo) e Abreu.
Suplentes não utilizados: Fábio R. e David.
Treinador: Filipe Amaral
Académico Viseu: Pedro Martins, Alexandre, Diogo Correia, Stefane, João Rodrigues, Frederico, Rui Sérgio, Guilherme Moite (Gonçalo Pipo, intervalo), Rui Pipo, Márcio Almeida e Flávio (Rafael Silva, 67 min)
Suplentes não utilizados: Mário, Bernardo, Pedro, Eduardo e Tiago Vaz Pinto.
Treinador: Paulo Chaves.

Cartão amarelo: Márcio Almeida (34 min)
Árbitro: Luis Ramos, Auxiliares: Duarte Pinheiro e Jorge Ramos (A.F. Viseu)

Este era um jogo de derby muito importante para as duas equipas e as suas ambições no resto deste Campeonato nacional de Iniciados. Comecçou melhor a equipa repesense com Rinaldo e Abreu a terem boas oportunidades para marcarem mas sem conseguir dar aos seus remates a melhor direcção.
Aos 11 minutos surge a resposta academista numa jogada com Rafael a não conseguir dar o melhor seguimento a um atraso de Rafael e cria um enorme calafrio para a sua equipa, valendo que Rui Pipo não conseguiu o remate da melhor forma. Sete minutos depois Flávio no melhor momento academista sobre a esquerda centra bem e Guilherme Moita antecipa-se ao seu defesa mas não consegue bater Rafael. A resposta dos azuis dá-se aos 20 minutos com o guarda-redes academista a brilhar por duas vezes com defesas de bom nível a remates primeiro de Abreu e depois Tiago bem libertos por Ronaldo.
Aos 27 minutos ocorre a melhor oportunidade para o Repesenses abrir o marcador quando Ronaldo desfere um bom remata à base do poste da baliza academista e depois Abreu em boa posição não consegue o melhor remate.
Já sobre o apito para o intervalo Ronaldo tem mais um bom remate e leva a bola a embater com estrondo na barra da baliza defendida por Pedro Martins. Na resposta Rui Sérgio lançado em profundidade consegue ganhar o lance e centra bem para Guilherme Moita não conseguir o remate.
Chegava-se ao intervalo com um empate que castigava a eficácia repesense numa parte em que conseguiram o controlo da partida.
Tal como na primeira parte coube ao Repesenses a melhor entrada na partida e Ronaldo consegue desmarcar bem Guilherme que remata perto da baliza academista. A resposta é pronta com Rui Pipo a marcar bem um canto e Stefane consegue subir mais alto e cabecear para Rafael ter uma defesa segura.
O jogo a partir daqui ficou mais equilibrado, mas sem grandes lances de perigo e só aos 56 minutos é que surge novo momento de emoção, num livre de Ronaldo que obriga Pedro Martins a voar a evitar o abrir do marcador para canto. Contudo o golo viria mesmo a surgir no minuto seguinte de forma justa quando Pedro aproveita uma bola perdida na área academista e remata bem para o golo para gáudio dos adeptos locais.
O Académico parece sentir o golo sofrido e as suas jogadas individuais batem na boa muralha defensiva repesense e caberia mesmo a esta equipa novo momento de quase golo, quando Ronaldo na marcação de um canto de forma directa que quase supreende Pedro Martins.
A equipa repesense conseguia ter mais posse de bola e controlar a partida de forma a evitar momentos pertos de emoção na sua baliza, mas já nos descontos quase que vê o Académico a empatar quando o recém-entrado Rafael Silva remata Largo e leva a bola a embater na barra da baliza de Rafael.
Arbitragem em bom nível sem erros que é digno de destaque nestes tempos conturbados para a classe dos árbitros.
Vitória justa repesense, num jogo em que o colectivo local levou de vencida o jogo mais individualista dos academistas.

