30 janeiro 2009

Aniversário Diogo



Hoje o Diogo Correia, iniciado do nosso clube faz anos.
Parabéns CAMPEÃO!!

29 janeiro 2009

Escolas - 2ª fase

  • O CRASTO-A.C.DAIRE --> COMPLEXO DESPORTIVO CASTRO DAIRE (RELVADO SINTÉTICO)
  • ACADEMICO VISEU F C --> CAMPO DE FUTEBOL DE 7 DO FONTELO
  • GRUPO DESP.RESENDE --> ESTÁDIO MUNICIPAL FORNELOS (TERRA BATIDA)
  • DINAMO ESTAÇÃO --> CAMPO DE FUTEBOL DE 7 DO FONTELO


1ª Jornada
Académico Viseu - Dinamo Estação
Castro - Resende

2ª Jornada
Dinamo Estação - Castro
Resende - Académico Viseu

3ª Jornada
Resende - Dinamo Estação
Castro - Académico Viseu

4ª Jornada
Dinamo Estação - Académico Viseu
Resende - Castro

5ª Jornada
Castro - Dinamo Estação
Académico Viseu - Resende

6ª Jornada
Dinamo Estação - Resende
Académico Viseu - Castro

Infantis B - 2 Fase

  • SANTACRUZENSE --> CAMPO ALMEIDA SOBRINHO (TERRA BATIDA)
  • ACADEMICO VISEU F C --> CAMPO DE FUTEBOL DE 7 DO FONTELO
  • VOUZELENSES --> CAMPO MUNICIPAL CHÃS (TERRA BATIDA)
  • VISEU BENFICA --> CAMPO DE FUTEBOL DE 7 DO FONTELO

1ª Jornada

Académico Viseu - Viseu Benfica
Vouzelenses - Santacruzense

2ª Jornada
Viseu Benfica - Vouzelenses
Santacruzense - Académico Viseu

3ª Jornada
Viseu Benfica - Santacruzense
Académico Viseu - Vouzelenses

4ª Jornada
Viseu Benfica - Académico Viseu
Santacruzense - Vouzelenses

5ª Jornada
Vouzelenses - Viseu Benfica
Académico Viseu - Santacruzense

6ª Jornada
Santacruzense - Viseu Benfica
Vouzelenses - Académico Viseu

Infantis A - 2 Fase

  • O CRASTO-A.C.DAIRE --> COMPLEXO DESPORTIVO CASTRO DAIRE (RELVADO SINTÉTICO)
  • ACADEMICO VISEU F C --> CAMPO DE FUTEBOL DE 7 DO FONTELO
  • GRUPO DESP.RESENDE --> ESTÁDIO MUNICIPAL FORNELOS (TERRA BATIDA)
  • PENALVA DO CASTELO --> CAMPO MUNICIPAL CERCA (TERRA BATIDA)

1ª Jornada

Académico Viseu - Castro
Resende - Penalva Castelo

2ª Jornada
Castro - Resende
Penalva Castelo - Académico Viseu

3ª Jornada
Penalva Castelo - Castro
Resende - Académico Viseu

4ª Jornada
Castro - Académico Viseu
Penalva Castelo - Resende

5ª Jornada
Castro - Resende
Académico Viseu - Penalva Castelo

6ª Jornada
Castro - Penalva Castelo
Académico Viseu - Resende

27 janeiro 2009



COMUNICADO


No jogo do ultimo Domingo, a contar para o Campeonato Nacional de Juvenis, realizado no Estádio 1.º de Maio, entre a equipa do Académico de Viseu Futebol Clube e o Clube Desportivo Feirense, assistiu-se a cenas verdadeiramente lamentáveis de violência entre atletas.
Na base destes incidentes, esteve o comportamento provocatório, agressivo e violento de alguns jogadores do Clube de Vila da Feira, nomeadamente o seu número 11.
O descontrole emocional deste atleta foi, aliás, registado pelo árbitro que, ainda no período inicial do jogo o repreendeu verbalmente, durante algum tempo e, de imediato o admoestou com cartão amarelo.
A cerca de vinte minutos do final do encontro, e na sequência de novas atitudes violentas e de agressão dos atletas do Feirense, registaram-se cenas deploráveis de confronto físico entre os jogadores, que condenamos veementemente. De imediato, verificou-se a entrada em campo de um ou outro acompanhante da equipa forasteira, facilmente identificável pelos elementos da segurança. Nesta sequência, o árbitro decidiu terminar com o jogo.
O Académico de Viseu Futebol Clube lamenta todos os acontecimentos vividos e condena o comportamento agressivo e provocatório dos atletas, técnicos, dirigentes e acompanhantes do C. D. Feirense, que contraria totalmente as regras do Fair-play e contribui para o descrédito desta modalidade desportiva, bem como, e sobretudo, prejudica a formação cívica e a educação para os valores, que deveria ser a grande preocupação relativamente aos jovens que orientam e acompanham.
A tentativa de adulterar os acontecimentos e condenar as vítimas, ocultando os verdadeiros culpados pela situação vivida, é uma atitude a que já estamos habituados, mas que apenas penaliza os seus autores.

Viseu, 27 de Janeiro de 2009


A Direcção do Académico de Viseu Futebol Clube


Contribuinte: 503 954 306
Sede: Rua Sra. Do Postigo N.º 10 3500-200 Viseu
Telef./ Fax: 232 425 065
E-mail:
secretaria@academicodeviseu.pt

26 janeiro 2009

Sem palavras...

Académico Viseu - Feirense 0:0

Académico Viseu: Toni, André, Jorge, Nogueira, Regueira, Leandro, Hugo, Diogo, Romeu, João Coelho (Pipa, 50 min) e Zé Henrique.
Treinador: João Gomes.
Feirense: Miguel, Canedo, Cardoso, Ruben, Spider, Ministro, Pedro Nunes, Vasco, Chapa, Pina e Paulinho.
Treinador: João.

Cartões Amarelos: Paulinho (9 min), Leandro (49 min) e Cardoso (52 min)
Árbitro: Renato Gonçalves (A.F. Guarda)

Este foi um jogo que teve um fim que mancha de negro o futebol que estes jovens tem como paixão.
Deste cedo as picardias entre os jogadores de ambas as equipas se fez notar e aos poucos estas foram assumindo tons mais graves, sem a devida punição do trio de arbitragem ( destacar a reacção pouco enérgica à reacção negativa de Paulinho ao cartão amarelo, exibida logo aos 9 minutos) , que culminou aos 57 minutos após uma disputa de bola mais acalorada na linha lateral, com o mesmo jogador forasteiro envolvido. Sem motivo aparente este lance foi o rastilho para o que se viria a assistir de mau nos minutos seguintes, com jogadores de ambas as equipas a envolverem-se em confrontos fisícos, que levaram o árbitro a dar por encerrado o encontro.