Out: individualismo academista. Foram as muitas situações em que o individualismo academista lutou contra a teia repesense e quase sempre não conseguiu levar a melhor e desta forma a derrota castiga de forma dura esta atitude.
In: colectivismo repesense. A vitória local saiu do bom colectivo que esta equipa mostrou e que conseguiu contrariar as investidas algo solitárias dos academistas. Com boas trocas de boa a vitória repesense acaba por ser justa e que premeia uma exibição mais colorida e mais colectiva. Do colectivo nasceu a vitória!
Melhor em campo: Ronaldo. Foi o patrão da equipa repesense, marcou todos os momentos de bola parada e coube a ele os maiores momentos de emoção para a baliza de Pedro Martins teve uma boa exibicação e que conseguiu travar uma batalha com os atacantes repesenses e que só por uma vez não conseguiu o seu desidrato.

Sugestão: Já mais de uma vez referi esta situação que acho bastante importante! A falta de assistência por parte de um organismo mais competente a jogadores em competição. Acho importante uma assistência mais rápida aos jogadores aquando de lesões. Penso que se poderia resolver isso com a presenção de uma equipa de bombeiros, ou Cruz Vermelha, ou outro organismo no Fontelo ou mediações nos dias dos jogos e assim prestaria sempre um bom serviço a estes campeões. A pensar!

Flávio espero que a tua situação não tenha sido mais nada que um susto e que recuperes bem! FORÇA Aí CAMPEÃO!

Outros resultados:
Mangualde - São Romão 1:2
Águeda - Marialvas 1:4
Taboeira - Beira Mar 2:3
Oliveirense - Estação 3:1
Lusitano Vildemoinhos - Tourizense 1:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar17161066849
Taboeira1712234714

38

Académico Viseu17934431833
São Romão16934271430
Marialvas17845332128
Repesenses168351917

27

Oliveirense17737241924
Tourizense17557262920
Mangualde17539222518
Lusitano Vildemoinhos173311113812
Águeda1712148695
Estação1702159622

Vitória natural academista


Académico Viseu - Mangualde 18:0
Golos Académico Viseu: Rui Cardoso (2, 11, 47, 54 min), Gonçalo Sousa(3, 60 min), Leonardo (25, 27, 51, 58 min), Marcelo (26, 48 min), João (30, 53 min), Rafael Barreiros (34, 44, 49 min), Hugo (37 min)
Académico Viseu: Miguel, Carlos Santos, João Silva, Marcelo, João Diogo, Rafael, Hugo, Zé Pedro, Rui Cardoso, Gonçalo Sousa, Leonardo e Diogo.
Treinador: Júlio.
Mangualde: Pedro Costa, João Carvalho, Lucas, Xavier Loureiro, Pedro Brites, Gonçalo Pinto. Zé Campos, Fábio Francisco, Rúben, Filipe, Henrique e Ismael.
Treinador: António Inácio.