NOTA: Tal como referi, penso que os jogadores de ambas as equipas, podem e devem pensar no que se passou e reflectir de forma a que não se assistam a novas situações que mancham a sua maior paixão. Se isto é importante, também é importante (e não será mais??)os dirigentes não fugirem à verdade e contarem a verdade absoluta e não somente com os nossos factos, como se pode assistir no site oficial do Feirense.
Ou como é que se explica que 3 jogadores de ambas as equipas sejam expulsos? Será que só os academistas é que andaram na violência? E os adeptos que invadiram o relvado não terão sido forasteiros? E já agora quando um jogador provoca os adeptos não deve também ser expulso?
Se condeno a atitude dos jovens academistas também condeno os da turma forasteira.
Queiram ler o Jornal de Noticias e o jornal ABOLA, onde a realidade é narrada, sem desvirtuar a verdade que os dirigentes do feirense parecem querer esconder. É fácil narrar uma história só com um lado da verdade, mas felizmente os jornais que recomendo não o fazem.



Outros resultados:
U.Lamas - Naval 2:1
Pasteleira - Vilar Formoso 7:0
Académica - F.C.Porto 0:1
Candal - Boavista 0:1
Leixões - Marialvas 2:1


Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

F.C.Porto

17

170076851
Académica Coimbra171403341342
Boavista171214461237
Leixões17917212128
Naval178272423

26

Feirense168263523

26

U.Lamas17638243021
Candal17629263320
Pasteleira17539273318
Marialvas174013165712
Académico Viseu164012223712
Vilar Formoso1710168703

23 janeiro 2009

18 janeiro 2009

Vitória inteligente juvenil


Naval 1º Maio- Académico Viseu 1:2
Golo Naval: André Grou (22 min)
Golos Académico Viseu: Jorge (25 min), Diogo (35 min).

Naval 1º Maio: Thierry, Julião, Ivo, André Grou, Moita, Pardal (Cortesão, 57 min), Alberto (Rafa, intervalo), André Monteiro, Hayrton (Miguel, 57 min), Nuno e Amarildo.
Suplentes não utilizados: Mickael, Cristiano, João Sousa e Rafael Grou.
Treinador: Mário Couceiro.
Académico Viseu: Cunha, André (Oliveira, 80+2 min), Jorge, Nogueira, Regueira, Leandro, Hugo, Diogo, Romeu (Nicolau, 78 min), João Coelho (Vitinho, 53 min) e Zé Henrique.
Suplentes não utilizados: Toni, Dani, Fábio e Diogo Pereira.
Treinador: João Gomes e Roger.

Cartões amarelos: André (65 min).
Árbitro: Jorge Faustino, Auxiliares: Bruno Lopes e Nicolau Rodrigues (A.F. Lisboa)

Este era um jogo em que ambas as equipas procuravam a vitória, embora que por motivos distintos. Desta forma a equipa local procurava-a para manter acesa a ambição de chegar à fase seguinte deste Campeonato de Juvenis. Por outro lado a turma academista lutava pelos três pontos de forma a manter intacta a chama da manutenção.
Com estes aperitivos a partida começou numa toada de taco-a-taco com ambas as equipas a procurarem o golo. A primeira jogada de real perigo surge à passagem do minuto 11 com Moita a conseguir entrar na área academista obrigando Cunha a defesa apertada para canto. Na resposta é Leandro a rematar perto da baliza de Thierry.
Aos 18 minutos é André Monteiro que aparece sozinho a cabecear rente à base do poste academista, após canto bem marcado por Ivo.
Após um equilibrio inicial este era um período de maior fulgor navalista, que resultaria no golo inaugurual da partida, aos vinte minutos, André Monteiro consegue com alguma sorte à mistura, desmarcar o sempre irrequieto André Grou e este de forma lesta faz o golo navalista.
Poderia-se esperar que este golo iria intranquilizar os jovens academistas, mas foi este revés que deu o toque de união e passado 3 minutos viria a acontecer o golo do empate. Aconteceria num livre, sobre a ala direita do ataque academista com Jorge a marcar de forma directa o mesmo, levando a bola a anichar-se nas redes navalista, aproveitando a desatenção criada por André.
Com este golo o Académico assumiu o controlo do jogo e conseguia criar desquilibrios com as constantes trocas do trio atacante. Seria numa jogada deste trio, Zé Henrique, Diogo e finalmente Leandro que surgiria mais uma boa ocasião de golo, valendo o corte providencial de Ivo. Na sequência do canto surge alguma justiça no marcador, quando Diogo consegue subir mais alto na confusão e empurra a bola para o interior da baliza. Estava feita a reviravolta no marcador, que premiava o bom jogo academista e a reacção dos mesmos ao golo sofrido.
Como seria de esperar a turma navalista entrou na segunda parte disposta a dar a volta e logo no minuto inaugural fica perto desse intento com André Grou a ganhar um lance perdido a André e centra atrasada para André Monteiro aparecer vindo de trás e rematar com muito perigo à baliza forasteira. André Grou, o melhor jogador navalista alimentava o seu ataque e mais uma vez aos 47 minutos consegue descobrir Moita que roda bem na área e remata, obrigando Cunha a defesa atenta.
Tal como na primeira parte o Académico conseguia suster as investidas contrárias e lançar sempre alguns lances de perigo, onde se destacavam Leandro e Zé Henriques. Foi num lance desses que surge uma dúvida no interior da área local, com Vitinho a aparecer derrubado. Contudo em melhor posição o árbitro manda seguir o jogo, tendo que lhe dar o benefício da dúvida.
O Naval tinha mais posse de bola, e tentava empurrar os academistas para terrenos atrasado, mas estes sabiam gerir bem esta pressão e aos 69 minutos Diogo tem um remate fraco para as mãos de Thierry. Na resposta Ivo marca bem o canto e Moita aparece sem desmarcação no interior da área, falhando a direcção do cabeceamento.
O canto do cisne viria a acontecer aos 77 minutos quando André Grou aparece sozinho perante Cunha, mas perde algum tempo e direcção para o remate, desperdiçando assim a melhor ocasião de golo.
Chegava-se ao final com uma vitória academista que premeia a actuação matreira e inteligente como jogou, fazendo sempre frente às fortes investidas navalistas que uma vezes por pressão e outras por inépcia atacante não tiveram o devido aproveitamento. Com esta vitória o Académico consegue uma vitória importante, face a um adversário sempre complicado e que desta forma continua a sua luta para a manutenção.
Arbitragem embora contestada pelos adeptos locais, deixou jogar e rubricou uma exibição sem grandes erros o que é sempre bom de referir.

In: actuação personalizada academista. Esta foi uma exibição personalizada e sólida. Procurando o golo de forma inteligente e segurando os principais pontos fortes navalistas, os jovens academistas conseguiram dar a volta a um resultado negativo e souberam conservar tão preciosa vantagem.
Com esta vitória tão importante os jovens respondem da melhor forma aos velhos do Restelo e mostram que ainda podem ter um papel bem importante na luta pela manutenção. Força aí campeões e acima de tudo AMIGOS!
Out: campo de jogo e palavras de jogadores navalistas. Apetece-se dizer "Equipa de 1ª, com campo de 3ª". Mesmo ao lado do campo principal, surge este campo pelado, que sobretudo com o tempo como se sentiu ontem se revela um inimigo para o bom futebol. A equipa do Naval não merece este campo e devia ser apoiada na construção de um novo ou mesmo transformação deste mesmo, de forma a dar às suas camadas jovens um melhor serviço. Maior cuidado aos governantes deste pais.
O outro negativo prende-se com algumas palavras que tive o privilégio de ouvir, na hora dos jovens academistas estarem a festejar esta vitória. Palavras com "parabéns pela descida" entre outras, não fazem sentido. Se na primeira volta elogiei Thierry, o guarda-redes navalista, desta vez condeno-o por algumas destas palavras. Os campeões podem-se fazer de vitórias, mas acima de tudo é nas derrotas que nos evoluimos e crescemos.

Outros resultados:
Feirense - Pasteleira 5:1
Vilar Formoso - Académica 1:3
F.C.Porto - Candal 6:2
Boavista - Leixões 1:3
Marialvas - U.Lamas 1:4

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

F.C.Porto

16

160075848
Académica Coimbra161402341242
Boavista161114451234
Naval168262321

26

Feirense168263523

26

Leixões16817192025
Candal16628263220
U.Lamas16538222918
Pasteleira16439203315
Marialvas164012155512
Académico Viseu164012223712
Vilar Formoso1610158633

Empate de guerreiros


Sanjoanense - Academico Viseu 0:0

Académico Viseu: Renato Lopes, Paulo Renato, Rui Loureiro, Diogo Correia, Micael Correia, Pedro Costa, Guilherme Santos, Márcio Almeida, Tiago Almeida, Pedro Ferreira e Rui Pipo (Fábio Oliveira (35 min) (Tiago Oliveira (70+2 min).
Suplentes não utilizados: Tiago Fonseca, André Cunha, Gonçalo Pipo, Renato Ferreira e Miguel Rodrigues.
Treinador: João Costa.
Sanjoanense: Pedro , Diogo Silva , Vasco , Litos , Cristiano (Renato, 59 min), Neves , Bruno Cardoso (Daniel, 51 min), Bernardo, Bruno Vieira , Marcelo , Tintin .
Suplentes não utilizados: Bernardo, Gerson , Leonardo, Nuno Pinto , André
Treinador: Néné.

Arbitro: Hugo Pacheco, Auxiliares: Marco Pereira e José Sernadas (AF Porto)

Este era mais um jogo de elevada dificuldade no terreno de um adversário, que em nosso entender , pratica o melhor futebol desta série em que está inserido o Académico de Viseu.
Tal como no jogo realizado em Viseu saltou à vista, aquando das equipas perfiladas para o início da partida, a diferença de envergadura fisica das duas turmas, fazendo antever um duelo bastante desequilibrado .
Sendo assim, assistiu-se a um jogo em que a equipa da Sanjoanense exerceu um maior dominio territorial e mais tempo de posse de bola, sem contudo a equipa do Académico espreitar oportunidades de incomodar o último reduto da equipa da casa.
Com alguma felicidade o marcador manteve-se inalterável até ao final da partida, sendo importante registar que, já em tempo de descontos, pertenceu a Guilherme Santos a melhor oportunidade de todo o desafio, ao desferir em posição privilegiada um remate às redes laterais quando os adeptos academistas já gritavam golo.
Arbitragem sem grandes problemas mas a merecer alguma reflexão o modo como o árbitro conversa com os jogadores, não com palavras de caracter pedagógico mas sim com palavras algo intimidatórias. Não são jogadores adultos, não são jogadores profissionais "apenas" são miúdos de 13 anos com muita vontade de jogar à bola e com muito amor ao emblema estampado na camisola.
Desta forma ficou provado que os homens não se medem aos palmos e que os campeões se constroiem com muita entrega e união. Se juntarmos o muito frio e a muita chuva que se fizeram sentir ao longo de toda a partida ao rol de dificuldades encontradas, pode-se concluir que o ponto conquistado vale OURO .


Outros resultados:
Núcleo Guarda- Beira Mar 1:7
Sp. Covilhã - Mangualde 1:3
Tourizense - Sabugal 6:0
Taboeira - Oliveirense 0:0
Poiares - Repesenses 4:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar16141167743
Sanjoanense161123411335
Mangualde16943321133
Oliveirense16844241428
Poiares16763292327
Tourizense16637242621
Taboeira16637292021
Académico Viseu165562221

20

Repesenses16538243718
Sp. Covilhã1650112228

15

Núcleo Guarda163211233611
Sabugal16001631040

17 janeiro 2009

Do equilibrio saiu a goleada


Dinamo Estação - Académico Viseu 1:5
Golos Académico: Pedro Costa, João Diogo 2, Francisco, Daniel.

Académico: Alexandre, Miguel, Rúben, João Diogo, Daniel, Zé Pedro, Lucas, Dani, Pedro Costa, Bruno, Francisco e Ferreirinha.
Treinador: Manuel Simão.