Este era um jogo em que os opostos na tabela classificativa se defrontavam. Se por um lado estava o Mangualde, com a sua equipa B, que se encontra no ultimo lugar desta série, do outro encontrava-se a equipa A do Académico, equipa ainda sem derrotas e procurava continuar sem saborear tal desidrato.
Começaram bem os academistas com Hugo a a ter boa jogada e a descobrir Rui Cardoso que obriga Ismael a defesa. No sehuimento do canto é Gonçalo Sousa que fica perto do golo.
Contudo o golo viria mesmo a surgir aos 2 minutos quando Hugo tem um bom cruzamento para Rui Cardoso aparecer e a fazer o golo. No minuto seguinte é Gonçalo Sousa que deixado com bastante liberdade aproveita e amplia a vantagem academista.
Aos 5 minutos por duas vezes o Académico esteve perto do golo, com Hugo a estar em evidência primeiro a descobrir Gonçalo Sousa que remate perto da baliza mangualdense e depois ele próprio com um bom remate.
Contudo aos 11 minutos surge novo golo para os academistas quando Hugo remata mas a bola chega a Rui Cardoso que faz o golo. A primeira resposta forasteira deu-se logo de seguida com Filipe a rematar bem para defesa de Miguel. A equipa do Mangualde tenteva reagir e aos 16 minutos fica também ela perto do golo quando Rúben por duas vezes consegue rematar bem pra defesas de Miguel. Aos 19 minutos João tem uma boa jogada individual que desmarca Carlos Santos e este remata por alto. Três minutos a seguir Leonardo consegue rodar bem no interior da área e a rematar forte para Ismael defender para canto.
Aos poucos os academistas acordavam novamnte e aos 25 minutos João é derrubado na área por Filipe. Chamado a marcar Leonardo faz o quarto golo para a equipa academista. No minuto seguinte é Marcelo que remata forte e consegue bater o guarda-redes mangualdense que não esboça defesa.
Era um período de maior pressão dos academistas e aos 27 minutos João tem uma boa jogada que desmarca Leonardo que faz novo golo.
Na resposta Henrique num livre marca forte e obrifa o recém-entrado Diogo a boa defesa.
Já sobre o apito para o intervalo João chamado a marcar uma grande penalidade faz o golo, o sétimo da sua equipa.
Chegava-se ao intervalo com uma gorda vitória para os academistas que controlaram o ritmo da partida e sempre que imprimiram uma maior velocidade conseguiram o golo.
Tal como na primeira parte os academistas entraram mais pressionantes e no primeiro minuto Hugo consegue centrar bem para Leonardo cabecear e levar a bola a embater na barra. Aos 34 minutos Hugo consegue desmarcar bem Rafael Barreiros que remata forte e faz um bom golo. Três minutos a seguir o mesmo jogador sobe bem ao ataque criando desquilibrios e a bola chega a Leonardo que remata para defesa incompleta de Pedro Costa e Hugo na sobre faz o golo. Aos 40 minutos Hugo consegue um bom centro para Gonçalo Sousa aparecer e quase marcar. Esse golo viria mesmo a surgir quando este jogador marca bem um canto e Rafael Barreiros aparece sozinho a fazer o décimo golo para os academistas. Três minutos depois Marcelo remata bem para defesa incompleta do guarda-redes mangualdense e Rui Cardoso aparece no sítio certo e empurra para novo golo.
Os academistas estavam com o controlo por completo da partida e aos 48 minutos é a vez de Marcelo a rematar bem e a fazer um bom golo. Os academistas pareciam estar a arrancar para uma boa exibição e apos uma boa jogada de Zé Pedro e Hugo, Rafael Barreiros faz novo golo para desanimo dos mangualdenses.
Dois minutos depois Leonardo consegue finalizar bem após uma boa jogada entre ele e Hugo, um dos jogadores em destque entre os academistas.
Aos 53 minutos seria João que arranca da sua defesa e cria problemas na defensiva contrária e após ultrapassar dois adversário bate Pedro Costa. No minuto seguinte canto de Gonçalo Sousa para Zé Pedro descobrir bem Rui Cardoso que vindo de trás faz um bom golo.Aos 57 minutos primeiro Leonardo e depois Gonçalo tem bons remates mas a direcção foi um pouco ao lado da baliza mangualdense.
Contudo no minuto seguinte Leonardo após ter enviado nova bola à barra consegue responder bem a Marcelo e bater o guarda-redes forasteiro.
O resultado final viria a ser carimbado já sobre o apito final com Gonçalo Sousa a aparecer beme a conseguir mais um golo para a sua conta pessoal e 18 para a sua equipa.
Vitória academista justa que quando imprimiu um ritmo maior conseguiu ludribiar a defesa mangualdense, essencialmente num boa segunda parte jogada a um ritmo mais elevada.