Os infantis B do Académico tinham o seu ultimo jogo nesta primeira fase. O adversário era uma equipa forte do Dinamo de Estação mas os jovens academistas não se atemorizaram e fizeram bastante pressão de forma a acabar esta fase com uma vitória. A equipa do Dinamo viria a inaugurar o marcador após um lance onde aproveitou um desequilibrio espontâneo da defesa academista. A resposta é pronta e Pedro Costa desmarca-se bem e consegue aparecer no sitio certo e faz o golo que dava justiça ao marcador.
Embora com algum ascendente da turma local os jovens academistas conseguiam controlar as suas investidas e assim o empate que o marcador mostrava era justo.
Todavia os jovens academistas na segunda parte conseguiram imprimir um ritmo maior e aos poucos foram colorindo o marcador com resultados gordos face a uma equipa que embora tenha tentado não foi capaz de suster este maior poderio ofensivo academista.
De destacar os dois golos de João Diogo, que com dois golos mostrou a sua faceta goleadora, o que é de realçar face à sua posição de jogo.
Desta forma o Académico termina da melhor forma esta fase e comprova a evolução em termos futebolisticos que os ultimos jogos mostraram.

Golear friamente


Académico Viseu - Campia 6:0
Golos Académico: Fábio (7, 18 e 73 min), Correia (9 min), Marco (p.b, 79 min), Hugo (83 min)
Académico Viseu: Luis (Cunha, 78 min), Fabian, Melo, Rodolfo, Cunha, Jorge, Nicolau (João Coelho, 52 min), Ferreirinha, Fábio (Hugo, 74 min), Correia e Lobo.
Suplentes não utilizados: Jorge Cunha, Diogo e Vitinho.
Treinador: Sérgio Nunes.
Campia: Marco, Biscate, Gonçalo, Laranjeira, Pedro (André, 66 min), Nuno, Ricardo, Cortinhal (Luis, 62 min), Mário, Ananias e José (Gabriel, 37 min).
Suplentes não utilizados: Fábio, Bruno e João.
Treinador: José António.

Cartões amarelos: José (33 min) e Laranjeira (52 min)
Árbitro: Rui Pires Rosa, Auxiliares: André Martins e Hélder Ferreira.

O Académico defrontava a equipa do Campia e procurava uma vitória que lhe permitisse alcançar lugares mais cimeiros. Desta forma entrou mais pressionante e aos 4 minutos esteve perto de marcar por intermédio de Fábio, que após boa desmarcação de Nicolau, não consegue a melhor finalização. Este era o lance ensaio que viria a repetir-se passado 3 minutos mas desta vez com Lobo a centrar com sucesso para Fábio e este inaugura o marcador com um remate fácil.
Este era o período mais dinâmico da partida e aos 9 minutos o árbitro assinala grande penalidade a castigar uma pretensa mão de Pedro no interior da área de rigor. Chamado a marcar Correia amplia a vantagem academista.
O jogo partia para uma toada fria e calma e só aos 18 minutos é que Ferreirinha consegue fazer uma boa desmarcação para Fábio aparecer perante Marco e remata forte bisando na partida. A resposta forasteira dá-se passado 5 minutos após livre de Ananias com a bola a ser cabeceada por Marco valendo o corte providencial da defes academista.
Novo lance de periodo viria a acontecer após um longo tempo de letargia, mais concretamente aos 39 minutos quando Correia consegue ter uma boa jogada pela direita e cruza para Jorge aparecer e rematar por alto à baliza forasteira.
Chegava-se ao intervalo com um resultado gordo num jogo de um só sentido: o da baliza defendida por Marco.
A segunda parte começou com um remate forte de Jorge para defesa atenta do guarda-redes forasteira. Aos 51 minutos é Rodolfo a rematar forte mas sem a melhor direcção. Por parte do Campia é Ananias que tenta de forma acrobática alvejar a baliza do atento Luís.
O jogo decorria a um ritmo muito lento, com a equipa academista a controlar a partida e só aps 74 minutos é viria a acontecer novo lance de perigo. Seria após livre de Ferreirinha que ainda toca na trave da baliza de Marco e depois chega a Fábio que se limita a encostar fazendo o hattrick na partida. Novo golo viria a acontecer cinco minutos depois de um canto marcado por Lobo, o guarda-redes Marco tem uma saida disparatada e empurra a bola para o interior da sua baliza.
Finalmente aos 83 minutos a melhor jogada da partida quando Lobo consegue subir pela ala esquerda centrando da melhor forma para Hugo aparecer e cabecear da melhor forma premiando a sua curta mas boa prestação na partida.
Chegava-se ao final de uma partida morna sem grande emoção mas com um vencedor justo perante tudo o que se viu na partida.
Arbitragem passou ao lado do jogo, sem ser reparada o que é sempre bom sinal.

Melhor em campo: Fábio e Ferreirinha. O primeiro sobre jogar sempre no limite do fora de jogo e de forma esperta conseguiu marcar por 3 vezes, premiando assim a sua exibição. Já o Ferreirinha foi um jogador com os passes letais. A qualidade de passe do Ferreirinha foi o desiquilibrio na partida descobrindo os colegas em lances que resultaram em golos.
In: finalização academista. Num jogo fraco é sempre de destacar os 6 golos atingidos pelos jovens academistas. Alguns resultaram em bons lances da equipa academista, com bons lances de entendimento, o que resultou numa vitória gorda academista.
Out: exibição forasteira. Só por 3 vezes foram à baliza academista, em lances de perigo relativo, o que mostra a fragilidade da mesma. Pouco fizeram para atingir o golo e a defesa teve alguns erros que se viriam a ser aproveitados pelos academistas.

Outros resultados:
Penalva Castelo - Gente Nave Alvite 2:0

14 janeiro 2009

Aniversário Gonçalo Pipo e Rui Pedro



Hoje são dois os aniversariantes. Um é o Gonçalo Pipo, iniciado do nosso clube a fazer anos. O outro é o Rui Pedro, escola no nosso clube
Parabéns CAMPEÕES!!



13 janeiro 2009

Aniversário Márcio

Hoje o Márcio Almeida faz anos. Ele é iniciado do nosso clube a fazer anos.
Parabéns CAMPEÃO!!



12 janeiro 2009

Acabar a golear

Viseu Benfica - Académico Viseu 0:7

As escolas academistas acabaram esta 1ª fase com mais uma goleada, frente a uma equipa que lutou por conseguir outro resultado. Todavia com o evoluir do tempo a maior valia academista permitiu colorir o marcador, com números gordos que permitem acabar esta fase de forma invicta.

NOTA: Mais uma vez peço ajuda a quem tenha assistido ao jogo e queira-me ajudar para me enviar informação para o meu mail (jorge.miguel.sa@gmail.com). Ou comentar esta noticia!

Outros resultados:
Ranhados - Viriatos 0:4
Lusitano Vildemoinhos - Dinamo Estação 3:5

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu121110851534
Lusitano Vildemoinhos11623512120
Dinamo Estação11623512420
Viriatos11605293018
Viseu Benfica B11317144410
Ranhados B1123622409
Repesenses B11011010841

Derby equilibrado acaba com empate

Academico Viseu - Beira Mar 1:1
Golo Académico Viseu: Tiago Almeida (60 min).
Golo Beira Mar: Wilson (20 min)

Academico Viseu: Tiago (Renato Lopes, intervalo), Paulo Renato, Rui Loureiro, Diogo Correia, Micael Correia, Pedro Costa, Guilherme Santos, Márcio Almeida, Tiago Almeida, Pedro Ferreira e Rui Pipo (André Cunha, 50 minutos).
Suplentes não utilizados: Gonçalo Pipo, Renato Ferreira, Miguel Rodrigues e Fábio Oliveira .
Treinador: João Costa.
Beira Mar: Samuel, Francisco (João António, 35 min), Gonçalo, João Rui, Daniel, Erivaldo, Nito, Marc (Pité, 35 min), Wilson, Rafa (Manuel, 56 min) e Pedro Salgado
Suplentes não utilizados: André, Miguel, Tiago.
Treinador: Vitor Henriques

Arbitros: Bruno Nave, Auxiliares: Helder Ferreira , Bruno Xisto (AF Castelo Branco)

Este era um daqueles derbis que se espera sempre um grande jogo de futebol e os jovens iniciados de ambas as equipas não defraudaram as espectactivas.
Jogo muito disputado com ambas as equipas a lutarem pelo golo, mas com os lances de perigo a serem escassos, de tal forma que há a registar ao longo de todo o desafio apenas 2 remates à baliza para cada uma das equipas.
Foi um jogo muito jogado no meio campo e nenhuma das equipas conseguiu vencer a guerra do meio campo e onde os dois sector mais recuado deram provas do seu potencial.
O Beira Mar viria a inaugurar o marcador aos 20 minutos na marcação de um livre marcado de forma exímia que não deu hipoteses ao guarda-redes local.
A partir daqui o Académico foi apertando o cerco e o Beira Mar procurava aproveitar os deslizes contrários e seria já à entrada dos dez minutos finais que a justiça viria a pintar o marcador, com um golo de Tiago Almeida.
De destacar na equipa do Academico, o sector defensivo que mantêm uma estrutura bastante sólida e que vai dando a cada jogo que passa mais solidez à equipa.
Na equipa do Beira Mar, salta à vista a grande qualidade do seu atleta Erivaldo, grande dinamizador da frente atacante desta equipa que no entanto, neste desafio não teve a liberdade que desejaria e que faz dele um perigo constante.
Arbitragem sem influência no resultado, no entanto no decorrer da 2ª parte pareceu querer complicar o que era simples.

Nota: Foi bom refer o RAFA , atleta do Beira Mar, que jogou no Académico nos escalões de infantis. Um abraço também para o seu pai, o Mister Rui Vieira.

Outros resultados:
Mangualde - Núcleo Guarda 2:0
Oliveirense - Tourizense 5:1
Repesenses - Taboeira 3:4
Sanjoanense - Poiares 2:1
Sabugal - Sp. Covilhã 1:4

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar15131160640
Sanjoanense151113411334
Mangualde15933291030
Oliveirense15834241427
Poiares15663252224
Taboeira15627292020
Académico Viseu155462221

19

Repesenses15537233318
Tourizense15537182618
Sp. Covilhã1550102125

15

Núcleo Guarda153210222911
Sabugal1500153980


11 janeiro 2009

Tombar nos descontos

U. Lamas - Académico Viseu 2:1

(JUVENIS)

Outros resultados:
Pasteleira - Naval 0:1
Académica - Feirense 2:0
Candal - Vilar Formoso 6:0
Leixões - F.C. Porto 0:2
Marialvas - Boavista 0:3


Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

F.C.Porto

15

150069645
Académica Coimbra151302311139
Boavista15111344934
Naval158252219

26

Feirense157263022

23

Leixões15717161922
Candal15627242620
Pasteleira15438192815
U.Lamas15438182815
Marialvas154011145012
Académico Viseu15301220369
Vilar Formoso1510147603

07 janeiro 2009

Quem não marca, sofre...

Sampedrense - Académico Viseu 1:0

Sampedrense: Pipoca, Diogo, Chouriço, Sérgio, Miguel (Cap.), João, Marco, Neves (Rafael), Diego (André), Tiago e Ricardo (Iury).
Suplentes não utilizados: Bizarro, Razões e David
Treinador: José Gomes

Académico Viseu: Luis, Rodolfo, Diogo Cunha, Jorge (Pipa), Marco (Jorge Cunha), Ferreirinha, Melo, Vitinho, Lobo (Fábio), Correia e Hugo.
Suplentes não utilizados: Toni e Regueira.

O jogo começou um pouco repartido tendo no inicio muitos lances disputados a meio-campo.
O Académico foi o primeiro a criar perigo mas o remate de Correia saiu pouco ao lado da baliza de Pipoca. O Sampedrense jogava mais no contra-ataque esperando o erro do adversário e o mesmo viria a acontecer a 10 minutos do intervalo na sequência de um canto, onde Luis socou a bola para a frente e Tiago mais lesto aparece a rematar para o fundo das redes fazendo o único golo do jogo.
Até ao intervalo de destacar apenas a saída de Marco do Academico que teve mesmo qe receber tratamento hospitalar.
Na segunda parte o Académico pegou no jogo na tentativa de chegar ao empate, apostando o Sampedrense no contra-ataque. Com a entrada de Pipa ao intervalo o Académico revelou-se mais perigoso mas encontrou uma defesa do Sampedrense bastante organizada.
O Academico ia criando algum perigo com alguns cruzamentos mas sem o sucesso desejado. A grande chance do Académico na segunda parte surgiu através de um grande remate de Ferreirinha mas Pipoca fez a defesa da tarde.
No entanto a melhor oportunidade da segunda parte pertenceu ao Sampedrense. Num contra-atque do Sampedrense, e numa saída em falso do gurda-redes academista Iury quase faz o segundo mas a bola sem ninguém na baliza na entra.
Até ao apito final viu-se o Academico a tentar tudo por tudo para chegar pelo menos ao empate mas encontrou uma defesa muito organizada que não deu espaços ao ataque academista.