Out: força mangualdense. Enquanto teve forças conseguiu criar açguns lances de perigo sobretudo pelo irrequieto Fábio que mostrou potencial. Contudo com a perca gradual de força motivada pela diferença notória de idades a sua resistência diminui e o resultado foi-se avolumando.
In: 2 parte academista. Após uma primeira parte jogada a baixo ritmo os jovens academistas conseguiram elevar a velocidade nesta parte derradeira e com isso criaram muitos mais momentos de golo e emoção perto da baliza mangualdense.
Melhor em campo: Hugo. Sempre que arrancou criou muitos problemas a defensiva contrária. Conseguiu com as suas jogadas descobrir colegas bem posicionados que marcaram golos. Premiou a sua exibição lutadora ainda com um golo que bem merecia.

(INFANTIS A)

23 janeiro 2010

Vitória academista em jogo dividido

Drizes - Académico Viseu 0:3
Golos Académico Viseu: Dani, Diogo Pereira e Nuno.

Académico Viseu: Renato (Fábio), Paulo Renato, Oliveira, Rui Loureiro, Nuno, Dani, Zé Pedro, Mauro, Luis Pedro (Mika), Diogo Pereira (Renato) e Tiago
Treinador: Pipo, Nuno Gualter e Filipe Pipo.

Os juvenis academistas tinham neste sábado mais uma deslocação. O seu adversário era o Drizes, equipa que tentava obter pontos para fugir aos lugares mais atrasados da tabela classificativa.
Foi uma primeira bastante equilibrada onde a equipa local conseguiu dominar as investidas academistas que só conseguiriam por uma vez bater a defensiva local, por intermédio de Dani.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória parcial numa partida equilibrada mas nem sempre bem jogada.
Na segunda parte os academistas entraram mais pressionantes e conseguiriam marcar por duas vezes em golos de Diogo Pereira e Nuno Oliveira que coloriram o marcador a favor dos viseenses que desta forma continuam a sua marcha vitoriosa no seu campeonato.

Primeira parte academista dita leis

Académico Viseu - Ranhados 6:1
Golos Académico Viseu: Guilherme Lopes, Rui (3), Bernardo e Pedro Pais

Académico Viseu: Rui Pedro, Tavares, Ruben, Guilherme Lopes, Bernardo, Rui, Tiago Guerra, Joao Pipo, Denis, Pedro Pais, Rodrigo, Alexandre.
Treinador: Simão.

Os infantis B academistas tinham mais um derby viseense onde desta vez o adversário era a equipa do Ranhados. A maior dose de favoritismo estava com os academistas que ainda acalentava uma esperança de atingir um lugar na fase final.
Foi uma primeira parte onde os academistas cedo assumiram o controlo do jogo e aos poucos foram criando desequilibrios e desta forma conseguiram marcar por cinco vezes, resultado com que se chegaria ao intervalo.
Na segunda parte o ritmo decresceu e a emoção dos golos só viria a acontecer poir duas vezes, uma para cada lado premiando também a entrada ranhadense.
Vitória justa academista num jogo onde a sua primeira parte ditou leis e fez com que a vitória tomba-se para o seu lado.

Outros resultados:
Drizes - Repesenses :
Lusitano Vildemoinhos - Casa Benfica Viseu :

Empate frio em jogo demasiadamente quente


Molelos - Académico Viseu 1:1
Golo Molelos: Rafael (50 min)
Golo Académico Viseu: Ferreirinha (47 min)

Molelos: David, Viegas, Xika, Pinokio (Patrick, 20 min), Paulo, Rafael, Gui (Sérgio, 57 min), Elísio (Antony, 70 min), Makina, Eskerdina, Manobras.
Suplentes não utilizados: João, Carlos Pacheco, Luis Guima e Pina.
Treinador: Júlio Daniel e Matateu.
Académico Viseu: Toni, Vasco (Nicolau, 86 min), Melo, Freddy, Fábio Oliveira (Jorge, 40 min), Leandro, André Sobral, Alécio, Zé Henrique, Ferreirinha, Lobo.
Suplentes não utilizados: Cunha e Tiago Oliveira.
Treinador: Sérgio Nunes.