Melhor do Academico: Ferreirinha. Mostrou-se sempre inconformado com o resultado nunnca virou a cara a luta. Não quero dizer que os outros não tenham feito o mesmo mas o Ferreirinha teve uma atitude superior. Quem diz Ferreirinha, pode dizer Melo ou Correia, qualquer um dos três demonstrou grande atitude.
Melhor em campo do jogo: Sérgio. O Central do Sampedrense que por acaso neste jogo foi adaptado a central devido aos muitos castigos do Sampedrense, foi um autêntico patrão da defesa sampedrense, demonstrando uma grande postura em campo, nunca virando a cara a luta.

IN: O ataque academista e a defesa sampedrense. O ataque academista apesar de não ter marco nenhum golo deu muito trabalho a defensiva sampedrense nunca desistindo de tentar o golo que daria outro colocrido ao marcador. A defensiva sampedrense esteve irrepreensível mostrando-se muito organizada e coesa.
OUT: O árbitro Paulino Morais. Arbitragem muito fraquinha. Paragens de jogo constantes, amarelos mal mostrados, muitos foras de jogo que ficaram por assinalar. Não esteve a altura.

MARCO:
Espero que não tenha sido nada mais que um susto. Eu e os teus colegas desejamos que tudo esteja bem e recuperes rápido. Um forte abraço do Jorjão e amigos. Estamos aqui. FORÇA!


NOTA: Desde já obrigado pela enorme ajuda que o capitão do Sampedrense, Miguel me deu, na construção da notícia. Obrigado pela tua visita ao blog e pela enorme ajuda! Sempre que quiseres dispõe.

06 janeiro 2009

05 janeiro 2009

Vitória academista forasteira

Castro - Académico Viseu 0:1

(INFANTIS B)

NOTA: Caso tenha assistido a este jogo e me possa dar informações, agradecia que me enviasse, para o mail: jorge.miguel.sa@gmail.com ou comentasse mesmo esta noticia! Será isso possivel? Desde já o meu obrigado!

Outros resultados:
Lusitano Vildemoinhos - Ranhados 11:0
Dinamo Estação - Repesenses 2:5
Viseu Benfica - Casa Benfica Viseu 2:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Casa Benfica Viseu

12

912481128
Lusitano Vildemoinhos12912421428
Repesenses128133819

25

Dínamo Estação12624303220
Viseu Benfica125253126

17

Académico Viseu12426182614
Castro 1211108374
Ranhados12021011602

Pormenores decidem vencedor academista

Académico Viseu - Sátão 5:3
Golos Académico: Rafael Silva 3, Miguel e Anibal.

(INFANTIS A)

NOTA: Caso tenha assistido a este jogo e me possa dar informações, agradecia que me enviasse, para o mail: jorge.miguel.sa@gmail.com ou comentasse mesmo esta noticia! Será isso possivel? Desde já o meu obrigado!

Outros resutados:
Mangualde - Viriatos 2:6
Ferreira Aves- Paivense 5:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu

11

1100551533
Sátão10613341719
Penalva Castelo10532261818
Ferreira Aves105143519

16

Viriatos104152730

13

Paivense1120919506
Mangualde10001012590

04 janeiro 2009

Equilibrio dita empate


AD Poiares - Academico Viseu 2:2
Golos Poiares: Rafael (38 min) e Tarai (54 minutos)
Golos Académico Viseu: Tiago Almeida (19 min) e Pedro Ferreira (56 min)

Académico Viseu: Renato Lopes, Paulo Renato, Rui Loureiro, Diogo Correia, Micael Correia, Pedro Costa, Guilherme Santos, Márcio Almeida, Tiago Almeida, Mauro Almeida (Pedro Ferreira, 16 min) e Gonçalo Pipo (Rui Pipo, 35 min (Renato Ferreira, 68 min)).
Suplentes não utilizados: Tiago Fonseca , Andre Cunha , Tiago Oliveira e Miguel Rodrigues.
Treinador: João Costa.
Poiares: Diogo Santos, Fábio (Rafael, 35 min), Pimenta, Dany, Abi, Miguel Dias, Tarai, Ricardo, Juca (Diogo Gomes, 35 min), Balack e João Carvalho.
Suplentes não utilizados: Paulo Tavares, Tiago, Renato, Francisco e Duda.
Treinador: Renato Queiroz

Cartões amarelos: Dany, Tarai, Micael, Márcio, Diogo e Tiago Almeida
Arbitros: Paulo Ferraz, Auxiliares: Ruben Capela , Hugo Coelho (A.F. Leiria)

Num terreno de jogo muito dificil, há a destacar a excelente entrega das duas equipas, dispostas a lutar pelo melhor resultado possivel. destacando a boa preparação fisica que está a ser evidente na equipa do Académico .
O Académico entrou mais pressionante e viria a ser premiado com o golo, por sinal um grande golo num remate bem colocado, assinado por Tiago Almeida após assistência de Guilherme. Aos poucos os locais foram equilibrando a contenda com Tarai a ser o maestro da equipa, mas não conseguiram o empate até ao intervalo.
Com algumas mexidas o Poiares viria logo no recomeço da partida a marcar por intermédio de Rafael. A cambalhota no marcador aconteceria aos 54 minutos por intermédio de Tarai que assim premiava uma boa exibição. Ainda os jovens locais festejavam o golo e Micael tem um bom lançamento para Tiago Almeida aparecer e ganhar a bola na linha, centrado atrasado para Pedro Ferreira encostar e fazer o justo golo do empate.
Até ao final foi o Académico quem mais carregou e só a manifesta infelicidade não permitiu que os 3 pontos fossem amealhados pela equipa de Viseu onde se nota uma melhoria a cada jogo que passa de rotinas de jogo, autoconfiança e da subida de rendimento jovens academistas .
Arbitragem sem influência no resultado, quase passando despercebida na 1ª parte, tomando algum protagonismo ao longo da 2ª parte, com decisões quase sempre em prejuizo da equipa forasteira.

Merece uma palavra especial de apoio o talentoso Mauro , que mais uma vez saiu lesionado, ele que tem sido um jogador muito marcado por estes infortúnios . Força AMIGO, não te deixes abater.