Cartões amarelos: André Sobral (15 min), Eskerdina (42 min), Elísio (62 min), Freddy /66 e 90 min), Rafael (70 min), Zé Henrique (79 min), Ferreirinha (80 min), Patrick (90 +2 min) e Antony (90+4 min).
Cartão vermelho: Freddy (90 min)
Árbitro: Joel Portelada, Auxiliares: André Martins e Rui Pires.

Este era um jogo que colocava em confronto duas das equipas que estavam nos lugares cimeiros do Campeonato distrital de Juniores. De um lado o Académico que procurava a vitória para não deixar fugir o lider Viseu e Benfica, enquanto que o Molelos não queria deixar os academistas fugir de si.
Começaram melhor os academistas que aos 5 minutos fica perto do golo quando Vasco sobe bem pela ala direita centrando para Ferreirinha aparecer e a cabecear ao lado da baliza de David. No minuto seguinte Alécio descobre bem Ferreirinha que remata por alto.
Após uma boa entrada dos academistas o Molelos consegue equilibrar com Eskerdina a comandar a equipa levando sempre o perigo à defensiva academista.
Ao minuto 16 acontece um dos pontos mais negativos da partida com Pinókio a lesionar-se gravemente após uma disputa de bola. Desejamos a ele uma rápida melhoras para regressares em grande.
Após uma longa paragem o jogo para assistência a esta campeão o jogo retomou com Eskerdina a conseguir ganhar o lance na direita do seu ataque e a rematar com perigo à baliza de Toni.
Na resposta aos 23 minutos livre para o Académico onde André Sobral aparece solto sem marcação e leva a bola a embater na trave da balia molelense. Quatro minutos depois Eskerdinha tem uma boa jogada individual e também leva a bola a embater no poste da baliza de Toni. No minuto seguinte novamente Eskerdina consegue ultrapassar Fábio e descobre Gui que já na área não consegue rematar da melhor forma.
Após um maior dominio do Molelos o Académico consegue assumir o controlo da partida e aos 35 minutos Ferreirinha desmarca bem Zé Henrique que remata muito perto da baliza de David. No minuto seguinte Fábio desmarca be, Lobo que remata forte e David brilha com uma boa defesa.
Aos 42 minutos no melhor momento academista André Sobral fica perto do golo com um remate que é bem defendido pelo guarda-redes local. Já sobre o apito para o intervalo André Sobral tem bom remate para David ter mais uma boa defesa mantendo o empate até ao intervalo.
A segunda parte começou tal como a primeira acabou com um ritmo bastante elevado e logo no segundo minuto André Sobral numa reposição de bola lateral liberta Ferreirinha que na segunda hipótese de remate perante David faz o golo inaugural na partida.
Ainda os academistas comemoram o golo e sofriam um duro revés quando Rafael remata e Toni não consegue a melhor defesa e deixa a bola escapar-se para o interior da sua baliza.
Aos 57 minutos Jorge lança bem Zé Henrique que aparece solto no interior da área Mas Paulo faz um corte providencial evitando assim o golo.
Era o Académico que tentava o golo e aos 65 minutos Zé Henrique consegue libertar-se de Elísio rematando forte para nova defesa de David a evitar o golo academista.
O jogo estava mais quesilento e com várias entradas bastante duras e a roçar a violencia e desta forma a qualidade do jogo deteriorou-se bastante e onde os momentos de emoção escassearam e só aos 87 minutos é que surge uma ocasião real de golo quando Ferreirinha bem lançado nas costas da defensiva local aparece isolado e quando se preparava para rematar sofre um desarme providencial de Paulo para canto. No seguimento do mesmo Freddy não consegue o melhor cabeceamento.
Chegava-se ao fim de uma partida com duas partes distintas em que na primeira parte teve um bom ritmo e bastante movimento nas duas áreas e na segunda foi mais duro e violento onde a qualidade futebolistica esteve bem longe do ideal.
Arbitragem com trabalho bastante complicado muito derivado aos adeptos e aos jogadores que tornaram este jogo demasiadamente quente. Procurou levar o jogo de forma equilibrada sem grandes punições mas isso não foi o suficiente para que este não se torna-se duro em demasia.