Outros resultados:
Beira Mar - Mangualde 3:0
Núcleo Guarda- Sabugal 4:0
Sp. Covilhã - Oliveirense 0:2
Tourizense - Repesenses 2:2
Taboeira - Sanjoanense 1:2

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Beira Mar14130159539
Sanjoanense141013391231
Mangualde14833271027
Poiares14662242024
Oliveirense14734191324
Académico Viseu145362120

18

Repesenses14536202918
Tourizense14536172118
Taboeira14527251717
Sp. Covilhã1440101724

12

Núcleo Guarda14329222711
Sabugal1400142940

Vitória merecida arrancada a ferros


Académico Viseu - Pasteleira 3:2
Golos Académico: Leandro (12 min), Diogo (17 min) e Diogo Pereira (75 min)
Golos Pasteleira: Rui Moura (51 min), André (71 min)

Académico Viseu: Toni, André, Jorge, Nogueira, Regueira, Leandro, Pipa (Fábio, 60 min), Oliveira, Diogo (Romeu, 70 min), Nicolau (Diogo Pereira, 60 min) e Zé Henriques.
Suplentes não utilizados: Cunha, Hugo e Vitinho.
Treinador: João Gomes.
Pasteleira: Tiago Pinto, Cláudio (Andrade, 43 min), Tiago Sousa, Igo Lins, Adérito (Hugo, 30 min), Rocha, André, Sérgio, Flávio (Mário, 34 min), Rui Moura e Bruno SIlva
Suplentes não utilizados: Borges, Baptista, Luís e Zé Martins.
Treinador: Manuel Matos.

Cartões Amarelos: Tiago Sousa (16 min), Cláudio (18 min), Rui Moura (21 min), Jorge (31 min), Zé Henriques (41 min), André (55 min), Oliveira (57 e 80+1 min), Diogo (64 min) e Hugo (67 min)
Cartões Vermelhos: Igo Lins (24 min), Oliveira (80+1 min)
Árbitro: Pedro Afonso, Auxiliares: Nuno Almeida e Gonçalo Martins (A.F. Guarda)

Este era um jogo que colocava em confronto duas equipas que procuram escapar aos incómodos lugares desta série B do Campeonato de Juvenis. Entrou melhor o Académico que aos 7 minutos criou a primeiras grande oportunidade de golo, numa boa jogada de Zé Henriques pelo lado direito do seu ataque, centrando para aparecer Diogo a cabecear, obrigando Tiago Pinto a boa defesa evitando assim o abrir do marcador.
Era o Académico que estava mais pressionante e o golo viria a surgir após livre de Zé Henriques com a bola a ressaltar nos defesas forasteiros e chegar a Leandro que aproveita da melhor forma fazendo o tento inaugural.
Com este golo os jovens academistas abriram o seu jogo e passado apenas 5 minutos voltariam a marcar em novo livre desta vez marcado por Jorge, para Diogo aparecer e fazer o segundo golo academista. Era o Académico que colocava o Pasteleira em terrenos mais atrasados e novo revés viria a acontecer aos 24 minutos com a expulsão de Igo Lins.
Aos 29 minutos Diogo ganha um lance perdido e tenta um golo de angulo dificil mas vale o corte providencial do guarda-redes Tiago Pinto. A resposta forasteiro dava-se aos 35 minutos por intermédio de Sérgio que pela esquerda consegue ultrapassar a defesa viseense, conseguindo entrar bem pela área valendo a atenção de Toni a evitar mais calafrios.
Aos 37 minutos livre de Pipa, para Zé Henriques aparecer e rematar para defesa fácil do guarda-redes forasteiro.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória justa academista fruto de uma boa entrada na partida e de um bom jogo colectivo frente a uma equipa forasteira amorfa que pouco fez nos primeiros 40 minutos.
Fruto das mexidas técnicas e tácticas a turma do Pasteleira entrou para a segunda parte com uma outra postura e empurrou os jovens academistas para terrenos muito atrasados que se iria revelar fatal. Desta forma o primeiro momento de algum perigo surge aos 48 minutos quando André aparece em boa posição para o remate valendo o corte providencial de Regueira. No lance de contra-ataque Leandro lança bem Zé Henriques que entra na área contrária e centra para Pipa que não consegue dar o melhor seguimento.
Aos 51 minutos Rui Moura ganha o lance a andré e desfere um remate forte e leva a bola a anichar-se nas redes perto do poste da baliza de Toni.
Estava feito o golo que reduzia a vantagem academista, o que enervou os jovens academistas e aos 56 minutos a equipa forasteira teve perto de novo golo, desta vez na sequência de um livre marcado por Rocha que obriga Toni a grande defesa.
O Pasteleira carregava e fazia subir as suas linhas, deixando espaços para os rápidos contra-ataques academistas e Zé Henriques por duas vezes teve perto de marcar, falhando no remate final. E como diz o proverbio quem não mata morre e isso viria a acontecer logo de seguida com um rápido ataque pela direita de Andrade a cruzar bem para André aparecer e ser mais rápido que a defesa contrária e fazer o golo que dava o empate na partida.
Este era um duro revés para os academistas que se viam agora numa situação complicada, mas a união de grupo fe-los virar a cara e lutar por uma importante vitória e aos 75 minutos conseguiria um prémio quando Jorge faz o centro e a bola embate em Tiago Sousa fazendo sobrevoar a mesma Tiago Pinto. Mais lesto e nas alturas Diogo Pereira consegue cabecear e fazer o golo para gáudio dos adeptos academistas.
Até ao final o Pasteleira tentou reagir mais com o coração do que com a cabeça e só num livre de André esteve perto da baliza de Toni.
Arbitragem complicativa e que abusou na amostragem de cartões. Num jogo que teve longe de ser uma batalha campal como a folha disciplinar parece mostrar, este foi um dos seus calcanhares de aquiles.

Melhor em campo: equipa academista. Num momento complicado esta equipa mostra a sua união e este triunfo resulta do GRUPO e da raça do mesmo. Com todos a lutar por uma vitória esta acabou por surgir-lhes premiando assim a sua postura e confirmando que o objectivo pode ser atingido. Eu acredito e vocês também!.
In: primeira parte academista, reacção do Pasteleira. A primeira parte academista, foi de alto ritmo e jogando como um grupo, mostraram as suas qualidades e obtiveram uma justa vantagem. Por seu lado o Pasteleira cedo se viu em desvantagem quer no marcador, bem como numerica. Sobretudo após as mexidas tácticas e técnicas produzidas pelo seu técnico, conseguiu equilibrar a partida e mostrar as suas qualidades e assim animar um jogo que foi vivido de forma frenética. Parabéns a ambas as equipas!
Out: nervosismo academista, primeira parte forasteira. Na primeira parte fruto de um bom jogo academista, a equipa forasteita não existiu. Só por uma vez levou algum perigo à baliza de Toni, o que é pouco para uma equipa que precisa tal como a academista de pontos. Por outro lado a equipa academista entrou algo nervosa e receosa na segunda parte e deixou a equipa do Pasteleira assumir o jogo e empatar o jogo.