Out: frustações. Levar para o futebol as frustações de uma semana e este servir de tubo de escape para as mesmas, só pode resultar em coisas negativas. O que se viu e ouviu ao longo da partida e no final não podem ser do agrado de quem gosta de futebol. Por vezes as acções não pensadas estragam um desporto que é uma paixão e não são o exemplo para estes jovens. Deve servir de reflecção tudo o que se passou neste jogo dentro e fora das quatro linhas.
In: qualidade futebolistica. Enquanto os jogadores só se preocuram em jogar futebol, a partida teve uma boa qualidade e resultaram vários momentos de emoção em ambas as balizas. Foi pena essa qualidade ter decorrido em menor número que o da violência.
Melhor em campo: David. Teve um punhado de defesas que desequilibraram e não deixaram os academistas obterem um melhor resultado. Foi a par de Eskerdina um dos melhores elementos em campo mas a importância das suas acções fazem desta exibição uma a não esquecer.

Em meu nome e de todos os jogadores academistas deixamos aqui as melhoras para o Pinokio! Caso disponham de alguma informação sobre este campeão não hesitem e informem-me!
Outros resultados
Campia - Tondela 1:2
Repesenses - Santar 6:2
Mangualde - Silgueiros 1:0
Viseu Benfica - Nelas 7:2
Povoenses - Ranhados 2:2
Cabanas Viriato - Mortágua 1:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Viseu Benfica14122052838
Académico Viseu141022531432
Molelos14941481231
Repesenses149233913

29

Tondela148334318

27

Mortágua13814291325
Nelas13805302824
Campia14518222916
Silgueiros144010155712
Cabanas Viriato14329104011
Mangualde142110213810
Ranhados143110163210
Santar1423919519
Povoenses1404

10

10524

Aniversário Denis




Hoje o Denis, um dos jogadores dos Infantis do nosso clube faz anos.
PARABÈNS CAMPEÃO!!!












22 janeiro 2010

Rumo à fase final

Académico Viseu - Sátão 6:3
Golos Académico Viseu: Pipo 4, Rodrigo e Morgado.

Os jovens escolas academistas tinham um jogo que poderia decidir a sua passagem à fase seguinte do seu escalão. Do outro lado estava a equipa do Sátão uma boa equipa onde só a vitória lhe interessava para ainda acalentar as esperanças de apuramento. Desta forma previa-se um jogo aberto com ambas as equipas a procurarem o golo e foi mesmo isso que aconteceu.
Começou melhor o Académico que viria a marcar à passagem do minuto 12 com Pipo a ser o marcador. Contudo os forasteiros conseguiram chegar ao empate após uma boa jogada.
Com este golo os jovens academistas começaram a pressionar mais e viriam mesmo a marcar 3 golos até ao intervalo em bons momentos de Pipo e por Rodrigo mesmo sobre o apito para o intervalo.
Chegava-se ao intervalo com uma vantagem para os academistas num jogo agradável, vantagem essa que viria novamente a ser ampliada logo nos minutos iniciais com novo golo de Pipo.
O jogo ficou mais equilibrado com as ocasiões a surgirem em ambas as balizas mas só aos 36 minutos é que se viria a assistir a novo golo desta vez por intermédio de David Morgado. A turma forasteira contudo viria a reagir bem e viria mesmo a reduzir esta desvantagem por duas vezes aumentando desta forma a sua esperança num melhor resultado.
Contudo o irrequieto Pipo viria mesmo a marcar novamente e a carimbar o resultado com que se chegaria ao final de uma partida viva e com bastante emoção, onde ambas as equipas mostraram um bom futebol.
Com esta vitória os jovens academistas asseguraram desde já a passagem para a fase final onde irá disputar a conquista do Campeonato deste seu escalão.
Parabéns campeões!