Outros resultados:
Naval - Académica Coimbra 1:2
Feirense - Candal 3:1
Vilar Formoso - Leixões 0:3
F.C.Porto - Marialvas 13:0
Boavista - U. Lamas 5:0

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

F.C.Porto

14

140067642
Académica Coimbra141202291136
Boavista14101341931
Naval147252119

23

Feirense147253020

23

Leixões14716161722
Candal14527182617
Pasteleira14437192715
Marialvas144010144712
U.Lamas14338162712
Académico Viseu14301119349
Vilar Formoso1410137543

03 janeiro 2009

Superioridade academista

Académico Viseu - Ranhados 11:0
Golos Académico: João Caiado (14 e 30 min), Rodrigo (23 e 33 min), Gonçalo Sousa (25+1, 28 e 41 min), Gonçalo Santos (36 min), Guilherme (39 min), André Guilherme (42 min) e David Morgado (46 min)

Académico Viseu: Rui Pedro, David Morgado, Denis, Leonardo, Gonçalo Santos, João Caiado, Gonçalo Sousa, Guilherme, André Guilherme, Rodrigo, Pedro Pais e Diogo.
Treinador: Joaquim e Júlio.
Ranhados: Francisco, Rafael, Hugo, Marcelo, Adriano, João Manuel, Francisco Romão, João Pedro, Pedro e Tiago.
Treinador: João Ramirez.

As escolas academistas defrontavam aquela equipa que até ao momento lhe tinha retirado pontos na sua marcha ao longo deste campeonato. Por isso mesmo os jovens academistas entraram com o firme propósito de vencer e Gonçalo Sousa é o primeiro a alvejar a baliza forasteira. Na resposta Pedro num livre remata forte à baliza de Diogo. Após uma melhor entrada academista a equipa do Ranhados conseguiu equilibrar a contenda e aos 10 minutos Tiago tem boa jogada pela direita do seu ataque e tem um cruzamento remate que obriga Diogo a defesa atenta.
Aos 14 minutos surge o momento do jogo quando João Caiado se liberta da marcação sofrida e conduz um rápido contra-ataque e perante Francisco consegue ser frio e fazer o golo inaugural da partida. A turma forasteira sentiu este golo e aos 17 minutos o mesmo jogador esteve perto do golo. Com vinte minutos Rodrigo consegue ganhar um lance aparentemente perdido libertando Gonçalo Sousa que desfere um remate ao poste da baliza de Francisco.
O Académico apertava o cerco e João Caiado tem uma boa insistência, rematando bem para defesa incompleta de Francisco. Na sobre de forma letal Rodrigo consegue o segundo golo academista. Já nos descontos viria a surgir o ampliar do marcador, por intermédio de Gonçalo Sousa que desde o seu meio campo consegue ultrapassar 3 defesas contrários e rematar forte para novo golo.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória parcial academista resultante de 10 minutos finais de grande pressão que resultaram em 3 golos.
Se a primeira parte teve 15 minutos mais equilibrados, a segunda foi de um só sentido: o da baliza de Francisco. Aos 28 minutos é Gonçalo Sousa que obriga o guarda-redes forasteiro a defesa atenta. Seria o ensaio para o golo que viria a surgir no minuto seguinte, onde o mesmo jogador tem um bom remate fazendo o quarto golo academista.
Era um período de desnorte da equipa ranhadense e no minuto seguinte é João Caiado a ter boa jogada pela direita do seu ataque e já dentro da área contrária desfere um remate que resulta em novo golo academista. Aos 33 minutos novo lance de perigo com remate forte de Gonçalo Sousa que obriga Francisco a defesa incompleta. Na sequência do mesmo Rodrigo mais lesto que os defesas contrários e faz o golo.
O melhor golo academista viria a surgir à passagem do minuto 36 com Gonçalo Santos a desferir um remate de bastante longe lecando a bola a sobrevoar o guarda-redes contrário e anichar-se junto às redes. Momento de alegria que voltaria a acontecer três minutos depois por intermédio de Guilherme que após boa jogada de André Guilherme, consegue fazer mais um golo.
O Académico pressionava os jogadores contrários e não os deixavam trocar a bola, e com isso novo golo viria a surgir após bom remate de Gonçalo Sousa, para desespero de Francisco. Aos 42 minutos Marcelo derruba André Guilherme no interior da sua área. Chamado a marcar a grande penalidade o mesmo jogador faz o décimo golo academista.
O resultado final viria a ser carimbado à passagem do minuto 46, por David Morgado que à terceira consegue premiar a sua insistência.
Dupla de arbitragem embora contestada não teve influência no resultado final.
Resultado gordo academista fruto de uma boa atitude pressionante dos jovens academistas que desta forma mostram o seu potencial frente a uma equipa que sentiu em demasia o abrir do marcador.

Melhor em campo: equipa. Todos os jogadores foram chave para este resultado, conseguindo colocar em campo o seu melhor e desta forma o prémio de uma gorda vitória. De destacar a actuação de João Caiado um verdadeiro abre-latas da defesa contrária e de Gonçalo Sousa, pelos seus remates e golos. Mas acima de tudo parabéns a TODOS!
In: futebol academista. Este jogo como já foi referido era contra a equipa que lhe tinha retirado pontos, mas a atitude academista de pressão e procurar sempre mais, resultou numa goleada que mostra a sua valia e verdadeiro potencial. Todos os jogadores dando o seu melhor conseguiram reduzir as investidas contrárias ao mínimo.
Out: reacção ao golo inaugural. A turma do Ranhados conseguiu equilibrar a partida nos primeiros 15 minutos, mas a partir do golo inaugural academista a equipa desanimou e desabou, permitindo aos jovens academistas avolumar o resultado até ao gordo resultado final. De destacar pela negativa a segunda parte, onde só por uma vez desferiu um remate por João Pedro à baliza de Rui Pedro.

Outros resultados:
Viriatos - Lusitano Vildemoinhos 2:3
Dinamo Estação - Repesenses 11:1

Clube

J

V

E

D

GM

GS

Pontos

Académico Viseu111010781531
Lusitano Vildemoinhos10622461820
Dinamo Estação10523462117
Viriatos10505253015
Viseu Benfica B10316143710
Ranhados B1023522369
Repesenses B11011010841