21 janeiro 2010

Sr Neves



Depois de reunir todas as dedicatórias para o nosso amigo SR NEVES aqui fica a recordação dada em meu nome e de todos os que me ajudaram nesta Homenagem.
A Todos o meu obrigado e ao SR. NEVES está aqui dentro do lado esquerdo do meu peito

Golos academistas contra calma benfiquista

Académico Viseu - Viseu Benfica 15:0
Golos Académico Viseu: Leonardo (9, 41 min), João Silva (10, 16 e 17 min), Rui Cardoso (25, 48, 50 e 58 min), Rui Silva (31 min), Rafael Barreiros (36 min), Alexandre (37 min, pb), Marcelo (38 min), Gonçalo Sousa (55 min), Hugo (57 min)
Académico Viseu: Diogo, Carlos Santos, João Silva, Marcelo, Rui Silva, Rafael Barreiros, Hugo, Zé Pedro, Rui Cardoso, Gonçalo Sousa, Leonardo e João Diogo.
Treinador: Júlio e Joaquim.
Viseu Benfica: Mauro, Jorge Valente, Alexandra, Gustavo, André Vilar, Tiago Santos, Martim, João Ramos, Rui Pereira, Jorge Ferreira, David carrilho e Leandro Barros.
Treinador: Carlos Marques.

Este era mais um derby viseense, que colocava em confronto a equipa A infantil academista e a equipa B benfiquistas. O Académico tinha a maior dose de favoritismo para obter uma vitória e desde cedo procurou o golo e fica perto do golo aos 5 minutos quando João Silva aproveita um erro de arbitragem num pontapé de baliza e remata ao lado.
O jogo tinha só um sentido e por duas vezes primeiro por João Silva e depois por Leonardo o golo fica perto, faltando a melhor direcção dos seus remates.
Contudo o golo viria mesmo a surgir à passagem do minuto 9 com uma boa jogada de Hugo e João Silva, com a bola a chegar a Leonardo que abre desta forma o marcador.
Com o golo o muro benfiquista começa a abrir brechas e no minuto seguinte João Silva ganha o lance à sua defesa e bate o guarda-redes benfiquista.
Os benfiquistas não conseguiam suster o impeto academista e só respondiam com remates de muito longe sem perigo para a baliza de Diogo e aos 16 minutos surge novo golo em mais um golo de João Silva que finaliza da melhor forma um bom lance dos academistas. No minuto seguinte Rafael Barreiros consegue lançar bem João que entra bem na área benfiquista e faz o 3 golo da sua conta pessoal .
Aos 19 minutos Marcelo tem boa jogada pela esquerda do seu ataque e centra para Hugo rematar ao poste da baliza contrária. Aos 25 minutos Gonçalo Sousa consegue libertar-se bem da defensiva contrária e remata com perigo para defesa incompleta de João Ramos. Na sobra Rui Cardoso aparece a fazer o golo com que se chegava ao intervalo sem antes Hugo fazer o guarda-redes benfiquista brilhar.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória parcial dos academistas justa, pois era a equipa que procurou o golo.
A segunda parte começou com mais um golo academista logo no minuto inicial como Rafael Barreiros a ter uma boa leitura de jogo a desmarcar Rui Silva que remata bem e faz o sexto da equipa academista. Aos 6 minutos Hugo consegue ter uma boa arrancada e remata bem para defesa do guarda-redes benfiquista que contudo deixa a bola à mercê de rafael Barreiros e este aproveita para fazer novo golo. Era um período de enorme pressão academista, onde a defensiva benfiquista já denotava bastantes fragilidades e no minuto seguinte João Silva sobre o lado direito do seu ataque tem um centro que toca ainda em Alexandre e trai o guarda-redes benfiquista.
Aos 38 minutos Rui Cardoso já no interior da área benfiquista é derrubado, sendo desta forma marcada uma grande penalidade. Chamado a marcar Marcelo remata de forma convicta e faz o golo. Três minutos depois Hugo consegue ter uma boa arrancada e tem um bom centro para Leonardo aparece e a bisar.
O Viseu e Benfica tentava de forma tímida o ataque e pouco perigo levou à baliza de Diogo e aos 48 minutos livre de João Diogo com João a defender de forma incompleta e Rui Cardoso aparece bem no meio da defensiva contrária e faz mais um golo para os academistas.
Sobre os 50 minutos João Silva a ter uma boa exibição consegue entrar bem na área contrária e descobre bem Rui Cardoso que aproveita e faz o golo.
Aos 53 minutos boa jogada de envolvimento entre Gonçalo Sousa e Rui Cardoso quase resulta em golo com o primeiro a rematar bem, levando a bola a rasar o poste da baliza contrária.
Entrava-se nos 5 minutos desta partida de um só sentido e novo golo viria a surgir, no melhor golo da partida com um remate indefensável de Gonçalo Sousa.
Dois minutos a seguir novo lance polémico na área benfiquista, com os arbitros a assinalarem uma falta sobre Hugo. Chamado a marcar o mesmo jogador faz o golo que premiava também a sua boa exibição. O resultado final viria a ser carimbado já no ultimo minuto com Hugo mais uma vez a ter uma boa jogada descobrindo Rui Cardoso que faz o golo.
Chegava-se ao final da partida com uma vitória justa academista que tudo fez para atingir uma boa vitória, face a um adversário que denotou fragilidades.
Arbitragem com uma exibição para reflectir face a alguns erros de juizo em situações fáceis de decidir e que levou à muita contestação das hostes benfiquistas. Nos lances de grande penalidade as suas decisões foram as mais ajustadas.

Out: antijogo benfiquista. Desde o inicio a equipa dos benfiquistas tentou reduzir o ritmo da partida ao minimo e isso como é óbvio torna uma partida de futebol mais monótona e sobretudo menos atractivo. Se é certo que a diferença de potencial pode ser grande entre equipas, os próprios jogadores benfiquistas não podem estar contentes com este antijogo que torna aquilo que mais gostam de fazer menos feliz.
In: querer mais academista. Os jovens academistas mostraram que apesar de terem uma equipa algo remetida à sua defesa queriam sempre mais e procuraram tornar a sua exibição mais colorida e subir a qualidade de uma partida marcada por muitas pausas. Aos poucos foram subindo de qualidade e obtiveram uma vitória que premeia a sua exibição lutadora e que quis sempre mais.
Melhor em campo: João Silva. Tanto a defender como a atacar esteve bem e premiou a sua boa exibição com três golos. Conseguiu com as suas subidas criar desequilibrios na defensiva benfiquista e fez ainda como dito anteriormente o gosto ao pé, tornando a sua exibição uma daquelas para recordar.

Aniversário Marcelo



Hoje o Marcelo, um dos jogadores dos Infantis do nosso clube faz anos.
PARABÈNS CAMPEÃO!!!












20 janeiro 2010

Diferença de potencial dá gorda vitória academista

Travanca - Académico Viseu 1:14
Golos Académico Viseu: Miguel Ângelo 2, Guilherme Costa 2, Rúben 2, Ferreira 2, Daniel, Tiago 2, Pipo e Pedro 2.
Académico Viseu: Rui Pedro, Rúben, Daniel, Guilherme Costa, Tiago, Ferreira, Rodrigo, Pedro, Denis, Pipo e Guilherme Lopes.
Treinador: Simão

Os infantis B academistas após duas derrotas consecutivas tinham neste jogo uma boa oportunidade para regressar as vitórias. O adversário para os academistas era a equipa do Travanca uma equipa com um menor potencial do que os academistas mas que procurava atingir nesta partida os seus primeiros pontos nesta prova.
O Académico foi aos poucos assumindo o controlo do jogo e foram colorindo o marcador com cores bastante vivas para gáudio dos seus adeptos.
Vitória simples academistas que conseguiu aproveitar as fragilidades da equipa local para ter um regresso às vitórias.

Outros resultados:
Casa Benfica Viseu - Drizes 7:2
Ranhados - Viseu Benfica :

( em actualização - INFANTIS B)